segunda-feira, 30 de agosto de 2021

Salada de atum com tomate, pepino e "pipocas de grão"


Quando fiz as pipocas de grão, além de servirem como um snack saudável, a minha ideia foi também de as  usar em saladas como um elemento crocante, substituindo os simples croutons.

Não me enganei e, quando para o almoço fiz a minha salada preferida de atum, tomate, pepino e ovo à qual juntei duas colheres de sopa das "pipocas de grão" obtive uma salada com texturas várias, bem como muito saborosa, pois o grão assado no forno com as especiarias, fica sem dúvida melhor do que se fosse um simples grão cozido.

Vale mesmo a pena assar o grão e guardar para servir quer em saladas, quer como acompanhamento. Crocante e aromático, mais uma forma diferente de servir uma leguminosa  tão rica nutricionalmente.

Se ainda não experimentaram, arrisquem vale mesmo a pena.


Ingredientes:
( 1 Pessoa)
1 tomate
1/2 pepino
1 ovo cozido
1 lata de atum em azeite
2 c. sopa de pipocas de grão  ( grão assado no forno)
cebola q.b
sal, azeite, vinagre e oregãos q.b.

Preparação:
Cortar o tomate, o pepino, o ovo cozido e a cebola em rodelas.
Numa parto de servir, colocar o tomate, o pepino, a cebola, o atum e o ovo cozido.
Polvilhar com as pipocas de grão.
Temperar a gosto e servir



Bom Apetite!

sexta-feira, 27 de agosto de 2021

"Dicas & Sugestões" - Pipocas de grão

O nome que me ocorreu assim que as bolinhas de grão saíram do forno, foi "Uau que belas pipocas de grão" e para mim ficam assim batizadas.

Um snack que vi  partilhado, principalmente por nutricionistas e, que quis experimentar. Testei e adorei. Portanto, aqui partilho a minha versão e quem sabe ainda a tempo de experimentarem no fim-de-semana, onde o tempo quente pede finais de tarde com petiscos e bebidas refrescantes.

E hoje, é com este curioso snack que vos desejo bom fim-de-semana!

Ingredientes:
400g de grão cozido
azeite q.b.
sal, 
especiarias a gosto ( eu usei, alho em pó, pimentão-doce e pimenta de caiena)

Preparação:

Pré-aquecer o forno a 200ºC

Numa taça deitar o grão escorrido, temperar com azeite, sal, alho em pó, pimenta de caiena e pimentão doce q.b. Envolver e deitar num tabuleiro.

Levar ao forno a 200ºC cerca de 45m a 1h.

Deixar arrefecer antes de guardar num recipiente hermeticamente fechado.

Sugestão: Podem ser comidas como snack, ou colocar nas saladas a substituir os croutons.


Bom Apetite!

quarta-feira, 25 de agosto de 2021

" Nem Carne, Nem Peixe" - Espirais Coloridas com Molho de Tomate e Requeijão

Nada como aproveitar o que a natureza nos dá, no seu tempo. E, Verão é tempo de tomate bom e doce para fazer um prato que adoro tomatada. Do mercado vieram dois quilos e meio de tomate coração de boi, madurinho pronto a fazer uma quantidade generosa de molho de tomate.

Ora bem, uma parte desses tomate deu origem a molho de vegetais, que já está congelado em doses prontas a usar, quando o tomate da estação terminar; a outra resultou num simples molho de tomate aromatizado com manjericão, ao qual juntei requeijão, e não é que ficou mesmo uma delícia?

Assim encontrei mais uma receita simples, rápida, fácil e muito acessível  para os dias sem carne, nem peixe.

Com ou sem manjericão, é um prato simples e que recomendo principalmente para aqueles dias que precisamos de algo rápido. Não havendo tomate fresco, há sempre na despensa uma lata de tomate, massas idem, e requeijão não tendo no frigorífico, está disponível fresco em qualquer supermercado.

Tão simples e tão bom e não se esqueçam de aproveitar para consumir os vegetais e os legumes da época, e o Verão é tão rico que devemos privilegiar o que a natureza nos oferece agora!


Ingredientes:
(Para 2 a 3  pessoas)

500g de tomate fresco pelado e sem sementes ( Ou 1 lata de tomate pelado)
1 cebola
2 dentes de alho
1 folha de louro
6 a 8 folhas de manjericão fresco
azeite q.b.
vinagre de sidra q.b.
massa de espirais
sal, pimenta preta e noz-moscada
1 requeijão 


Preparação:

1. Preparar o molho de tomate:
Se usar tomate fresco, pelar e retirar as sementes e cortar em pedaços. Como o tomate coração que usei era fresco e estava bem maduro, foi só pelá-lo, pois não tinha sementes e apenas foi desfeito com as mãos direto para o tacho, depois da cebola e dos alhos estarem refogados.

2. Num tacho largo deitar um fio de azeite e a cebola picada e a folha de louro. Quando estiver translúcida juntar os alhos picadinhos, mexer e deixar mais uns minutos antes de juntar o tomate. Assim que juntar o tomate, mexer, temperar de sal, uma pitada de noz-moscada e um pouco de vinagre de sidra. Tapar e deixar cozinhar em lume brando cerca de 15 minutos. Quando o molho estiver apurado, apagar o lume e juntar as folhas do manjericão fresco picado

2. Entretanto, enquanto o molho de tomate cozinha, cozer a massa em água abundante até ficar al dente. Escorrer e reservar.

3. Assim que o molho de tomate esteja pronto (pode ou não triturar, mas se triturar retirara folha de louro previamente), juntar a massa escorrida e o requeijão temperado com pimenta preta. Envolver a massa e o requeijão no molho que se irá desfazer e engrossar o molho.

4. Servir polvilhado com manjericão seco ou fresco picado.

Bom Apetite!

segunda-feira, 23 de agosto de 2021

Sobrou?... Aproveitou! - Quiche de Alho Francês e Delícias do Mar



Sobrou...? Aproveitou! Foi com base no lema nada se perde, tudo se transforma, que nasceu esta quiche. Há que improvisar com o que temos e, as duas claras e 100ml de natas que sobraram da bavaroise de chocolate e limão levaram-me a pensar numa forma rápida de as gastar. No frigorífico havia alho francês suficiente e um pacote de delicias do mar no congelador. Estava então decidido, iria sair uma quiche e o recurso à massa quebrada de compra foi a única solução rápida que encontrei para despachar o jantar, num dia complicado.
As quiches são um óptimo recurso para quando preciso de aproveitar sobras. São versáteis e podem ficar mais ou menos altas de acordo com a quantidade de ovos que usamos. Normalmente, uso no máximo 4 ovos por isso nunca são muito altas. Esta teve a particularidade de levar 2 gemas e 4 claras, ficando mais fofa que o habitual.
Sobras? Não, ingredientes para estimular a criatividade e inovar numa receita básica de uma quiche.
E, por aí gostam de criar com base nos ingredientes que têm disponíveis?



Ingredientes:
1 placa de massa quebrada ( pode fazer, mas as compra são sempre uma boa alternativa, quando queremos algo rápido)
2 a 3 alhos franceses ( Depende do tamanho)
1 cenoura
12 barrinhas de delícias do mar ( reservar 2 para cortar em tiras para decoração)
100 ml de natas
2 ovos 
2 claras 
sal, pimenta preta ou 5 Bagas e noz-moscada
Como o nome indica esta receita nasceu para aproveitar 100 ml de natas que sobraram  da Bavaroise de Chocolate e limão receita e as duas claras. Ora bem, como o recheio de uma quiche leva sempre ovos e natas para ligar o recheio, esta ficou bem mais ligeira, pois reduzimos a quantidade de natas e de gemas, ficando mais fofa com a maior quantidade de claras, no entanto como tem poucos ovos não fica tão alta.A prova que nada se estraga e até a reciclar podemos podemos poupar!

Preparação:

1. Pré-aquecer o forno a 200ºC.
2. Preparar a forma de tarte. Cobrir com massa quebrada, deixando ficar o papel vegetal que a acompanha. Picar o fundo com um garfo, para não empolar quando for a cozer.
3.Cortar os alhos franceses em rodelas ou em meia-luas finas e ralar a cenoura
4. Levar ao lume uma frigideira larga com um fio de azeite onde irão cozinhar os alhos-franceses até estarem macios. Temperar com sal, noz-moscada e pimenta preta.
5. Assim que estejam macios, juntar a cenoura ralada e as delícias do mar cortadas em pedaços. envolver e apagar o lume. As delícias irão cozer no calor residual e depois no forno. Reservar.
6. Entretanto, bater os 2 ovos, as duas claras com as natas. Temperar apenas com uma pitada de noz-moscada e de sal, dado já ter temperado o alho francês.
7. Deitar o preparado de alho francês com as delícias na tarteira previamente forrada e com o fundo picado ( o preparado não deve estar quente para que a massa não fique mole).
8. Verter as natas batidas com os ovos e decorar com as duas delícias cortadas em tiras.
9. Levar ao forno cerca de 40 a 50 minutos, a 200ºC até dourar.
10. Servir a gosto. Gosto de servir com uma boa salada variada.



Bom Apetite!


sexta-feira, 20 de agosto de 2021

Bavaroise de Chocolate e Limão

 


Há sobremesas que dão algum trabalho, mas que compensam quando o resultado final é como o desta bavaroise.

A combinação do cítrico limão com o chocolate negro, coberto com um suave caramelo líquido, resulta numa sumptuosa sobremesa de Verão que desperta muitos sorrisos assim que chega à mesa.

É Verão, o calor pede sobremesas frescas e esta não desilude. Se dá trabalho? Sim, dá. Porém, vale a pena o esforço, bem como, o prazer quando se saboreia cada colher.

Por aí há limões para gastar? Então não pensem duas vezes. Vão para a cozinha e surpreendam a família com esta deliciosa sobremesa, bem cítrica, com um toque doce q.b.

Alerto desde já que não é recomendada gulosos. Todavia, é sim uma excelente sugestão  para quem ama sobremesas pouco doces e com preferência por sabores cítricos.

Desejo um bom fim-de-semana, cheio de boas e doces memórias, como esta. Pois, este doce já faz parte das minhas boas memórias!

 


Ingredientes:
100g de chocolate de culinária (preferencialmente o negro, acima de 75% de cacau)
100g de açúcar branco
300 ml de natas
2 limões (sumo e raspa)
6 folhas de gelatina
Caramelo líquido para forrar a forma (uso uma forma Tupperware com capacidade 1,5l)

 

Preparação:

#Creme de limão

  1. Separar as 3 gemas e duas claras. Pode sempre congelar as claras que sobram.
  2. Bater as natas em chantilly e separar metade em cada taça.
  3. Bater as 3 gemas com 50g de açúcar até obter um creme espumoso, sem sentir qualquer grão de açúcar.
  4. Juntar o sumo e a raspa dos 2 limões
  5. Adicionar metade das natas batidas em chantilly.
  6. Por envolver as duas claras batidas em castelo.
  7. Verter numa forma previamente forrada com caramelo líquido e levar ao frigorífico para solidificar.

 

#Creme de chocolate

  1. Entretanto preparar o creme de chocolate
  2. Derreter o chocolate em banho-maria.
  3. Demolhar as 3 folhas de gelatina em água fria e dissolvê-las no chocolate, apagando de imediato o lume.
  4. Entretanto, bater as 3 gemas com o restante açúcar até obter um preparado esbranquiçado e espumoso.
  5. Adicionar o chocolate derretido ainda quente, mexendo de imediato.
  6. Juntar a outra metade das natas batidas e por fim envolver as claras em castelo.
  7.  Verter sobre o creme de limão já solidificado.

Levar ao frigorífico cerca de 3 horas ou deixar de um dia ao outro.



 Bom Apetite!

quarta-feira, 18 de agosto de 2021

Rojões à moda da Chef Manuela


A Chef Manuela, é a minha querida formadora que tive o prazer de conhecer este ano, com a qual aprendi muito sobre a arte de cozinhar. Aprendi muitas técnicas, mas acima de tudo pequenas dicas que fazem toda a diferença, como por exemplo o azeite de alho. Eu desde que aprendi, posso dizer que o adaptei de imediato. É óptimo para temperar carnes, almôndegas, hambúrgueres, até peixe. 

Estes rojões que baptizei a moda da Chef Manuela, pois fiz conforme a sua receita tendo já  replicado por várias vezes e, como ficam tão bons  merecem então aqui ser partilhados. 

Uma das dicas é não marinar muito tempo a carne, para que esta não coza no vinho e não fique rija. Basta temperar e deixar marinar uns 30 minutos. De facto, faz diferença e a carne fica mais tenrinha. Já deixei de um dia ao outro os rojões marinados e ficaram bem mais rijos. Nesta receita faltam os pickles picados, que se misturam no fim, mas mesmo sem pickles ficam deliciosos tanto como petisco (carne cortada em cubos mais pequenos) ou como refeição principal, que foi o caso.

A carne na marinada


Ingredientes:
( Para 3 a 4  pessoas)

600g de rojões de porco
3 dentes de alho
50 ml de azeite  
1 c. chá de pimentão-doce
50 ml de vinho branco
sal  q.b
1 folha de louro
1 haste de alecrim, à qual tirei as folhas (é opcional, mas eu coloquei)
1 c. sopa de banha de porco

Preparação:

1. Num recipiente colocar a carne cortada em cubos, se for para servir como aperitivo, cortá-la em pequenos cubos.

2. Fazer o azeite de alho (no copa da varinha mágica, colocar o azeite e os alhos e emulsionar até obter um molho).

3. Temperar a carne com sal, o pimentão-doce, o azeite de alho e o vinho branco. Colocar a folha de louro e as folhas de uma haste de alecrim. Deixar marinar no mínimo 30 minutos. Não convém deixar muito tempo para a carne não cozer no vinho.

4. Após algum tempo de marinar, levar ao lume num tacho largo, apenas a carne com a marinada e tapar. Deixar cozinhar tapado em lume brando.

5. Depois de cozinhados (assim que começar a secar da marinada), deixar fritar juntando um pouco de banha. Nota: Não ficam gordurosos, pois cozinham na marinada, e a banha é apenas para dourarem um pouco, note-se que a carne dos rojões, não tem gordura e tem tendência a secar, logo esta pequena dica dá-lhe sabor e torna a carne suculenta.

6. Acompanhar a gosto, com arroz branco e legumes salteados ou salada.

Nota final: O segredo de uma vida saudável é o equilíbrio. Na minha ementa entram ocasionalmente carne de porco, a vaca, o coelho, o borrego sendo mais frequente o consumo da carne branca, como frango e peru. A banha apesar de ser uma gordura "assustadora", eu prefiro usar uma colher de sopa de banha a usar margarinas. Se pensarmos bem, ficam mais saudáveis estes rojões do que se consumisse uma carne temperada com um tempero industrializado. Demonizamos ingredientes simples quando por vezes, são bem mais saudáveis do que certos alimentos com rótulos de saudáveis, como os lights! Nem tanto ao mar, nem tanto à terra já dizia a minha avó. Vale a pena pensar nisto sempre que colocamos a comida no prato. Estas são as minhas escolhas, e estes rojões valem mesmo a pena experimentar!


Bom Apetite!

segunda-feira, 16 de agosto de 2021

" Sem Peso na Consciência" - Gomas de Gelatina


G de gomas, de guloseima e de gelatina. Esta guloseima que todos os miúdos adoram e não só, porque eu também não lhes resisto e  que como sem peso na consciência quando feitas por mim.
No verão, gosto de ter um frasco no frigorífico para quando a gula pede um doce e estas gomas são tão fáceis que não resisto fazer vários sabores. Desta vez, além da receita que costumo fazer aproveitei para experimentar uma receita da Royal. A diferença está na quantidade de gelatina neutra, umas levam mais e ficando assim mais rijas, a receita que faço habitualmente são mais maleáveis e confesso que prefiro essas. De qualquer forma deixo as duas receitas para que possam arriscar. Caso não tenham formas de silicone com moldes como estas que comprei no Gato Preto, podem sempre deitar num tabuleiro e deixar solidificar, cortando depois com cortadores de bolachinhas, ou colocar na cuvete do gelo.
À venda, diversos sabores à escolha, com e sem açúcar. Basta escolher os que mais gostam e em 2 horas têm gomas prontas a degustar. Se nunca fizeram, arrisquem tenho a certeza que depois de provarem estas, vão querer repetir!



Receita 1 - Mais rijas
Ingredientes:
(rende 14 a 16 gomas, conforme o molde)
1 pacote de gelatina 0% de sabor a gosto ( os meus sabores preferidos são: morango e  melancia, da Royal e clementina da Condi)
2 saquetas de gelatina neutra Royal (20g) 
200 ml de água.
Forminhas de silicone (as minhas são do Gato Preto)


Preparação:
1) Num tacho pequeno ou caçarola levar a água ao lume até ferver. Baixar o lume para o mínimo.
2) Dissolver as gelatinas e mexer bem, manter em lume brando até ficarem bem dissolvidas.
3) Passar as formas de silicone por água fria. Deitar a gelatina na forma e levar ao frio até solidificar.
Solidifica em 2 horas.
4) Desenformar e servir.
Dica: Gosto de as manter no frio até as consumir, assim ficam bem fresquinhas




Receita 2 - Mais maleáveis
Ingredientes:
(rende 14 a 16 gomas, conforme o molde)
1 pacote de gelatina 0% de sabor a gosto ( os meus sabores preferidos são: morango e  melancia, da Royal e clementina da Condi)
1 saquetas de gelatina neutra Royal (10g) 
200 ml de água.
Forminhas de silicone (as minhas são do Gato Preto)

Preparação:
1) Num tacho pequeno ou caçarola levar a água ao lume até ferver. Baixar o lume para o mínimo.
2) Dissolver as gelatinas e mexer bem, manter em lume brando até ficarem bem dissolvidas.
3) Passar as formas de silicone por água fria. Deitar a gelatina na forma e levar ao frio até solidificar.
Solidifica em 2 horas.
4) Desenformar e servir.
Dica: Gosto de as manter no frio até as consumir, assim ficam bem fresquinhas.

Nota: Eu fiz 4 moldes (1 de corações, 1 de emojis, 2 de gatos, usei 4 gelatinas, duas com apenas 10g de gelatina neutra, e outras duas com 20g de gelatina neutra, Cada gelatina deu para um molde)



Bom Apetite!

sexta-feira, 13 de agosto de 2021

"Apenas 30 minutos" - Tirinhas de Perú de Coentrada

Quando vou às compras, os coentros são ingrediente obrigatório no cesto. Depois de quase um ano e meio de pandemia, voltei pela primeira vez ao mercadinho. Perco-me sempre no meio de tanta frescura e de produtos frescos da zona Oeste, mais propriamente da safra do Rui e da Célia. As batatas, as cebolas, as beterrabas, os alhos franceses, as alfaces, o tomate, os aromáticos enfim uma panóplia de produtos de produção nacional e de confiança, que sem sombra de dúvida têm outro sabor.

De lá veio comigo um ramo generoso de coentros com intuito de fazer algo de coentrada e uma crosta de broa com alho e coentros para congelar (gosto de ter sempre no congelador uma Tupperware, para colocar em gratinados). Para a coentrada, desta vez pensei em bifes de peru e lá saíram uns suculentos bifinhos de peru com coentros. Uma receita simples, fácil a pensar em variar a carne de peru.

Azeite, alho e coentros que combinação vencedora. Um recurso para qualquer refeição, seja ela aves, peixe, moluscos, ou até um simples tofu. Arriscam? Não tem nada que saber, é daquelas receitas para principiantes que farão um brilharete quando apresentadas, salvo exceção a quem não gostar de coentros. De resto, quem fizer obterá uma boa refeição ou até petisco, pois é daquelas receitas que acompanham bem com tudo, até com apenas uma fatia de pão ou uma singela salada.




Ingredientes:
(4 pessoas)
8 bifes de peru finos
3 dentes de alho
1/2 molho de coentros
sal, pimenta preta
azeite q.b.
vinagre de cidra q.b.

Preparação:

1. Temperar os bifes com sal, pimenta e os dentes de alho laminados. Reservar.

2. Entretanto picar meio molho de coentros e reservar.

3. Cortar os bifes em tiras finas.

4. Numa frigideira com um fio de azeite,  deitar os alhos fatiados e fritar os bifes. Retirar à medida que fritam, pois não faço todos ao mesmo tempo dada a quantidade, opto sempre por fazer metade de cada vez, para virar na frigideira garantindo que ficam douradinhos por igual.

5. Assim que a carne esteja toda frita, deitar toda na frigideira e juntar os coentros picados e envolver.

6. Deixar a carne absorver os sucos largados pelos coentros e ir mexendo, sacudindo a frigideira ( eu gosto de usar a minha frigideira WOK, como é alta e côncava, vou sacudindo e a carne vai-se envolvendo delicadamente nos coentros. Borrifo com um pouco de vinagre de cidra e deixo cozinhar uns minutos, para evaporar o vinagre.

7. Servir acabado de fazer, de preferência na frigideira para não arrefecer.

8. Acompanhar a gosto. O tempo de preparar os bifes, cozer arroz, ou massa, ou batatas, ou fazer uma salada generosa. Daquelas refeições que em 30 minutos estão prontas a servir.

Bom Apetite!

quarta-feira, 11 de agosto de 2021

"Nem Carne, Nem Peixe" - Alho Francês à Brás



Alho francês à Brás, o prato que já tinha provado mas nunca feito. Esta semana, foi escolhido para o dia sem carne, nem peixe e os alhos franceses fresquíssimos trazidos do mercado no sábado, elevaram o prato, aliado ao toque subtil e aromático da noz-moscada. Simplesmente delicioso, uma receita  aprovada e a repetir.

Para mim um dos segredos de um bom Brás está na cremosidade dos ovos, que devem ser adicionados, já com o tacho fora do lume, sendo cozinhados apenas com o calor residual, pois se estiverem ao lume correm o risco de passar rapidamente a ovos mexidos. Neste Brás de alho francês dei um toque meu, de uma especiaria que adoro, a noz-moscada, que a meu ver realça o sabor dos legumes. Uma pitada ralada na hora e o resultado, só provando. Há muitas receitas, mas esta é a minha! Experimentem!


Ingredientes:
(para 4 pessoas)
1 cebola 
2 dentes de alho
3 alhos franceses
azeite q.b
1 folha de louro
180g de batata palha
6 ovos
salsa q.b
sal, pimenta preta ou 5 Bagas, noz-moscada

Preparação:

1. Cortar a cebola às meias-luas e o alho francês às rodelas finas. Picar o alho.
2. Bater os ovos e picar a salsa.
3. Levar ao lume um tacho largo com azeite a cobrir o fundo, deitar a a cebola às rodelas e quando ficar translúcida juntar os dentes de alho picados. De seguida o alho francês às rodelas finas e deixar cozinhar uns 5 minutos até ficar macio. Temperar com sal, pimenta preta e noz-moscada ralada na hora.
4. Juntar a batata palha e envolver. Fora do lume adicionar os ovos batidos  e a salsa picada, mexendo sempre, para não secarem, pois ovos irão cozer no calor residual do tacho, ficando assim mais cremosos.
Retificar os temperos e servir acompanhado de uma salada.



Bom Apetite!

segunda-feira, 9 de agosto de 2021

"Dicas & Sugestões" - Snacks


Fazer uma pausa a meio da manhã e a meio da tarde faz bem para o nosso equilíbrio, quer físico que mental. Nada como estabelecer a hora do snack e inclui-la no nosso plano diário traçado.

Quer no escritório, quer em teletrabalho, mantenho essas rotinas essenciais para a minha  produtividade e gosto sempre de variar. A prova de quando criamos rotinas, essas rotinas ficam para a vida e quer em férias, ou fim-de-semana, não saio sem a minha snackbox e a minha garrafa de água.

Hoje partilho algumas das minhas sugestões, que são muito simples e acessíveis. Precisamos apenas de ingredientes básicos à venda em qualquer supermercado, como fruta, frutos secos, sementes, iogurtes e queijinhos, manteiga de frutos secos, aveia, tortitas de arroz tufado. Estas são as minhas dicas para me manter saudável e equilibrar o meu peso, e acreditem que ajudam imenso quando temos aqueles momentos mais stressantes que nos puxam logo para as gulodices. São snacks equilibrados nutricionalmente e muito saciantes.

A partir de hoje já sabem, que tal criar o vosso snack time?

Tortita de arroz, com manteiga de amendoim e framboesas

Kiwi e amêndoas


Maçã e avelãs

Skyr de mirtilo, com banana e sementes de papoila

Pudim de chia


                                                                  "Be healthy, to be happy!"

sexta-feira, 6 de agosto de 2021

Estufado Camponês de Longa Cozedura



O verão parece que tirou férias e num destes dias a comida de tacho voltou a ter destaque cá por casa.

De volta dos livros, retirei este simples estufado de frango com cenoura e batata doce, feito com base na receita do livro da  Joana Ramos Oliveira, dietista e consultora da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal, "Comer para Controlar a Diabetes". A prova que a comida saudável não precisa de ser apenas cozidos e grelhados. 

Hoje o estufado é com batata-doce, e estranham que seja recomendada esse tubérculo a quem partilha a mesa com a Diabetes? Pois, acreditem que é recomendada esta batata  em detrimento da batata normal, dada a quantidade de fibra, quase o dobro da batata normal  e um menor índice glicémico, provocando assim uma subida mais controlada da glicemia, aumentando portanto a saciedade.

Para quem desconhece o IG (índice glicémico), este descreve o efeito dos alimentos na subida do açúcar no sangue (glicemia). Este indica-nos se os hidratos de carbono presentes no alimento aumentam a glicemia lentamente (baixo IG) ou rapidamente (alto IG). Neste caso, sendo a batata-doce um alimento com baixo IG é adequado, não esquecendo nunca a sua riqueza em amido, pelo que se deve ter sempre em conta a quantidade consumida.

Com ou sem a companhia da Diabetes, este prato é um estufado feito lentamente, com pouca gordura e com uma boa base de legumes, delicioso para ser comido sem sombra de pecado.

"Be healthy, to be happy!"


Ingredientes:
( 4 Pessoas)
4 pernas de frango com coxa sem pele (1,5kg)
400g de batata-doce (sem pele)
150g de ervilhas congeladas (nesse dia não tinha, logo não usei)
2 c. sopa de polpa de tomate
2 cenouras
2 tomates maduros picados
1 cebola grande
200 ml vinho branco
3 dentes de alho
4 c. sopa de azeite
salsa q.b.
1 c, chá paprika ( acrescentei à receita)
ervas da Provença (acrescentei eu à receita)
sal e pimenta preta q.b.


Preparação:

1. Num tacho largo, com o azeite, coloque a cebola, a cenoura e os alhos picados.

2. Refresque com parte do vinho branco. Deixe o álcool evaporar e junte o tomate picado e a polpa de tomate. Tape e deixe estufar um pouco.

3. Junte as pernas de frango sem pele, o resto do vinho e tempere (sal, pimenta, paprika ou pimentão doce e ervas de Provença)

4. Tape e deixe cozinhar em lume brando cerca de 2h30m.

5. Acrescente as ervilhas, a batata-doce bem lavada, sem pele cortada em gomos e a salsa picada.. (Eu juntei um pouco de água, pois tinha pouco líquido e como não juntei as ervilhas congeladas, não fazia vapor suficiente para cozinhar a batata. Aqui é uma questão de perceção da quantidade de líquido que seja suficiente para não secar o estufado).

6. Deixe cozinhar mais 30 minutos.

7. No fim, retifique os temperos.

Quando servir, polvilhe com mais salsa fresca picada.



Bom Apetite!


Fonte: Livro " Comer para controlar a Diabetes" - Receitas deliciosas sem pecado, de Joana Ramos Oliveira; pág. 45

quarta-feira, 4 de agosto de 2021

"Nem Carne, Nem Peixe" - Pastéis de Legumes em Massa Filo


A receita desta semana foi inspirada pela Gabriela Oliveira. Uns deliciosos pastéis em massa filo.

Em maio passado quando estive na Academia Vegan, para o  Workshop Cozinha 100% Vegetariana, Rápida e Prática, provei estes pastéis que ficaram logo como preferidos e, claro que teria que os replicar em casa.

Num destes dias, foi a receita escolhida para o dia nem carne, nem peixe. Deliciosos e aprovados mesmo por quem torce o nariz aos pratos vegetarianos. O certo é que o tempero bem aromático aliado à crocância da massa filo, transforma estes pastéis numa iguaria. 

De confeção simples, mas com um único segredo, o  do trabalho com a massa filo, pois é uma massa que requer cuidados, porque seca muito facilmente começando rapidamente a quebrar. Quando isso acontece, torna-se um pouco difícil embrulhar os pastéis. Dominado o manuseamento da massa, esta é uma receita fácil e acessível.  Uns pastéis que são excelentes como entrada ou até como refeição principal.

Recomendo e se querem surpreender com uma entrada diferente e não sabem o que fazer, esta pode ser a escolhida, garanto que todos irão gostar! 

Ingredientes:
(12 pastéis)
1 embalagem de massa filo (6 folhas)
1 talo de alho francês ou 1 cebola grande
1/2 couve coração de boi ou couve lombarda pequena (160g)
1 cenoura
1 cháv. de lentilhas vermelhas cozidas ou de nozes picadas
1 cháv. de milho-doce cozido 
Açafrão-das-índias, pimentão-doce, cominhos, gengibre e pimenta preta q.b
1 pitada de Pimenta de caiena (este tempero, acrescentei eu), portanto é facultativo
4 c. sopa de coentros picados
sementes de sésamo q.b. para polvilhar
sal e azeite q.b.

Preparação:

1. Mantenha a massa filo no frigorífico até ao momento de usar.

2. Corte o alho francês em rodelas fininhas, a couve em juliana e rale grosseiramente a cenoura; reserve as lentilhas cozidas e o milho

3. Numa frigideira com um fio de azeite, refogue o alho francês até fica macio. Junte a couve e a cenoura e tempere com sal, açafrão, pimentão-doce, cominhos, gengibre (usei fresco ralado) e pimenta, mexendo para libertar os aromas; deixe cozinhar por 5 minutos e misture as lentilhas, o milho e os coentros picados. Retifique o tempero.

4. Abra a massa, junte 6 folhas e corte-as ao meio e, depois novamente ao meio ( irá obter 24 pedaços). Separe 4 pedaços de folhas e pincele-as com azeite. sobrepondo-as. Deite duas colheradas do recheio ( usei uma colher das de chá) no centro e dobre, formando uma aba em cima e outra em baixo e, depois dobrando as laterais. Repita a operação até terminar os ingredientes.

5. Forre um tabuleiro com papel vegetal (usei a minha dica) e disponha os pastéis. Pincele-os com azeite ( para as semente aderirem) e polvilhe com sementes de sésamo ( ainda juntei sementes de papoila)

6. Leve ao forno pré-aquecido a 200ºC, por cerca de 15 minutos ou até dourarem. Se preferir, coloque-os numa frigideira untada com azeite, em lume baixo, até dourarem de ambos os lados.

Sirva acabados de preparar ou deixe arrefecer sobre uma grelha, para que se mantenham estaladiços.

Nota: Como não domino ainda bem a massa filo, estou a estrear-me a trabalhar este tipo de massa, os rolinhos não saíram tão bem como queria, meio toscos, mas como tudo a perfeição alcança-se com a experiência e para melhorar há que repetir. O lema é sempre arriscar e continuar para melhorar.



Bom Apetite!


Fonte: Workshop Cozinha 100% Vegetariana, Rápida e Prática - Receita de Gabriela Oliveira - Academia Vegan

segunda-feira, 2 de agosto de 2021

" A Hora da Nutri" - Snacks de Verão



Chegámos a Agosto, é o verão no seu auge e, este convida-nos a comer alimentos mais frescos e a pensar em snacks ligeiros. E, aqui surge sempre uma questão: O que comer sem culpas?

Para ajudar a esclarecer pedi ajuda à querida Inês Panão que partilhou umas excelentes dicas para aproveitar a silly season sem descuidarmos da saúde e do peso, mantendo uma alimentação saudável.

Como estação rica que é, em variedade e abundância de fruta e legumes, há que a aproveitar, ficam então as suas sugestões:

Fruta
A fruta de verão é muito rica em água e por isso uma forma de nos mantermos hidratados e ao mesmo tempo incluir vitaminas e minerais na nossa alimentação.

Sempre que possível comer a fruta lavada com casca. Assim aumenta-se o aporte de fibra, o que contribui para a saciedade.


Hortícolas
As verduras não tem de ser incluídas somente no prato. Podem ser um bom aliado durante o dia e ainda por cima ricos em água.

Seja através de sopas frias ou de palitos de legumes (cenoura, aipo, pepino e beterraba).

Estes palitos combinam muito bem com queijo batido, queijo cottage, humus, paté de atum caseiro e manteiga de amendoim.


Frutos secos
Com o tempo mais quente escolher snacks que mantenham a qualidade e não se deteriorem é importante. E nesse sentido lembramo-nos de imediato dos frutos secos.

Cabem em qualquer bolso e dão muito jeito para matar um ratinho.

É só preciso ter cuidado com as quantidades (aproximadamente 1 punhado) e optar pelo miolo.


Tremoços
Tremoços é sinónimo de verão (pelo menos para mim!). E esta leguminosa é super potente.
Ricas em fibra e proteína vegetal e com poucas calorias são um excelente aliado ao plano alimentar.
Ter a atenção de passar por água abundante e remover o excesso de sal e estão prontos a consumir. Até numa caixa para a praia ou escritório!

"Inês, e quando vou para a praia o que recomendas?"

Nos dias de praia apetecem-nos refeições simples e frescas.

As sandes são um sucesso por serem práticas de preparar e transportar, mas pode-se inovar.

Deixo então algumas ideias para levar na sua lancheira da praia:

  • Saladas com muitos hortícolas e leguminosas (feijão, lentilhas, grão…)
  • Wraps de frango, atum, salmão fumado… com folhas de alface, cenoura ralada, couve roxa
  • Húmus (pasta de grão) com palitos de cenoura
  • Pepino em tiras
  • Chips de couve kale ou de batata doce
  • Fruta fresca e da época
  • Ovo cozido
  • Frutos secos ao natural
  • Panquecas
  • Tremoços

Estas foram as sugestões da Nutricionista Inês Panão, um leque variado de opções, saudáveis e de fácil acesso a todos, pois facilmente encontramos os ingredientes em todos os supermercados, bem como todas são de fácil preparação.
Quanto à preparação de algumas ideias apresentadas podem aceder ao site da nutri , e por aqui também irão aparecer algumas, pois o mote deste mês está lançado e irei partilhar as minhas receitas seguindo as sugestões da Inês.
Estamos em Agosto, vamos aproveitá-lo da melhor maneira, com calor ou não, estamos no verão e há que aproveitar tudo de bom que este mês proporciona: praia, dias grandes, passeios e acima de tudo as férias para quem as goza neste mês.
Boa semana!




Be healthy, to be happy!

"A Hora da Nutri" tem o contributo da nutricionista Inês Panão.