quarta-feira, 26 de outubro de 2011

"Conhecer melhor"...o Dióspiro!!!


Estamos no Outono, e a nova estação traz-nos cheiros, cores e sabores muito próprios da sua época, como por exemplo, o Dióspiro , eleito o meu fruto preferido do mês de Outubro, o qual quis conhecer melhor.

Desde que aparecem à venda e enquanto duram no mercado, entram na minha dieta de Outono, fazendo parte das frutas consumidas diariamente, de preferência, um pela manhã. É a minha cápsula natural de vitaminas.
Rico nutricionalmente, só tem um senão, o seu alto teor em hidratos de carbono, torna-o num fruto a eliminar nas dietas de emagrecimento. Eu opto pela lei da compensação, pois tenho preferência pelos alimentos saudáveis, não descurando obviamente o cuidado a ter com a manutenção do peso, equilibrando com outros alimentos.



O dióspiro é um alimento com excelentes propriedades anti-oxidantes e anti-cancerígenas, dadas pela sua riqueza nutricional em Vitamina A, C, B6 e B12.
O caroteno, as fibras, o potássio, magnésio e ferro promovem a saúde dos olhos, pele, intestinos, ossos e contração muscular, controlando a hipertensão arterial e o colesterol, equilibrando os fluídos do organismo. Fortalece o baço e é recomendável a pessoas débeis e deprimidas, dado o elevado teor em vitamina B.

Com tantas propriedades benéficas, não é de admirar que se chame Dióspiro, pois o seu nome deriva do grego diospyron, por ser chamado "alimento de Zeus", ou fruto dos deuses. Mas as suas origens são bem mais longínquas, dado que é oriundo do Oriente ( China e Japão ).

 As duas variedades: Polpa vermelha e mole e o Kaki de polpa firme e amarela

Dos variados tipos de dióspiros, há á venda em Portugal duas variedades: os Taninosos ou  adstrigentes e os Não-taninosos ou não adstrigentes.
Os taninosos apresentam uma cor vermelha, e a sua polpa é mole, usualmente comida à colher. Quando ainda não estão maduros o seu sabor é adstrigente e deixam um sabor amargo e áspero na língua.
Os de baixo teores em taninos, denominados de não adstrigentes, são amarelos, menos doces e podem ser comidos à dentada, como uma maçã, dada a firmeza da polpa. Estes últimos são conhecidos como Dióspiros Kaki e encontram-se à venda em todos os supermercados, dado serem mais resistentes, o mesmo não acontece com os de polpa mole, pois são muito frágeis.

Fruto com pedúnculo e cálice sem manchas

Ao comprá-lo deve ter em atenção em escolher frutos com pedúnculo e cálice, bem  como a casca sem manchas nem fissuras. Pois a sua polpa é facilmente atacada por larvas que se escondem nos pequenos e frágeis veios esbranquiçados.

Geralmente são consumidos ao natural, sem casca; com canela ou em compotas, batidos, iogurtes e saladas. Para mim, basta abri-los e com uma colher deliciar-me com a sua maravilhosa polpa, ao natural.



Fruto consumido ao natural: Abri ao meio ou pelo topo e comer à colher.
Apesar de os degustar ao natural, já reservei umas receitas para experimentar e publicar, pois é um fruto tão benéfico, que deve ser incluído na alimentação e para quem não gosta ao natural, há sempre outras opções. Não deixem de o provar!


Bom Apetite!

Fonte: Wikipédia, Inst. Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge
Fotos: Romã (c)




13 comentários:

  1. Hummm adoro e bem madurinho são uma delícia, a minha Joana comprou em Lisboa uns de roer e adorei.

    Beijos
    Joana e Sofia

    ResponderEliminar
  2. Eu s´o gosto à pouco tempo, a minha mae tem um disospireiro no quintal, incusivé congela-os para se comer ao longo do ano.
    Eu gosto dos que s~ao molinhos por dentro, ai que gulodice!!!

    ResponderEliminar
  3. Eu adoro e segundo a minha mãe como desde bébe e fez o mesmo com o meu filho!! não dispenso e tenho pena que seja só nesta altura do ano, bjks

    ResponderEliminar
  4. Élia,
    Também adorooooo!

    Joana e Sofia,
    sempre comi os de polpa mole e doce, até que o ano passado provei os de roer e também fiquei fã.
    E como fazem tão bem à saúde, venham eles ehehehe :)


    Rachel,
    Eu desde miúda que adoro a sua polpa comida à colher, uma verdadeira delícia. Só ficava mais irritada, quando deixavam a língua amarga e áspera. Agora descobri os de roer e são excelentes. Tal como tu, quando tenho muitos dióspiros congelo a polpa. E tu como os congelas? Inteiros?

    Kika,
    Ainda bem que só há nesta época, senão engordava muito ehehehehe. São bons mas um tanto ou quanto uns inimigos de quem tem tendência para engordar ;)

    Beijinhos a todas e obrigada pela vossa visita :D

    ResponderEliminar
  5. Eu também adoro esse fruto e assim ao natural.
    Hoje já aprendi imenso contigo Romãzinha, obrigada por partilhares e vou ficar à espera das tuas receitas com o diospiro

    beijinhos e tem um BOM DIA!!

    ResponderEliminar
  6. Eu sou viciada neste fruto sou capaz de estar debaixo de diospireiro da minha mãe e comer vários seguidos, pena só haver nesta altura do ano;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Não sabia que se tinha a ideia de que o diospiro É de origem asiática (China e Japão). É que, assim sendo, pode-se sustentar então ser de origem asiática e igualmente africana.
    Em Angola, por exemplo, existem vastas zonas com este precioso fruto, embora em tamanho mais pequeno, com as mesmas características e o mesmo sabor, cuja designação dá pelo nome de NONHANDI.
    Não se pretenda dizer que tenham provindo da Ásia pois seria absolutamente improvável já que são frutos silvestres, dispersos até por zonas inóspitas, inexploradas e povoam o mosaico cultural ancestral, sendo amiúde citados nas histórias do "Makissi" ou "Dikixi" bem como presentes nas citações filosóficas milenares transmitidas oralmente e que remontam dos recuados tempos pré-coloniais (aliás, muito para além dos períodos pré-coloniais, como é óbvio).

    ResponderEliminar
  8. Mariana e Catarina,
    tal como vocês adoooooooroooo Dióspiros e pena que só há no Outono. Por outro lado, ainda bem, pois não são muito amiguinhos de quem tem tendência para engordar ;)
    Mas fazem bem à saúde e isso para mim é o mais importante :)

    Txuma,
    Não poderei afiançar, mas após muitas pesquisas ( o que escrevo tem sempre um estudo aprofundado, dado que me importo pela credibilidade da informação prestada) a origem é do Oriente. Não invalida que haja em África, pois desde que há migrações, é muito normal que tenham migrado e se desenvolvido as espécies noutros continentes. Seja como for, o que interessa é que é um fruto com excelentes propriedades nutricionais e venha de onde vier é sem dúvida um néctar dos deuses.
    Muito obrigada pelo comentário elucidativo e que contrubui sem dúvida para o enriquecimento da informação prestada.
    Muito obrigada
    Romã

    ResponderEliminar
  9. Olá! Boa tarde!
    Será que me pode informar onde encontrar à venda pés de Dióspiro de roer? Por favor? Gosto MUITO, e como tenho quintal, talvez pudesse ter uma produção personalizada.....Enfim, se me puder aconselhar/informar, ficarei muito grata!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olé boa tarde,
      Experimente no Horto do campo Grande, tem muita variedade de pés, ou no Mercado da Ribeira.
      Boas festas!

      Eliminar
    2. Olá! Experimente o Horto do Campo Grande tem muita variedade, ou o Mercado da Ribeira.
      Boas Festas!!
      :)

      Eliminar