quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Empadão de Duas Batatas com Atum e Espinafres


As semanas de trabalho têm sido complicadas, deixando-me sem tempo e sem imaginação para cozinhar, pelo que aproveitei o feriado para por em dia as visitas aos meus blogues preferidos sendo de imediato inspirada pela Joana Roque, do blogue As Minhas Receitas para o almoço do primeiro dia de Dezembro.
Em vez de bacalhau usei atum em lata e o puré foi misto de batatas, roxas e doces.
Rápido, simples e muito saboroso. Aprovado!

Ingredientes:
4 batatas roxas médias
2 batatas doces médias
1 c. sopa de azeite
100 ml de leite
2 latas de atum em azeite
180g de espinafres congelados cozidos e escorridos
2 chalotas ou 1 cebola
1 dente de alho
2 c.sopa de azeite
1 c.sopa de vinagre balsâmico
sal pimenta noz-moscada
folha de louro

Preparação:
1) Descascar as batatas e cortá-las em rodelas e levar a cozer num tacho largo com água e sal.
2) Enquanto as batatas cozem, deitar numa frigideira o azeite, a folha de louro e levar a cebola picada a refogar. De seguida juntar o alho picadinho. Quando a cebola estiver murcha adicionar os espinafres previamente cozidos e salteá-los um pouco antes de adicionar o atum escorrido. Envolver o atum no preparado e deixar saltear uns 2 minutos, temperar a gosto e no final deitar um pouco de vinagre balsâmico. Reservar.
3) Preparar o puré de 2 batatas: Assim que as batatas estejam cozidas, escorrer a água e esmagá-las. Juntar um fio de azeite e um pouco de leite e continuar a mexer até obter a consistência desejada.
Temperar a gosto ( sal, pimenta e noz-moscada)
4) Pincelar com azeite o recipiente que vai ao forno com o puré (pirex ou grés) deitar o preparado do atum com os espinafres e cobrir com o puré, Pincelar com gema de ovo ou apenas com um pouco de leite e levar ao forno a 200ºC até obter uma crosta dourada.

Primeira camada:Preparado de atum e espinafres
Cobrir com o puré de duas batatas e levar ao forno até dourar



Bom Apetite!

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Muffins ou Queques de Dióspiro e Especiarias cobertos com Glace de Limão


Para terminar Novembro e sendo o dióspiro o fruto que elegi para este mês, fecho com uma receita que já repeti e que adorei. Quem provou deu palpites e para uns que preferem sem passas, outros sem nozes, ou apenas simples, quero dizer que pode ser adaptada ao gosto de cada um, com ou sem passas, com ou sem nozes mas com o dióspiro a ser sempre o rei da festa. 
Um típico fruto outonal que se transforma num bolo quente e aromático apropriado aos dias frios e chuvosos, daqueles dias que pedem uma bebida quente e algo que conforte o estômago e a alma.
Deixo a minha sugestão para que arrisquem e experimentem pois, o dióspiro merece uma oportunidade de brilhar quando ainda para muitos é um fruto desconhecido ou até temido. Como costumo dizer ou se ama ou se odeia. No meu caso, dá para ver que adoro!

Ingredientes:
(Chávena = 220 ml )
1 cháv. de açúcar amarelo
2 cháv. de farinha
2 c.chá de fermento em pó
2 c.chá de bicarbonato de sódio
1/2 cháv. de óleo de girassol
1/2 cháv. de leite
1 ovo grande
1 cháv de polpa de dióspiro ( 3 a 4 dióspiros)
1 pitada de sal
1/2 cháv. de nozes picadas
1/2 cháv. de passas
Especiarias:
1/2 c.chá de canela
1/2 c. chá de erva-doce
1/2 c.chá de cravinho em pó
1/2 c. chá de noz-moscada em

Para a Glace:
1 chá. de açúcar em pó
2 c.sopa de sumo de limão ( usei metade de um limão pequeno)

Preparação:
Pré-aquecer o forno a 180ºC
Untar as formas de queques ou utilizar formas de papel, colocando-as directamente nas formas dispensado o processo de untar.
Numa taça larga juntar os ingredientes secos ( açúcar, farinha, fermento, bicarbonato de sódio , especiarias e o sal).
Numa tigela mais pequena juntar os ingredientes líquidos ( ovo ligeiramente batido, o óleo e o leite e por fim a polpa de dióspiro) e com uma vara de arames bater até uniformizar.
De seguida juntar este preparado aos ingredientes secos, envolvendo delicadamente até obter uma massa homogénea.
Deitar nas formas e levar ao forno cerca de 15 a 20 minutos, ( alerto que o tempo varia consoante o forno, portanto vigiar após os 15 minutos).
Depois de frios cobrir com a glace de limão ( Bater o açúcar com o sumo de limão até obter a consistência desejada)

Foto do  interior do queque



Bom Apetite!

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

" Sem Peso na Consciência" - Pataniscas no Forno


O frio aperta e o forno é rei na cozinha. Saem gratinados, assados, bolos e bolachinhas e num destes dias saíram umas belas e saborosas pataniscas. 
Quem não gosta de pataniscas? Eu adoro mas, evito fazê-las por causa das frituras e, consequentemente pela dieta saudável, que se quer pobre em gorduras. 
A pensar no meu gosto pela cozinha tradicional e no equilíbrio entre o saber bem e ser saudável que, procuro várias alternativas e foi assim que encontrei a receita da Cristina Manso Preto. À receita original, de atum e azeitonas, apenas alterei a combinação de ingredientes, substituindo a azeitona por tomate seco mas, não quer dizer que não se possam fazer de bacalhau ou até de vegetais, como as normais que são fritas, 
Estas ficaram bem deliciosas e, como se podem comer bem depois de frias, ganhei mais uma opção para levar para o almoço no escritório, ou até para os jantares que se querem frugais, a acompanhar um bom prato de sopa.
Curiosos? Para experimentar nada como arriscar e seguir a receita:



Ingredientes:
1 1/2 cháv. de farinha de trigo
3 ovos
2 latas de atum
1 cháv (café) de água fria
1 c. (sopa) de azeite
1/2 cebola picada
1 c. (sopa) de salsa picada
azeitonas cortadas em rodelas q.b ( substituí por tomate seco picado)
sal e pimenta q.b.
papel vegetal para forrar o tabuleiro que vai ao forno.

Preparação:
Pré-aquecer o forno a 200º.
Numa tigela larga deitar a farinha. Fazer um buraco ao meio e  nele deitar o azeite, o sal, a pimenta e os ovos um a um, envolvendo de dentro para fora de forma a que o ovo se misture com a farinha para formar a massa.
Deitar a água fria e mexer até obter uma massa homogénea. Atenção que deve ficar mais consistente do que a massa das pataniscas normais que são fritas.
Por fim, juntar o atum, a salsa picada e o tomate seco ou as azeitonas.
Forrar o tabuleiro com papel vegetal e dispor a massa com uma colher das de sopa, com distância entre cada disco de massa para dar espaço quando começarem a crescer no forno. (ver foto)
Levar ao forno cerca de 15 a 20 minutos.
Servir a gosto.



Bom Apetite!

Fonte: Adaptado da receita apresentada por Cristina Manso Preto na Praça da Alegria - RTP

domingo, 13 de novembro de 2016

"Sem Peso na Consciência" - Panquecas de Dióspiro, Aveia e Linhaça


E porque domingo é para mim dia de descanso, é também dia de fugir da rotina semanal com refeições que devem ser saboreadas e feitas com tempo. Este domingo foi dia de repetir as panquecas de aveia e linhaça que experimentei num destes fins-de-semana com o propósito de escoar uma quantidade generosa de dióspiros que me foi oferecida. 
Uma receita muito simples inspirada nas panquecas com aveia e banana que, no fundo não me desiludiu e ganhou lugar no meu livro de receitas, onde vão crescendo as sem ovos e glutén de forma a variar a minha dieta saudável.
O dióspiro rico em betacaroteno dá-lhes a cor alaranjada e o sabor adocicado que, deve ser balanceado com uma pitada de sal e, para quem gostar de um paladar mais apurado e diferente arriscar com um toque de especiarias (canela, cravinho, gengibre em pó, noz-moscada). Simples ou com especiarias são uma opção para um pequeno-almoço saudável e equilibrado.

.



Ingredientes:
( para 2 pessoas)
1 Dióspiro bem maduro ( apenas a polpa)
1 cháv. de flocos de aveia ( 4 a 5 c. sopa)
1 c.sopa de linhaça moida
1 pitada de sal
Opção: especiarias em pó (canela, cravinho, noz-moscada,gengibre) q.b.

Deitar os ingredientes num copo alto e com a varinha mágica reduzir a puré para obter a massa.
Numa frigideira pequena ( a que uso para fazer ovos estrelados) deitar um fio de azeite e deitar uma colher das de sopa de massa.
Espalhar ligeiramente com as costas da colher para alisar e formar a panqueca, do tamanho da palma da mão. Deixar cozer uns minutos até dourarem e com uma espátula, voltar devagar para não quebrarem. Quando alourarem do outro lado, retirar e reservar. Repetir o processo até a massa terminar. Dá cerca de 6 panquecas pequenas.
Servir a gosto ( eu servi com frutos secos e um fio de geleia de agave )

Textura da massa pronta a fazer as panquecas 
Usar a colher se sopa como medida e deitar numa frigideira... 
...pequena untada com um fio de azeite ou óleo vegetal.

Estão prontas quando dourarem de ambos os lados.

Servir a gosto. Aqui servi com nozes e geleia de agave

Bom Apetite!

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

"Dicas & Sugestões" - Congelar Dióspiros


O dióspiro é um fruto muito sensível e quando nos chega uma caixa com 4 dúzias de dióspiros em fase de amadurecimento rápido, há que ser sensata e aproveitar o melhor desta fruta sazonal a longo prazo, ou seja recorrendo ao processo de congelação.
Este método é excelente, pois quando bem acondicionado, mantém as propriedades da fruta permitindo disfrutar, a qualquer altura do ano, da polpa deste delicioso fruto, quer em bolos, smoothies, mousses, gelados ou até num simples batido de frutas.
Muito simples, basta retirar a polpa com uma colher e guardar em doses conforme o destino pretendido. 
Habitualmente costumo congelar em caixas próprias para congelação da Tupperware, com capacidade de 300 ml cada, que levam a polpa de 4 dióspiros grandes, ou seja, a quantidade que necessito para as receitas que costumo fazer. Desta vez, optei também por recipientes pequenos, de vidro para congelar apenas a polpa de 1 ou 2 dióspiros, a quantidade certa para um smoothie, batido ou até para fazer panquecas. 
Nada melhor do que imagens para explicar, portanto deixo um passo-a-passo fotográfico de um processo facílimo e muito útil para quando temos dióspiros em abundância sem estragar.

Lavar os dióspiros e colocar num prato largo, onde se irão preparar.
Retirar o pedúnculo e com a ajuda de uma colher...
...retirar a polpa do dióspiro...
...directamente para o recipiente ...
...próprio para congelação, como o caso das caixas Tupperware
Convém não encher até ao topo e tapar.
Costumo usar também caixas de vidro, desde que apropriados à congelação.
A polpa conserva-se bem congelada, desde que bem acondicionada.

Nada se estraga, tudo se conserva!

domingo, 30 de outubro de 2016

Compota de Dióspiro


"Não há fome que não dê fartura". 
Esta semana fui uma sortuda pois recebi uma quantidade generosa de dióspiros "caseirinhos" que me deram muitas ideias mas, que o tempo disponível que tenho não permite que as execute todas de imediato. Assim sendo, aproveitei para congelar a polpa (próxima publicação será sobre a congelação), fiz mousse com chia e, após me deliciar em comer todas as manhãs um fruto maduro simplesmente ao natural ainda tinha meia dúzia que guardei para experimentar fazer em compota. Simples e agradável é um bom recurso para conservar dióspiros; recomendo é que seja feita com dióspiros bem maduros, porque se não tiverem o travo que deixam na língua mantém-se na compota.


Ingredientes:
600g de polpa de dióspiro ( 5 a 6)
300g de açúcar amarelo
1 laranja ( sumo e casca)
1 pau de canela
1 estrela (anis-estrelado)

Preparação:
Começar por tirar a polpa dos dióspiros, rejeitando a casca.
Deitar num tacho a polpa o açúcar, o sumo e a casca de laranja, o pau de canela e a estrela de anis. Mexer.
Levar ao lume mexendo sempre até dissolver o açúcar.
Deixar cozinhar em lume brando, mexendo de vez em quando.
Está pronto quando tiver a consistência de um puré. Validar o ponto do doce ( Ponto estrada), ou seja, tirar um pouco de doce para um prato e com a colher de pau, passar no meio do doce, se o doce não escorrer, e a "estrada" não fechar, significa que está no ponto, logo está pronto!)



Bom Apetite!

domingo, 23 de outubro de 2016

Bolo de Queijo Quark e Arandos



Domingo é dia D, de descanso, de lazer, de fazer o que mais gosto, entre muitas coisas estar na cozinha, fazer experiências e criar as minhas receitas.
Domingo é dia D, de doce, de aproveitar para ligar o forno e fazer comida que gosto, que me dá prazer, que me delicia e ajuda a ganhar energias para a semana de trabalho que se avizinha.
Domingo é dia D, de deixar de lado as preocupações e aproveitar cada minuto da vida como se fosse o último.
Domingo é dia D, de delícia e a pensar no dia de hoje, sai um bolo saboroso e muito leve com queijo quark e arandos,


Ingredientes:
1 cháv.de queijo quark magro (200g)
1 cháv bem cheia de açúcar (200g)
4 ovos
80g de manteiga
1 cháv e meia de farinha com fermento (220g)
1 c.chá de fermento em pó
Raspa de um limão ( casca de limão, apenas a parte vítrea)
1 pitada de sal
1 cháv. de arandos secos
Farinha p/ polvilhar os arandos

Modo Bimby

1. No copo deitar o açúcar e pulverizar 10 seg/Vel.9. De seguida juntar a casca de limão e marcar mais 10 seg/ Vel.9.
Entretanto, preparar os arandos, polvilhando-os com farinha. Reservar.
2. Colocar a "Borboleta" no copo e juntar os ovos e uma pitada de sal. Adicionar a manteiga em pequenos pedaços e marcar 2m30/37ºC/Vel.4. Após terminar, marcar mais 2m30/Vel.4 mas, sem temperatura.
3. Retirar a "borboleta" e juntar o queijo quark. Bater 10 seg/Vel.4
4. Juntar a farinha misturada com o fermento em pó e envolver 7seg/Vel.4
5. Adicionar os arandos secos, previamente envolvidos na farinha, envolver na velocidade inversa, 5seg/Vel.3
6. Deitar numa forma rectangular ( tipo bolo inglês) previamente untada e polvilhada com farinha.
7. Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, cerca de 30 a 35 minutos. (Verificar sempre o tempo de cozedura com o teste do palito, pois o tempo de cada forno).



Modo Tradicional

1. Bater as gemas com o açúcar e a manteiga até obter um creme esbranquiçado.
2. Juntar o queijo quark e bater novamente até ficar bem envolvido.
3. Bater as claras em castelo com a pitada de sal.
4. Adicionar a farinha com o fermento e envolver. Por fim juntar as claras em castelo. sem bater,
5. Juntar os arandos polvilhados com a farinha.
6. Deitar na forma, previamente untada e polvilhada com farinha. Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, cerca de 30 a 35 minutos ( o tempo varia consoante os fornos, portanto nada melhor do que fazer o teste do palito para verificar o ponto de cozedura do bolo).

Nota final: Apesar de colocar o modo tradicional, o bolo da foto foi feito em modo Bimby e, confesso que sai sempre bem e é tão rápido de fazer que sai sempre "bimbado". 




Bom Apetite!

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

"Reciclar é Poupar"- Quiche de Alho Francês e Bacon Caramelizado, com Milho, Cogumelos e Iogurte



Ao sábado há sempre compras de frescos, logo na véspera é dia de vistoria para ver o que sobrou e que tem que se gastar. No meu frigorífico não faltam ovos, iogurtes naturais, bacon, queijos e legumes vários; estes são o meu recurso de frescos para uma refeição rápida quando não tenho nada preparado. Num instante faço uma salada, uma massa, uma omelete, tortilha ou uma quiche, como a que hoje partilho.
Desta vez uma embalagem de massa folhada fresca (comprada por engano) que estava quase a expirar, faz-me pensar numa quiche...abro a gaveta e dois alhos franceses solitários depressa me lembram de fazer uma fantástica combinação com  bacon. De repente, olho para o frasco de mel, a terminar e ocorre-me abrilhantar esta mistura de sabores, dar um toque especial e porque não juntar mel ao bacon para o caramelizar? E não termina por aqui, eis que ao preparar o recheio e, como o alho francês era pouco resolvi acrescentar uma lata pequena de milho e cogumelos. Assim nasceu a minha quiche saborosa, resultado de uma série de ingredientes que precisava de escoar.
Nada como poupar a reciclar!



Ingredientes:
1 base de massa fresca quebrada ou folhada ( prefiro a quebrada)
125g de bacon aos pedaços
2 alhos-franceses
150g milho doce (uma lata das pequenas)
190g cogumelos (uma lata das pequenas)
4 ovos
1 c.sopa de farinha sem fermento
250g ou 2 iogurtes naturais (substituo muitas vezes por iogurte grego magro ou queijo quark)
azeite q.b.
sal, noz-moscada e 5 bagas da Margão.
1 colher de sobremesa de mel.

Preparação:

1.Retirar a embalagem de massa folhada do frigorifíco. Forrar uma tarteira com a massa ( usando o
 papel vegetal que vem como base) e picar o fundo com um garfo. Pré-aquecer o forno nos 200ºC.

2. Cortar o bacon em pequenos pedaços, ou utilizar uma embalagem das que se vendem com o bacon já em pedaços. Caramelizar o bacon numa caçarola anti-aderente, sem qualquer tipo de gordura,
Quando este começar a largar a gordura e deitar o mel e mexer até ficar crocante e estaladiço. Desligar o lume e reservar.

3. Cortar em rodelas muito finas os alhos franceses ( apenas a parte branca) e saltera na wok com um fio de azeite. Quando estiverem moles, juntar o bacon caramelizado e envolver, mexendo sempre.

4. Juntar o milho e os cogumelos, envolver e deixar cozinhar uns minutos para que os sabores se envolvam.

5. Polvilhar com uma colher de sopa de farinha uma vez que os legumes largam sempre algum líquido e a farinha une, formando um preparado mais consistente.

6. Bater os 4 ovos com os iogurtes naturais com uma vara de arames. Temperar com sal, as 5 bagas da Margão ( não uso pimenta) e noz-moscada ralada na hora.

7. Envolver metade do preparado liquido no preparado de legumes e bacon e envolver.

8. Deitar na tarteira e com um garfo espalhar bem o recheio. Deitar por cima o restante preparado liquído e levar ao forno cerca de 30 a 35 minutos ( depende muito do forno). Como neste caso a massa é folhada os primeiros 10 minutos coloco a 220ºC, baixando depois para 180ºC.

9. Retirar do forno assim que esteja pronta. Deixar arrefecer antes de a servir.


Bom Apetite!

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

"Sem Peso na Consciência" - Bolo de Maçã Caramelizado ( Sem Ovos)



Há cerca de um ano em conversa com uma amiga descobri a Gabriela Oliveira e os seus livros. Fiquei fascinada com as receitas que experimentava e partilhava e, não sendo eu vegetariana, mas uma adepta ferverosa de uma alimentação saudável fiquei muito curiosa na ânsia de experimentar. Não descansei enquanto não comprei o seu livro, e confesso que se tinha ficado curiosa quando me falaram dele, quando o vi, posso dizer que foi amor à primeira vista. Resultado num espaço de meio ano comprei três livros desta autora que neste momento é presença obrigatória na minha biblioteca. 
Do livro "Cozinha Vegetariana-para quem poupar", da Gabriela Oliveira sai este bolo de maçã, leve e delicioso. Ideal para quem não pode comer ovos ou para os que não têm qualquer restrição alimentar, mas que se preocupam com a saúde e seguem uma alimentação saudável. 
Feito com ingredientes acessíveis, disponíveis em qualquer supermercado, partilho um bolo que já faz parte da minha lista de receitas a repetir.
Com a chegada do Outono chegam os dias mais curtos, as noites mais frescas e a vontade de bebidas quentinhas para confortar a alma e, foi a pensar na minha chávena de chá a fumegar que partilho este um bolinho para comer sem peso na consciência! 


Ingredientes:
1 1/2 cháv. de farinha
1/2 cháv. de farinha Integral
1 cháv. açúcar amarelo
1 c.sopa linhaça moída
1 c.café canela em pó
1 c.sopa de fermento em pó
1 c.café de bicabornato
1 1/2 cháv. de sumo natural de maçã ou leite de soja (usei sumo de maçã natural)
1/2 cháv de óleo
1 c. sopa de sumo de limão (equivalente a metade de um limão)
1 c. sopa de açúcar mascavado + 1. c chá de canela (para polvilhar)
4 maçãs

Preparação:
  1. Numa taça grande colocar os ingredientes secos, devidamente peneirados: as farinhas, o açúcar, a linhaça, a canela, o fermento e o bicarbonato.
  2. Num copo alto, misturar o sumo de maçã, o óleo e o sumo de limão. Verter esta mistura na taça das farinhas, batendo com uma vara de arames; mexer durante um minuto para incorporar os ingredientes. 
  3. Descaroçar e cortar as maçãs com casca em fatias finas
  4. Untar uma assadeira ou forma ( rectangular ou redonda) com óleo e farinha. Deitar a massa cobrindo o fundo, dispondo por cima as fatias de maçã, afundando-as ligeiramente na massa formando linhas (rectas ou circulares em função da forma escolhida. ( eu escolhi uma forma redonda de aro amovível, que forrei com papel vegetal) .
  5. Misturar o açúcar mascavado com canela e polvilhar as fatias de maçã; Distribuir pequenos pedacinhos de manteiga no topo, para caramelizarem.
  6. Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, cerca de 25 a 30 minutos, (verificando a cozedura com um palito).


Bom Apetite!

Fonte: "Cozinha Vegetariana para quem quer poupar" - Gabriela Oliveira

sábado, 23 de julho de 2016

Silly Season e uma Limonada com Gengibre e Hortelã


Há muito que não escrevo no meu cantinho. Que saudades...
Não é que não haja motivo, pois continuo a cozinhar, a experimentar novos ingredientes e receitas, mas confesso que não há tempo para grandes fotos e depois o entusiasmo de escrever aqui sem algo apelativo para mostrar vai adiando a publicação do que quer que seja. Para ajudar, alguns percalços com a saúde de familiares próximos também têm afastado a inspiração e a pouca disponibilidade para estar frente ao computador ao final do dia, melhor ao serão, depois de um intenso dia de trabalho. Enquanto aguardo por melhores dias e para quebrar o tédio de um dia bem quente, que tal oferecer-vos uma bebida fresquinha e apetecível?
A hortelã viçosa trazida do mercado, uns limões "biológicos" que me ofereceram e a  minha amiga Bimby deram o mote para a bebida fresca e saudável do dia: Limonada com gengibre e hortelã.
A minha limonada de eleição!!!

Ingredientes:
  • 2 a 3 limões ( conforme o tamanho)
  • Gengibre ( eu corto um pedaço equivalente a 3 cm.
  • hortelã ( a gosto, deito cerca de 10 folhas, sem os talos)
  • 1000 ml de água
  • 60g de açúcar amarelo ou por adoçante natural ( Stevia ou Geleia de Agave a gosto)


Preparação:
  • Colocar no copo todos os ingredientes e prima a tecla Turbo umas 5 vezes, 
  • Introduza o cesto dentro do copo e coe a limonada para um jarro com cubos de gelo.


Bom Apetite!