quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

" A Cozinha dos Amigos" - Bolo Rei



Todos os anos há um lanche de Natal, com um grupo de amigos chegados. Há cerca de 16 anos que o nosso encontro estava marcado na casa do Carlos e da Marta. Tradição essa que começou com o nascimento da L. depois chegou o A e por fim o A. Anualmente o nosso encontro não falhava, ora no Natal ora nos Reis, mas este ano atípico condicionou todos os encontros presenciais e pela primeira vez o nosso lanche não se realizou, ficando adiado para dias melhores.
Deste lanche ficou a tradição do Bolo Rei caseiro feito pelos meus amigos. Delicioso, para mim melhor do que os de compra. Tão bom que passou a ser o rei da mesa do lanche. Obviamente que a receita foi logo pedida, mas nestes anos nunca o tinha feito, aguardando uma oportunidade para o fazer.
Este ano não houve lanche e resolvi meter as mãos na massa  e lá saiu o belo do Bolo Rei, apesar de não ter máquina do pão, mas amassado pela minha querida amiga Bimby.
Aprovadíssimo e posso mesmo dizer que a partir deste ano, este Bolo passou a fazer parte da minha tradição de Natal a juntar à das Rabanadas (que não podem faltar na mesa).
Fica a receita dos meus amigos, para a máquina do pão, manual e a minha adaptação à Bimby.
Adorei e vou repetir no próximo fim-de-semana para ficar feito para os Reis. Quanto ao nosso lanche esse ficou adiado até melhores dias. Fica um até breve aos meus queridos amigos e um obrigada pela partilha da receita!



Ingredientes:
2 dl de água
1 embalagem de Farinha para Pão de Brioche Branca de Neve
100g de frutos secos ( pinhões, nozes, amêndoas) aos pedaços
50g de passas
50g de fruta cristalizada picada
2c (sopa) de Vinho do Porto
Raspa de 1/2 laranja
1 ovo para pincelar
Fruta cristalizada e miolo de pinhão para polvilhar
Farinha para polvilhar
Açúcar em Pó para decorar 
Geleia para pincelar 
Óleo para untar
Papel Vegetal

Preparação:
Preparação para Máquina de Fazer Pão: 
1.Coloque a água na cuba da máquina do pão e junte o conteúdo da embalagem. Selecione e inicie o programa para massa de pizza ou massa lêveda.
Depois de terminar o programa, adicione os frutos secos, as passas, a fruta cristalizada, o vinho do Porto e a raspa da laranja. Programe novamente na massa de pizza.

2. Quando terminar, retire a massa da cuba para uma superfície enfarinhada e molde uma coroa. Coloque-a num tabuleiro, previamente untado com óleo. Tape-o com um pano e deixe levedar até atingir quase o dobro do volume. Pincele com o ovo batido, decore com a fruta cristalizada e os pinhões e polvilhe com porções generosas de açúcar em pó.
Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 30 a 35 minutos. Retire do forno e pincele com geleia.

Preparação Manual: 
Numa tigela, disponha a Farinha para Pão de Brioche Branca de Neve, junte a água e amasse à mão, por cerca de dez minutos ou com a batedeira de ganchos, por cerca de cinco minutos na velocidade média. Junte os frutos secos, as passas, a fruta cristalizada, o vinho do Porto e a raspa da laranja. Bata por mais uns minutos.
Molde duas bolas e coloque-as numa tigela enfarinhada. Tape-as com um pano e deixe levedar em local quente até atingirem quase o dobro do volume. Volte a colocá-las na mesa de trabalho e proceda exatamente como na versão à máquina a partir do ponto nº 2.

Preparação Bimby, receita adaptada baseada no livro BIMBY "As receitas essenciais"

1. No copo da Bimby deitar a água e marcar 1 min/37ºC/Vel.2
2. Juntar a farinha e mexer 10 seg/V6
3. De seguida programar 3 min/ Vel.espiga. Verificar se forma uma bola que não fique agarrada às paredes do copo. Se não for o caso, pare a Bimby, polvilhar as paredes do copo com um pouco de farinha e voltar a amassar uns segundos na mesma velocidade.
4. Deixar repousar a massa dentro do copo até esta levantar o copo de medida. ( Envolvi a máquina com uma manta polar). Logo que levante o copo, pressionar a massa com as mãos para que o volume baixee programar 1 min/Vel/espiga
5. Programar 30 seg/Vel espiga e juntar os frutos secos, a fruta cristalizada, as passas, a raspa de laranja e o vinho do Porto. 
6. Retirar a massa do copo. Amassar com as mãos até formar uma bola lisa, polvilhando a mesma com farinha.
7. Dar-lhe a forma de uma rosca e colocá-la num tabuleiro untado com manteiga e polvilhado com farinha. ( eu usei papel vegetal)
8. Pincelar a massa com gema de decorar a gosto com as restantes frutas cristalizadas, frutos secos. Dispôr pequenos montes de açúcar em pó humidificado. 
9. Deixar que a massa dobre o volume e a seguir colocar no forno pré-aquecido a 180ºC, cerca de 20 minutos.



Boas Festas!

terça-feira, 29 de dezembro de 2020

Bolachinhas de Chocolate e Laranja


Estamos em Dezembro, mesmo na reta final do ano.
Dezembro o mês de partilha e de agradecer. Dezembro o mês do Natal. Natal que se prolonga até aos Reis. 
Para quem gosta de oferecer prendas de comer, seja Natal ou em qualquer ocasião, esta bolachinhas são uma excelente sugestão. Aromáticas e deliciosas que combinam bem à hora do chá ou do café.
Estas fizeram parte do meu sortido de bolachas que fiz para os "mimos doces" dos meus presentes de Natal deste ano. Chocolate com laranja, mas usando a massa base podem-se  sempre criar bolachas a gosto. Ora de canela e corintos, ora de limão, ora de baunilha, basta imaginação e num instante enchemos uma lata ou frasco. Não há desculpas, é só ir para a cozinha e meter as mãos na massa!

Massa Base:
250g de farinha ( uso Branca de Neve)
100g de açúcar amarelo 
100g de manteiga sem sal
1 ovo
1 c. chá de fermento em pó (uso sempre Royal)

Para as bolachas de chocolate e laranja:
2 c. sopa de chocolate em pó
1 c. sopa de cacau
Raspa de uma laranja
1 pitada de sal.
Açúcar mascavado para envolver as bolachas antes de irem ao forno
Papel vegetal para o forrar o tabuleiro

Preparação:
Modo Bimby
Desde que tenho Bimby que a uso sempre que faço bolachas não faço de outra forma, que não misturar lá a  massa. Quem tem um processado pode usá-lo para o mesmo efeito. Pois, o objetivo é misturar bem o açúcar com a manteiga e o ovo sem bater em demasia. Portanto, evito assim usar a batedeira ou a colher de pá, sendo muito mais rápido.
1) colocar todos os ingredientes no copo, e marcar 15 seg/ vel.6.
2) retirar do copo, formar uma bola. Envolver em película aderente e levar ao frio cerca de meia hora.
3) fazer bolinhas do tamanho de nozes. passar pelo açúcar mascavado ( ou açúcar branco antes de as colocar no tabuleiro (forrado com papel vegetal). Podem-se deixar simplesmente em bolinhas ou marcá-las, pressionando ligeiramente cada uma com um garfo.  
4) Levar ao forno pré-aquecido a 160ºC, cerca de 15 minutos. Convém vigiar. Quando saem do forno ainda saem moles, depois enrijam quando arrefecem.
5) Guardar em recipiente hermético ou numa lata para bolachas para que não amoleçam.



Boas Festas! 

sexta-feira, 25 de dezembro de 2020

Feliz Natal!


Num ano atípico, onde um vírus nos afastou fisicamente de quem mais amamos, o Natal continua a ser Natal e este ano mais sentido faz em celebrá-lo na verdadeira essência: O amor, a partilha, a esperança.

Que sejamos NATAL para todos os que mais amamos e,  acima de tudo que sejamos LUZ para todos os que dela precisam.

Boas Festas!

terça-feira, 8 de dezembro de 2020

Arroz Colorido de Salsichas Frescas

Estou oficialmente na época em que da minha cozinha sai muita comida daquela que conforta o estômago, bem saciante e gulosa. Ora comida de tacho, ora do forno saem comidas muito simples, mas que nos confortam nos dias frios que Dezembro traz.  

Apesar de ter muito cuidado com a minha alimentação, primando pelos ingredientes saudáveis, abro a porta, de vez em quando a alimentos menos amigos da dieta, apesar de que quando os como ter o máximo cuidado na escolha, como o caso das salsichas frescas, optando sempre pelas artesanalmente feitas no meu talho de confiança. 

Destinadas a irem ao forno  acabaram num tacho com pimento, cenoura e couve coração. De repente tudo se alterou e  não me arrependi da escolha, pois resultou num delicioso arroz, bem colorido para alegrar o começo de mais uma semana! E, para variar no improviso sai sempre uma boa receita!

A vida pede equilíbrio e ser feliz é viver o momento presente. Hoje este arroz colorido trouxe-me uma garfada de felicidade!

Ingredientes:

6 a 8 Salsichas Frescas
azeite
1 cebola 
1 dente de alho
1 folha de louro
1/2 pimento vermelho 
1 cenoura
1/2 couve coração
2 cháv. chá de arroz
50 ml de vinho branco
3 medidas de água por chávena de arroz
1 c. chá de acafrão
1. c chá de pimentão doce
1/2 c.chá de pimenta de caiena
sal, pimenta


Preparação:
1) Num tacho largo deitar um fio de azeite (cobrir o fundo do tacho). Quando quente juntar as salsichas frescas o tempo necessário para ganharem cor. Retirar e reservar.
2) No mesmo tacho, deitar uma cebola pequena picada, 2 dentes de alho e 1 folha de louro, de seguida o pimento em cubos ou tiras finas e a cenoura ralada. Deixar saltear uns minutos.
3) Colocar água a ferver para o arroz ( uso a cafeteira elétrica).
4) Deitar o arroz no tacho, mexer. Deitar o açafrão, o pimentão-doce e pimenta de caiena. Mexer e deixar as especiarias envolverem-se no preparado e aquecerem para soltarem os seus aromas.
5) Refrescar com um pouco de vinho branco. Mexer e deixar cozinhar até o vinho evaporar.
6) Quando o arroz começar a secar juntar a água a pouco e pouco, mexendo sempre. Por fim, adicionar as salsichas frescas que entretanto reservámos, a couve coração cortada em juliana. Temperar de sal e pimenta e tapar. Cozer em lume brando cerca de 10 a 12 minutos. Desligar ainda com líquido à superfície. tapar e deixar descansar uns 5 minutos. Irá acabar de cozinhar com o calor residual, ficando ainda caldoso ao ir para a mesa.
7) Servir no próprio tacho para se manter quente,  pois é esta é daquelas receitas boas para o tempo frio, em que aconchegam não só o estômago como a alma. 


Bom Apetite!


segunda-feira, 30 de novembro de 2020

"Assado de Domingo" - Frango Assado no Forno


Domingo é dia de forno ligado. 
A casa aquece e cheira a conforto de comida boa a fazer. São estes pratos que me trazem sempre boas memórias, fecho os olhos e o aroma que emana transporta-me e imediato as domingos da minha infância e juventude, em que havia sempre um assado no forno. A culpa, essa é do tempero clássico e tradicional feito no almofariz, com sal, dentes de alho e pimentão-doce. Infalível e resulta sempre com carne de frango ou porco.
Para fechar novembro, e numa época única e estranha que vivemos, onde os sentimentos andam à flor da pele, nada como aconchegar a alma e reviver bons momentos através da comida. Hoje o conforto foi servido num suculento frango assado com batata-doce assada e salada. Aproveitem e cozinhem pratos que vos tragam boas memórias, pois nunca foi tão importante agradecer e recordar o que de bom a vida nos dá e nos deu até hoje. 




Ingredientes:

1 frango para churrasco
4 dentes de alho
2 c. chá de pimentão-doce
sal q.b.
3 c. sopa de azeite
100 ml de vinho branco
1 folha de louro
Nozes de Vaqueiro (ou manteiga)
1/2 limão em rodelas.

Preparação:

1. Num almofariz deitar o sal ( duas pitadas de sal), os dentes de alho e o pimentão-doce. Esmagar até fazer uma papa.

2. Num tabuleiro de ir ao forno, colocar o frango e barrá-lo com o preparado feito. Massajar bem todo o frango. No copo do almofariz deitar o azeite e o vinho branco, mexer para "limpar" os restos do preparado do almofariz e verter sobre o frango. Colocar o frango com a pele voltada para cima, dispor as rodelas de limão por baixo e  juntar a folha de louro e reservar, no mínimo meia-hora para o frango ganhar sabor.

3. Pré-aquecer o forno a 180ºC. Antes de colocar o frango no forno, colocar umas nozes de Vaqueiro  ( a única margarina que uso) ou manteiga. Levar ao forno cerca de 1 hora a 180ºC. 

4. Entretanto, preparar o acompanhamento. Cortar batata-doce às rodelas, temperar de sal e levar ao forno a assar num tabuleiro forrado com papel vegetal, cerca de 40 minutos, ou até estarem douradas. ( o tempo varia de forno para forno. No meu caso demoraram a ficar no ponto 40 minutos. 

5. Ao fim de uma hora, aumentar a temperatura para 200ºC, para começar a assar e a dourar. Assim que a pele ficar dourada e estaladiça, está pronto.
O limão vai libertando o sumo, não deixando secar o frango. 
Apreciação: Ficou com a pele estaladiça e a carne bem suculenta. Simplesmente delicioso!



Bom Apetite!





quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Tiras de Frango com Cogumelos e Pimento Vermelho


Novembro a chegar ao fim e com ele as reservas do congelador. A semana a terminar é tempo de escoar e terminar o que há antes de novas compras.
Um peito de frango no congelador, um pimento vermelho na frigorífico e uma lata pequena de cogumelos na despensa pedem uma combinação rápida e deliciosa, e nada melhor do que um pouco de amor e uns uns pózinhos de perlimpimpim, ou melhor dizendo umas especiarias que  transformem algo simples numa refeição saborosa. 
Em apenas 30 minutos a comida está pronta a ir para a mesa, posso mesmo dizer que esta refeição se faz muito rápido, pois enquanto se cozinha o frango na wok, a massa coze. Depois é só envolver a massa no preparado para absorver os sucos do salteado e está pronto a servir.
Este é o tipo de refeições que me deixa muito feliz, pois além de fazer brilhar um simples peito de frango, tornei uma refeição que apenas serviria uma pessoa, para servir 4 ou 3 conforme o apetite!
Uma sugestão que com pouco se pode fazer muito, basta ter imaginação e acrescentar legumes variados a gosto. Hoje foi só o que tinha à mão, mas podemos juntar espargos, curgete, cenoura ralada, brócolos,
E como costumo dizer: "há que fazer render o peixe". De pouco fazer muito, é isto, ao mesmo tempo que reduzimos a quantidade de carne ingerida, aumentamos o consumo de legumes. Haja imaginação e disposição, porque a cozinha é mais simples e fácil do que se imagina, basta querer!

Ingredientes:
1 peito de frango
1/2 pimento vermelho
1 lata pequena de cogumelos
azeite q.b
1 chalota ou 1/2 cebola 
1 dentes de alho
1 folha de louro
1 c.chá pimentão doce
1 c. café de acafrão-das-indias
sal, pimenta, noz-moscada q.b.
1 c.sopa vinagre balsâmico 

Preparação:

1. Cortar o peito de frango em tiras grossas e depois em cubos. temperar.
2. Cozer a massa a gosto conforme as instruções da embalagem.
2. Numa wok ou frigideira larga deitar um fio de azeite, a chalota picada, o pimento aos cubos e a folha de louro.
2. Juntar o frango previamente cortado e temperado e o dente de alho picado. Temperar com o açafrão-das-indias, o pimentão doce e deixar saltear uns minutos para o frango cozinhar.
3. Entretanto juntar os cogumelos em lata previamente escorridos e envolver o preparado.
4. Mexer e deixar saltear uns minutos.
5. Por fim, escorrer a massa (esparguete) reservando um pouco da água. Envolver no preparado e deitar uma ou duas colheres da água de cozer a massa para não ficar seco demais e servir.


Bom Apetite!

quinta-feira, 19 de novembro de 2020

Queijadas de Iogurte

Desperdício zero sempre foi um lema para mim. Não gosto de estragar, deitar comida fora. Aprendi desde cedo, hábitos enraizados pela mãe, a aproveitar tudo.

Um pote de iogurte grego estava a meio, com o tempo frio não me tem apetecido comer iogurtes e aberto o pote, gosto sempre de o dividir em frascos ( melhor, nos potes de vidro da iogurteira) de forma a ficarem mais bem acondicionados. Só que desta vez o destino era outro, e como a mãe fez anos, lembrei-me de fazer umas queijadas de iogurte, cuja receita já havia experimentado e gostado, para lhe levar para partilhar com as suas amigas. Adaptei ao meu  gosto, cortei a quantidade de açúcar e aromatizei com casca de laranja e limão. Resultado, ficaram deliciosas. Quem provou gostou! 

Há iogurte a estragar? Quando houver não hesitem e façam estas queijadinhas saborosas, simples para alegrar a hora do café. Nada se estraga, tudo se transforma, e neste caso em bom!


 Ingredientes:

500 ml de iogurte grego
150g de açúcar
2 ovos 
100g de farinha com fermento ( uso a minha preferida, a Branca de Neve)
50g de manteiga
Raspa de laranja e limão
manteiga e farinha para untar as formas

Modo Tradicional

Preparação:
1. Bater os ovos com o açúcar. 
2. Adicionar a manteiga derretida, a farinha, o iogurte e a raspa dos citrinos e mexer bem.
3. Untar pequenas formas próprias para queijadas ou um tabuleiro de formas para queques com manteiga e polvilhar com farinha.
4. Distribuir a massa pelas formas sem encher muito.
5. Levar ao forno pré-aquecido a 140ºC, cerca de 1 hora.


Modo Bimby 

Preparação:
1. No copo com a borboleta colocada bater os ovos com o açúcar e a manteiga amolecida, 
2 min/37ºC/Vel.4. Bater mais 2 min/Vel.4 (sem temperatura).
2. Juntar o iogurte e bater 10 seg/Vel.4
3. Por fim a farinha e bater 7 seg/Vel.4
4. Untar pequenas formas próprias para queijadas ou um tabuleiro de formas para queques com manteiga e polvilhar com farinha.
5. Distribuir a massa pelas formas sem encher muito.
6. Levar ao forno pré-aquecido a 140ºC, cerca de 1 hora.



Bom Apetite!


Fonte: Receita inspirada pela TeleCulinária, adaptada pela Romã à Bimby TM31

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Desperdício Zero - Frascos de Mel

Quem costuma consumir mel ou doces de fruta sabe o que isto é, quando o frasco está quase no fim e ainda se pode aproveitar aquele pedacinho agarrado ao fundo.

Hoje partilho uma sugestão que faço para "limpar os frascos"

Sugestão 1: Frasco de mel

Fazer uma infusão aproveitando o mel que resta no fundo, colocando uma saqueta de chá a gosto no frasco com o mel que resta no fundo e verter a água quente. Deixar em infusão uns minutos. Mexer e servir.

Sugestão 2: Frascos de doce ou compota

Pode também usar o frasco para fazer os pudins de chia. Deitar a bebida a gosto, juntar 2 c.sopa de chia mexer e reservar. 

Reciclar é poupar! É certo que é pouco, mas uma colher ou duas de chá é mel que se aproveita.

Desperdício zero! Além disso aproveitamos esse néctar maravilhoso até à última gota, respeitando assim a natureza e as suas operárias: as abelhas :) 




sábado, 7 de novembro de 2020

"In TeleCulinária" - Bolo Negro ( Beira Baixa)



Novembro ainda agora começou e a chuva e o frio já mostram que vieram para ficar e os fins-de-semana ganham assim um bolo para o lanche. A minha preferência recai sobre os bolos caseiros com ingredientes saudáveis, com fruta ou iogurte. Todavia, esta semana escolhi  mel e canela, que o deixam bem escurinho e aromático e que foi sem dúvida uma excelente escolha.

Ora bem, um frasco de mel para terminar vieram dar o mote ao bolo fim-de-semana e a receita escolhida foi a de uma TeleCulinária antiga, do querido Chefe Silva que ensinou várias gerações, com quem tenho aprendido muito e, como as suas receitas saem sempre bem, aproveitei esta para fazer a minha adaptação à Bimby, a qual partilho.

Saliento que fiz uma pequena alteração aos ingredientes, sendo assinalado a negrito, em que apenas usei azeite e adaptei a mesma à Bimby, pois para mim os bolos que lá bato ficam sempre bons. Portanto, aqui ficam a receita original e a minha adaptação. Bom fim-de-semana!



Ingredientes

6 ovos
150g de açúcar (usei apenas 80g)
50 ml de azeite (usei 100 ml)
1 cháv. de chá bem cheia de mel
50g de manteiga amolecida (não usei)
300g de farinha peneirada com 1 c. chá de bicarbonato de sódio
1 c. chá de canela
Uma pitada de noz-moscada
manteiga para untar
farinha para polvilhar
Papel vegetal

Modo Tradicional

Preparação:

1. Untar uma forma, forrar-lhe o fundo com papel vegetal, voltar a untar e polvilhar com farinha

2. Numa tigela bater as gemas com o açúcar até obter uma gemada forte e volumosa. Juntar-lhe depois o azeite, a manteiga amolecida e o mel, batendo mais um pouco

3. Bater as claras em castelo e envolvê-las no preparado anterior, aos poucos e alternadamente com a farinha. Adicionar também a noz-moscada e a canela, mexendo com cuidado.

4. Deitar a massa na forma e levar, em forno a 150ºC, cerca de 45 a 50 minutos.

5. Verificar se o bolo está cozido antes de o retirar do forno e desenformar. Recomendo o teste do palito. Ao fim de 45minutos espetar o palito no centro, se sair seco está pronto. 


Modo Bimby

1. Untar uma forma, forrar-lhe o fundo com papel vegetal, voltar a untar e polvilhar com farinha. Reservar.

2. Pré-aquecer o forno a 150ºC

3. No copo da Bimby colocar o utensílio "Borboleta", deitar no copo os ovos, o açúcar e uma pitada de sal, bater 6 min/37ºC/ Vel.4. Bater mais 2 min sem temperatura ( 2 min/Vel.4)

4. Findo esse tempo, retirar a "Borboleta", juntar o mel e o azeite e bater (15seg/Vel.4).

5. Adicionar a farinha com bicarbonato de sódio, canela e noz-moscada, envolver (7 seg/Vel.4)

6. Deitar a massa na forma e levar, em forno a 150ºC, cerca de de 45 a 50 minutos.

7. Verificar se o bolo está cozido antes de o retirar do forno e desenformar. Ao fim de 45minutos espetar o palito no centro, se sair seco está pronto. 





Bom Apetite!


Fonte: TeleCulinária nº 1103- 03/04/2000


terça-feira, 3 de novembro de 2020

Tentáculos de Pota no Forno à Lagareiro



Daqueles ingredientes que como várias vezes fora de casa e nunca tinha cozinhado: Pota.
Há primeira vez para tudo. E não correu nada mal, os tentáculos ficaram tenros e muito saborosos.
Uma receita que não tem nada que saber, mas tem um truque: estarem bem cozidos e regados com muito azeite e alho ou não fosse à lagareiro.
Simplesmente delicioso. A repetir.

Prontas a irem ao forno.



Ingredientes:
1 kg de tentáculos de pota congelados
1 cebola
4 dentes de alho
200 ml de azeite
sal e pimenta preta q.b
1 c. chá de pimentão-doce.
1 folha de louro
batatas q.b. 

Preparação:

1. Cozer os tentáculos de pota previamente descongelados, com uma cebola numa panela com água cerca de 25 minutos. Eu usei a panela de pressão (contei 20 minutos após o pipo começar a rodar). Ficaram bem tenros.
 
2. Entretanto pré-aquecer o forno a 180ºC e enquanto os tentáculos cozem, coloquei as batatas os quartos temperadas de sal no forno.

3. Após os 20 minutos, libertar o vapor da panela de pressão e assim que a possa abrir, retirar os tentáculos e colocar numa assadeira ou pirex. Regar com o azeite, temperar de sal e pimenta preta, alhos picados. Colocar as batatas  no tabuleiro junto com os tentáculos de pota, a folha de louro e polvilhar com o pimentão-doce. 

4. Levar ao forno cerca de 15 minutos, a 200ºC.

5- Servir acompanhado de legumes verdes ou salada. Estas acompanhei com migas de feijão-frade e broa

No prato acompanhadas com as migas de feijão-frade e broa


Bom Apetite!

domingo, 1 de novembro de 2020

Bolo de Abóbora e Laranja com Cobertura de Queijo-Creme



Entramos oficialmente na estação Outono/Inverno. As cores laranja predominam e o consumo de abóbora, cenoura, laranja aumentam para nos fornecerem as vitaminas essenciais tão necessárias para nos proteger das maleitas do Inverno, contribuindo para o sistema imunitário mais forte.
Não só protegerem mas também para nos confortarem quando os dias se tornam mais curtos impelindo ao conforto. Para trás ficam as frutas frescas e os sumos, agora apetecem as bebidas quentes e reconfortantes. Nada me conforta mais que uma chávena de chá a fumegar e uma fatia de bolo carregada de especiarias, que dão aquele toque especial a qualquer bolo de Inverno, como este de abóbora e laranja com frutos secos.
Hoje começa Novembro, é dia de Todos os Santos, dia em que celebramos todos os que passaram por esta vida e nos marcaram pelos seus valores, que defenderam e nos transmitiram pelas suas obras deixadas, pelos seus exemplos de vida.
Todos os Santos, são também todos os que mesmo sem serem reconhecidos deixaram a sua marca em cada um de nós. Família, amigos e apenas conhecidos que já partiram, mas que recordamos sempre. Hoje celebro e recordo cada um, e já são muitos. Por isso, em memória de muitos que me inspiraram e que me passaram o gosto pela culinária, me ensinaram o amor que temos que colocar em cada pitada, em cada receita, fui para a cozinha fiz um indulgente bolo de abóbora com laranja e frutos secos, aromatizado com especiarias, com cobertura de queijo-creme. 
Este é um  bolo rico de sabores, para que em cada pedaço me avive a memória de como é bom celebrar, viver cada dia como único porque o tempo é limitado. E, porque a vida tem que ser saboreada, hoje o dia quer-se doce e doce é este bolinho, porque nem sempre, nem nunca! 
Para iniciar Novembro, partilho este bolo ideal para aqueles dias que pedem doce, conforto na alma.
Hoje é um desses dias!

Ingredientes:

(Chávena = 220 ml/ Medidas Cups)

Bolo:
1 cháv. mal cheia de açúcar amarelo
1 cháv. farinha 
1 cháv  farinha espelta
1 c. chá de fermento em pó 
1 c. sopa de mistura de especiarias (1 c. café de cravinho, 1 c. chá de canela, 1 c.café de noz-moscada, 1 c.chá erva-doce)
1 cháv. de óleo de girassol
50g de passas de uva 
1 laranja (raspa e sumo)
4 ovos 
1/4 cháv ou cup ( 50 ml ) de Maple Syrup (Xarope de Ácer) ( opcional)
350g de abóbora ou abóbora manteiga ( peso líquido depois de descascada e ralada 285g)
100g de nozes ou nozes pecã picada

Cobertura:
150g de açúcar em pó
200g de queijo creme
Raspa de laranja 



Preparação:

1. Pré-aquecer o forno a 180ºC

2. Untar uma forma 30 cm x 20cm e forrar com papel vegetal.

3. Macerar as passas de uva com o sumo e raspa de laranja. Reservar.

4. Ralar a abóbora ( Eu usei a Bimby, coloquei abóbora cortada em pedaços, marquei 10 seg/Vel5)

4. Numa taça larga juntar as farinhas,  o açúcar, o fermento e a mistura das especiarias.

5. À parte bater os ovos, com o xarope de ácer e o óleo. Juntar o preparado líquido à mistura seca.

6. Bater um a dois minutos até ficar bem misturado. Adicionar as sultanas, o sumo e a raspa da laranja.

7. Por fim, envolver a abóbora ralada e as nozes. 

8. Deitar na forma e levar ao forno cerca de 35 minutos, até fazer o teste do palito e este sair seco.

9. Deixar arrefecer na forma.

10. Fazer a cobertura. Bater o queijo creme com o açúcar em pó, a raspa de laranja até obter um creme.

11. Cobrir o bolo apenas quando este estiver frio. Cortar em quadrados e servir.


Nota: Se não tiverem xarope de ácer ou Maple Syrup não é problemático, pois dá uma doçura extra ao bolo. N decoração podemos sempre colocar uma noz em cada fatia ( pormenores) :)


Bom Apetite!

 

quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Salada Quente de Bacalhau com Feijão-Frade no Forno


Dois ingredientes: bacalhau e feijão-frade, para dar asas à imaginação.

Tempo frio a pedir comida de conforto e nada melhor do que uma salada, quente, no forno com cobertura de broa com alho e coentros para alegrar o almoço num destes dias da semana. 

Foi uma agradável surpresa e mais uma vez adoro estas receitas que me surgem no momento, de improviso. Saem sempre bem.

Quem não tem o hábito de comer feijão-frade, tem que experimentar  esta salada quente. Experimentem e depois contem-me se gostaram!



 Ingredientes:

(Para 4 pessoas / doses)

400g de feijão-frade cozido (equivalente a um frasco de vidro)
350g de bacalhau ou uma embalagem de migas de bacalhau
1 cebola média
2 dentes de alho
1 folha de louro
1 batata doce pequena 
1 cenoura
3 c. sopa de azeite
vinagre q.b.
1 pitada de pimenta de caiena
1 c. chá de pimentão-doce ou paprika
sal e pimenta preta ou 5 bagas
2 ovos 
Pão Ralado/ Broa ralada com alho e coentros para polvilhar 


Preparação:

1. Cozer o bacalhau previamente demolhado, ou congelado, os ovos e a batata cortada em cubos ( em recipientes separados. Reservar. 

2. Num tacho largo deitar o azeite e levar ao lume com a cebola em meias-luas, até ficarem translúcidas. Juntar depois os alhos picados para que não queimem, e a folha de louro.

3. Adicionar o bacalhau previamente cozido, temperar de sal, pimenta, paprika e a pimenta de caiena e, juntar um pouco da água, caso o preparado comece a ficar seco demais. Deixar cozinhar uns minutos até que o bacalhau "case bem" com a cebolada.

4. Juntar o feijão-frade escorrido, a batata aos cubos previamente cozida e a cenoura ralada. Envolver bem, borrifar com um pouco de vinagre ( ou deitar uma colher das de sopas) e deixar um minuto em lume brando. Retificar os temperos.

5. Pincelar um pirex ou recipiente de forno (médio) deitar o preparado do bacalhau e espalhar. Colocar por cima os ovos cortados em rodelas, polvilhar com o pão ralado ou broa ralada com coentros e alho ( mistura que tenho sempre congelada) e levar ao forno pré-aquecido a 200ºC, cerca de 20 minutos, ou até a broa dourar.

6. Servir quente acompanhado de uma salada a gosto.

Nota: Esta receita pode ser preparada para aproveitar bacalhau e batata cozida. Ou fazer a pré-preparação, de véspera para no dia apenas fazer a cebolada, envolver os ingredientes e levar ao forno.



Bom Apetite!

terça-feira, 27 de outubro de 2020

As Papas de Carolo da Minha Mãe

O Dia de Todos os Santos aproxima-se, é já no próximo Domingo, dia 1 de Novembro. Em miúda passava sempre este dia em Castelo Branco, onde junto com os meus primos, logo pela manhã, de saca de pano na mão, lá íamos pedir o " Pão por Deus". Chegávamos a casa sempre com a saca cheia de nozes, castanhas, figos secos, avelãs, broas, rebuçados e biscoitos, aqueles de azeite em forma de "S. Era um dia frio, mas sempre alegre cheio de aventuras e boas gargalhadas. Bons tempos!

Bons tempos esses que guardo no meu baú das memórias e foi a esse baú que fui buscar a receita das papas de carolo da minha mãe.

Desde miúda que me lembro das papas de carolo. Assim que frio se aproximava lá vinham as papas para os lanches ou sobremesa do fim-de-semana. Bem amarelinhas, brilhavam nas travessas enfeitadas com canela, as papas que  faziam as nossas delícias, quer ainda mornas, quer à fatia quando frias. Eram sobremesa obrigatória do primeiro dia de Novembro. 

Como  dia dos Santos está à porta e, as memórias avivam a vontade de recuar no tempo e saborear velhos sabores, fazendo as papas parte da minha memória, nada como registar para não as perder na espuma dos dias.

Pedi à mãe, mas como as faz a olho torna-se difícil obter as medidas certas. Pelas dicas lá consegui finalmente fazer a receita e à primeira consegui o ponto certo. Com a textura certa, sedosa e firme que depois de fria se corta bem à fatia. "Aprovadíssimas" - disse a minha mãe orgulhosa

Para quem gosta de receitas tradicionais, eis as típicas Papas da Beira Baixa, como a minha mãe as faz! Espero que gostem.


Ingredientes:

(Chávena de chá = 200 ml)

1 chávena de sêmola de milho
3 chávenas de água 
1/2 chávena de açúcar 
casca de laranja e limão
1 pau de canela
1 pitada de sal
500 ml de leite 

Preparação:

1. Num tacho deitar a água, a pitada de sal, a casca de laranja e limão, o pau de canela. Levar ao lume e quando começar a ferver deitar a sêmola de milho e mexer. Deixar cozinhar, mexendo de vez em quando até o líquido evaporar.

2. Dissolver o açúcar no leite e ir adicionando lentamente ao tacho, mexendo sempre. Fica um preparado líquido que vai engrossando lentamente. Convém não parar de mexer. Atenção que começa a borbulhar e começar a salpicar, daí a importância de ir mexendo até obter a consistência desejada, de um creme.

4. Verter para um recipiente baixo e largo, porque depois de frio, dá para cortar à fatia. Decorar com canela em pó.

( Nota: excelente para comer como pequeno-almoço, regado com um fio de mel e frutos secos).

Cremosas enquanto mornas


Firmes depois de frias. 


Bom Apetite! 


terça-feira, 20 de outubro de 2020

Queques com nozes-pecã e chocolate negro cobertos com xarope de ácer



Outubro quase no fim e com ele o frio começa a chegar devagarinho, a anunciar a época das castanhas assadas, dos bolos caseiros a cheirar a especiarias e das bebidas quentes. 

 Esta semana a "Bárbara" resolveu nos visitar e espalhar o seu amor em forma de uma bela tempestade. Os dias amanheceram bem negros, anunciando frio e chuva, pedindo bebidas bem quentinhas e, nada melhor a  acompanhar como uns bolinhos ou bolachinhas caseiras. Quem não sorri com um bolinho doce e uma bela chávena de chá a fumegar? Para mim é um pedacinho de felicidade que muda o meu dia.

Ora bem, comecei a magicar o que fazer e foi fácil, tinha um frasco de xarope de ácer (Maple Syrup) aberto, há algum tempo, que pedia para ser usado e lá fui buscar o meu caderno onde vou anotando as receitas que vejo e que quero experimentar, tendo encontrada meio rabiscada, a receita de uns queques com nozes pecan e chocolate. Não faltavam os ingredientes e bolinhos individuais eram sem dúvida a opção, sempre dão para congelar em unidoses tendo de reserva para quando apetece algo guloso, como pedem estes dias tristes. 

Nada como terminar o dia com este pedacinho de felicidade, em forma de bolo " O que é doce nunca amargou!"



Ingredientes:

160g de açúcar
190g de manteiga
4 ovos
200g de farinha
1.c. chá de fermento em pó
100g de chocolate negro
75g de nozes-pecã
25g de xarope de ácer (conhecido como Maple Syrup)

Preparação:
1. Pré-aquecer o forno a 180ºC
2. Picar grosseiramente as nozes-pecã e o chocolate
3. Numa tigela bater a manteiga até ficar em creme, juntar o açúcar e bater até obter um creme leve esbranquiçado.
4. Juntar os ovos um a um, batendo entre cada adição.
5. Misturar as nozes e o chocolate picado
6. Mexer bem e misturar a farinha e o fermento em pó. Envolver sem bater
7. Dividir pelas formas no tabuleiro e levar ao forno previamente aquecido, cerca de 25 minutos.
8. Estão cozidos quando apresentam uma cor dourada.
9. Ainda quentes pincelar com xarope de ácer.



Bom Apetite!

segunda-feira, 12 de outubro de 2020

Sardinhas Assadas no Forno



A chegada do mês de Outubro é para mim sinal que o Verão termina oficialmente. Arrumam-se as roupas frescas, o saco e as toalhas da praia com desejo que o próximo ano seja melhor, pois este foi, sem dúvida, um pouco estranho. 
Para as despedidas, um peixe que associo sempre ao tempo quente: Sardinhas. Só as como assadas na brasa, e sempre no restaurante habitual, nunca faço em casa, agora depois de descobrir quão boas ficam assadas no forno, não vou querer outra coisa.
Pois é, sem deixar o cheiro que nos afasta de as fazer em casa, este método é excelente para quem gosta de uma bela sardinha assada. Vi numa publicação da Isabel, do Cinco Quartos de Laranja, e na data até comentei com ela que tinha que experimentar, tendo-me assegurado que iria gostar, pois o resultado era fantástico. E, não é que  tinha toda a razão, de tal forma que aqui partilho também com quem quiser arriscar.
Adoro experimentar coisas novas, e sem dúvida que esta experiência ficará registada nas memórias de 2020, a partir de hoje as sardinhas entram na lista de compras e no próximo Verão, será para repetir vezes sem conta.
Zero cheiro em casa e tão saborosas que ficam que posso dizer, que me souberam pela vida! Aprovadíssimas!

Prontas a irem ao forno



Ingredientes:
(2 pessoas)

8 a 10 sardinhas ( médias)
sal q.b.
limão q.b.

Preparação:
Pré-aquecer o forno a 200ºC

1. Num tabuleiro de forno dispor as sardinhas sem as amanhar, e temperar com sal de um lado e de outro. Reservar para tomarem o gosto do sal ( deixei 30 minutos)

2. Colocar rodelas de meio limão sobre as sardinhas.

3. Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC, cerca de 20 a 25 minutos. 

4. Servir acompanhada de batata cozida ou legumes e salada de tomate com pimento.



Bom Apetite!


segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Migas de Feijão-Frade com Broa

 


Adoro as migas de feijão-frade com broa. Ora, com couve portuguesa ora, com couve coração, desde que bem migada e cozida, sem qualquer vestígio de água, para não ensopar o resultado final, que para mim tem que ficar mais para "o solto" e não empapado.

aqui partilhei a receita, baseada numa receita que me deram, mas comecei a fazê-las à minha maneira e confesso que gosto mais. Para memória futura e para quem quiser experimentar, aqui fica a minha receita.

Ingredientes:

  • 150g Couve migada para caldo-verde previamente cozida e bem escorrida ( 1 embalagem )
  • 2 Cháv. de Feijão Frade cozido (1 frasco de vidro ou uma lata das pequenas)
  • 200g de broa de milho grosseiramente picada
  • 2 dentes de alho
  • 100 ml de azeite
  • Vinagre q.b.
  • Sal, Pimenta preta ( 5 Bagas)
Preparação:

1. Em primeiro lugar cozer muito bem a couve em água e sal, até que esta fique bem cozida. Escorrer bem. Uma dica importante é retirar bem toda a água, pois a couve quer-se bem seca, para não ensopar a broa.
(Isto para quem gosta das migas soltas e não empapadas, como eu gosto secas, faço assim). Recomendo que guardem um pouco da água da cozedura da couve, caso achem que as migas estão a secar, irem deitando um pouco de água até obterem a consistência desejada.


2. Numa frigideira larga ou tacho largo( eu uso a WOK ) deitar o azeite e os dentes de alhos esmagados, deixar um a dois minutos para o azeite tomar o gosto do alho, sem o deixar queimar.

3. Retirar o alho e saltear a couve bem escorrida, ( eu costumo espremer com a mão até sair toda a água). Com duas colheres ou espátulas ir soltando a couve para saltear por inteiro. De seguida, juntar a broa grosseiramente picada num processador. ( Cuidado ao processar para não ficar muito ralada).

4. Envolver a broa na couve e deixar saltear uns minutos, tendo o cuidado de envolver bem. Temperar de sal e pimenta e borrifar com vinagre ( mais um menos uma colher das de sopa), eu faço a olho e provo, depende muito do gosto de cada um.

5. Por fim, adicionar o feijão-frade previamente cozido e bem escorrido. Envolver bem, e deixar uma a dois minutos para tomar o gosto dos restantes sabores.

6. Servir quente. Como ficam soltas, também se comem bem como salada fria. Acompanha bem quer pratos de peixe, quer pratos de carne.

Dica: Cozer muito bem a couve, escorrer bem. A couve deve estar bem seca. Depois de escorrida, costumo fazer bolas e aperto com a mão para retirar o excesso de água que possa ter.


Bom Apetite! 

sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Bavaroise de Chocolate e Limão

Há certas sobremesas que dão algum trabalho, mas que valem muito a pena quando as servimos. Além da beleza no prato, a acidez do limão combinada com o chocolate e a doçura do molho de caramelo liquido tornam este doce numa sumptuosa sobremesa de verão, já para não falar na quantidade de sorrisos  que desperta assim que chega à mesa!

Não é recomendado a gulosos, mas tenho a certeza de que quem é amante de sabores cítricos irá deliciar-se, bem como de quem gosta de sobremesas pouco doces ou que foge aos açúcares. Esta garanto que se come sem peso na consciência, claro na dose certa, sem exagerar.

Se têm limões e não sabem o que fazer, aproveitem o fim-de-semana e surpreendam com esta sobremesa bem fresca e deliciosa. Dá trabalho? Sim, mas acreditem que vale mesmo a pena!

Desejo um bom fim-de-semana, recheado de boas e doces memórias!


Ingredientes:
100g de chocolate de culinária (preferencialmente o negro, acima de 75% de cacau)
100g de açúcar branco
300 ml de natas
2 limões (sumo e raspa)
6 folhas de gelatina
Caramelo líquido para forrar a forma (uso uma forma Tupperware com capacidade 1,5l)


Preparação:

#Creme de limão

  1. Separar as 3 gemas e duas claras. Pode sempre congelar as claras que sobram.
  2. Bater as natas em chantilly e separar metade em cada taça.
  3. Bater as 3 gemas com 50g de açúcar até obter um creme espumoso, sem sentir qualquer grão de açúcar. 
  4. Juntar o sumo e a raspa dos 2 limões
  5. Adicionar metade das natas batidas em chantilly.
  6. Por envolver as duas claras batidas em castelo.
  7. Verter numa forma previamente forrada com caramelo líquido e levar ao frigorífico para solidificar.


#Creme de chocolate

Entretanto, preparar o creme de chocolate

  1. Derreter o chocolate em banho-maria.
  2. Demolhar as 3 folhas de gelatina em água fria e dissolvê-las no chocolate, apagando de imediato o lume. Reservar.
  3. Entretanto, bater as 3 gemas com o restante açúcar até obter um preparado esbranquiçado e espumoso.
  4. Adicionar o chocolate derretido ainda quente, mexendo de imediato. 
  5. Juntar a outra metade das natas batidas e por fim envolver as claras em castelo.
  6. Verter sobre o creme de limão já solidificado.
  7. Levar ao frigorífico cerca de 3 horas ou deixar de um dia ao outro.



Bom Apetite!

terça-feira, 30 de junho de 2020

Lombinhos de Pescada com Mostarda de Grão e Tomate


As minhas melhores receitas nascem do acaso. Estes lombinhos são o exemplo de mais uma experiência bem sucedida.
Tinha tirado os lombinhos de pescada do congelador com ideia de os fazer no forno, temperei na hora de almoço para adiantar para o jantar, mas como me atrasei, tive que recorrer a algo mais rápido e lá me lembrei da wok, onde gosto muito de fazer este tipo de receitas.
Uma cebolada com tomate e estavam feitos em menos de 20 minutos, só que desta vez lembrei-me de lhes dar um toque com a mostarda de grão, e não me arrependi, ficaram deliciosos.
A combinação da mostarda com o tomate agradou-me,  o peixe ficou saboroso e será daquelas receitas a repetir vezes sem conta. 

Ingredientes:
6 lombinhos de pescada congelados
1 cebola
2 dentes de alho
sumo de limão
sal, pimenta preta
1 colher de sopa de mostarda de grão (ou à antiga)
3 tomates maduros
2 c.sopa de azeite
1 c. sopa de vinagre
água q.b.

Preparação:

1. Com antecedência temperar os lombinhos com sal, pimenta preta, os alhos laminados e sumo de meio-limão (se for grande), se for dos pequenos, o sumo de um limão inteiro. Reservar.

2. Picar a cebola, e cortar o tomate em cubos ( mantenho as sementes e os sucos). Reservar.

3.Levar ao lume, uma Wok com o azeite e a cebola picada. Deixar a cebola amolecer até ficar translúcida.

3. Retirar os filetes da marinada e barrar cada um com a mostarda de grão. Colocar os filetes, na wok, sobre a cebola e deixar cozinhar uns 2 minutos. Juntar de seguida o tomate em cubos.Vai criar liquído, dado pelo tomate, mas costumo deitar um pouco de água porque quero que faça um pouco de molho. Juntar o vinagre, com uma colher de pau ajeitar os lombinhos de forma que fiquem uniformemente dispostos na wok. Tapar e deixar cozinhar em lume brando cerca de 10 a 12 minutos, para apurar o molho de tomate.

4.  Retificar os temperos, validar a consistência do molho e servir a gosto.( A foto abaixo mostra o resultado final


Bom Apetite!

sábado, 30 de maio de 2020

Mousse de chocolate sem ovos, manteiga e açúcar


Como é possível? Sem ovos, sem manteiga e sem açúcar fazer uma mousse de chocolate?
Pois, é possível, mas não é a mesma coisa. Claro que não podemos dizer que é  uma mousse tradicional caseira, mas quando existem restrições alimentares há que procurar novas alternativas saudáveis, daquelas que ao mesmo tempo enganam o cérebro dando prazer e satisfação ao comer, sendo estas opções mais equilibradas quando queremos algo menos calórico.
O meu marido há um ano que foi diagnosticado com diabetes, logo se em nossa casa a alimentação já era cuidada agora ainda é mais. Os açúcares há muito que já eram reduzidos e ou substituídos por ingredientes alternativos, açúcar de coco, mel, geleia de agave que, de qualquer forma não deixam de ser açúcares, mesmo em quantidades reduzidas.
De lá para cá a minha eterna busca, por uma alimentação cada vez mais saudável, intensificou-se procurando receitas pecaminosas, mas que sejam mais equilibradas, como o caso desta mousse de chocolate. Um snack ideal para os lanches (para mim) ou como sobremesa ( para o meu marido). 
Se é igual? Não, não é. Sabemos que não é a mesma coisa, mas quando não se pode comer a verdadeira mousse de chocolate, essa reservada para dias muito especiais, nada nos impede de satisfazer a gula com uma versão sem gorduras nocivas e naturalmente adoçada com fruta. 
Esta mousse de chocolate é divinal e se querem saber mais, nada como experimentar a receita.
Deliciem-se!



Ingredientes:
2 abacates pequenos ou 1 grande (300g = peso liquido da polpa 200g)
2 a 3 bananas (200g sem a casca)
35g de cacau magro em pó
1 c. chá de canela
1 c. chá de café solúvel
1 pitada de sal.

Preparação:

1. Deitar todos os ingredientes num processador de alimentos e triturar até obter obter uma mistura homogénea. 
(Na Bimby marquei inicialmente 15 seg/ Vel.4), marcando mais 5 seg/ vel.4. Mas isso fica ao critério, pois depende da textura desejada.

2. Servir em doses individuais. Gosto de servir nos copos de vidro (que guardo dos iogurtes), é a quantidade certa, cerca de 125g cada um. Esta receita rendeu 4 desses copos.




Bom Apetite!