segunda-feira, 24 de abril de 2017

Bolo Fofo de Cenoura e Laranja sem Glúten


Gluten Free, para uns uma moda para outros uma forma obrigatória de vida porque o seu organismo rejeita o glúten. Para mim, nem uma coisa nem outra, apenas porque sim. Porque gosto de cuidar da alimentação, porque gosto de fazer opções para uma vida mais saudável, e porque como somos o que comemos, nada melhor que o bom senso e o equilíbrio nas escolhas que fazemos. 
O desafio deste domingo era o de gastar um pacote de farinha sem glúten, aberto em Janeiro último e que tinha que consumir sem falta. Ora, e sem pensar muito dei por mim a fazer este bolo de cenoura e laranja.E ficou bem fofo e saboroso.




Ingredientes:
3 a 4 cenouras médias ( 300g )
180g açúcar amarelo
5 ovos médios
Sumo e raspa de uma laranja
100 ml de óleo
300g de farinha sem glúten
1 c.chá de fermento em pó.
1 pitada de sal

Nota: A cobertura é opcional.

Modo Bimby 

1. Ralar a casca de laranja:15 Seg/Vel.9
2. Juntar o açúcar e pulverizar, marcando 10 Seg/Vel.9
3. Retirar para uma taça e reservar. Entretanto, deitar no copo a cenoura em pedaços e ralar 7 Seg/Vel.9
4. Juntar à cenoura ralada, o açúcar com a raspa de laranja, os ovos, a pitada de sal e bater 1 Min/Vel.6
5. Adicionar o óleo e o sumo da laranja, batendo mais 10 Seg/Vel.4
6. Por fim, deitar a farinha e o fermento em pó e envolver 10 Seg/Vel.3
7. Deitar numa forma de buraco, previamente untada e polvilhada com farinha sem glúten.
8. Levar a forno pré-aquecido a 180ºC, durante 40 a 45 minutos. Recomendo o teste do palito para verificar a cozedura do bolo. Aos 40 minutos testei e o palito ainda vinha com bolo agarrado, logo o meu bolo cozeu em 45 minutos.


Modo Tradicional
1. Pré-aquecer o forno a 180ºC. Preparar a forma onde o bolo irá cozer.
2. Num copo liquidificador deitar a cenoura partida em pedaços, os ovos, o açúcar, o sal, o óleo e o sumo de laranja. Bater cerca de um minuto até obter uma papa homogénea. Se necessário, bater mais uns minutos até obter um creme bem passado.
3.Adicionar a farinha e o fermento em pó, bater uns segundos apenas para envolver a farinha no creme de cenoura.
4. Deitar na forma previamente untada e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, durante 40 a 45 minutos.
Decorar a gosto, eu optei por barrar com um pouco de chocolate derretido.



Bom Apetite!

sábado, 15 de abril de 2017

Bolo Pascal


Domingo de Páscoa é dia de festa para os cristãos, pois celebra-se a ressurreição, o renascimento e a Vida. 
Independentemente da religião ou crença, todos sentem a alegria do renascimento, da vida que desperta após os longos dias frios e cinzentos do inverno. É tempo de alegria, de celebração e de esperança e todos ansiamos por festejá-lo com família e amigos.
Independentemente do número de pessoas à mesa, esta quer-se especial e por isso não pode faltar uma sobremesa bem gulosa e um bolo festivo. A pensar nestes dias e mesmo sem muito tempo, partilho a minha sugestão  para ter à mesa um bolo lindo e festivo que nos faça lembrar a Páscoa, sem ser o típico Ninho.
No ano passado, foi este bolo que levei para o almoço de família. Um simples bolo, coberto de chocolate e lascas de amêndoas torradas. Ficou lindo e saboroso e fez jus ao dia.

Esta é a minha sugestão desejando a todos os que por aqui passam uma Santa e Feliz Páscoa!

Ingredientes:
Para o bolo:
5 ovos
200g açúcar
200 farinha com fermento
1 c. chá de fermento
raspa de limão
Manteiga e farinha para untar e polvilhar.

Para a cobertura:
150g de chocolate negro
1 c. sopa de manteiga
150g a 200g de amêndoa em lascas ( previamente torrada).

Preparação:
Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Untar com manteiga e polvilhar com farinha uma forma redonda de fundo amovível.
Bater as gemas com metade do açúcar e a raspa de limão até obter um creme fofo.
De seguida, bater as claras em castelo com uma pitada de sal. Juntar o restante açúcar e continuar a bater até estarem em castelo, isto é estarem firmes.
Envolver a farinha no creme, sem bater. Por fim, envolver no preparado as claras em castelo, sem bater, para obter um bolo fofo.
Deitar na forma e levar ao forno, cerca de 30 minutos a 180ºC. Fazer o teste do palito para ver se está cozido ( ao espetar o palito e este vier seco, significa que o bolo já está cozido). Retirar de imediato do forno e deixar arrefecer sobre uma grade para bolos.
Entretanto, preparar a cobertura, colocando o chocolate a derreter, em banho-maria (atenção a água não deve tocar o fundo do recipiente onde está o chocolate, pois este corre o risco de granular.
Assim que esteja derretido, deitar a manteiga para uma cobertura brilhante.
Este bolo fiz apenas com chocolate, mas confesso que gosto de deitar um pouco de gordura ( natas, manteiga ou leite, para uma cobertura mais bonita e brilhante).

Assim que tiver a cobertura pronta, colocar o bolo no prato onde irá servir, cobrir com o chocolate apenas a parte de cima, e por fim cobrir com as lascas de amêndoas. Para finalizar poderá polvilhar com açúcar em pó ( eu não o fiz, mas fica sempre mais bonito polvilhado com o açúcar em pó).




Votos de uma Santa e Feliz Páscoa!


domingo, 2 de abril de 2017

Sumo de Beterraba, Laranja e Hortelã


Se há algo que como com relutância é a beterraba, mas como. Preferencialmente consumo-a crua e ralada em saladas, embora ande curiosa para a experimentar assada.
Recentemente comecei a introduzi-la em sumos e confesso que estou fã, principalmente quando combinada com laranja e hortelã. A hortelã abrilhanta este sumo colorido e saudável com o seu toque fresco e bastante aromático.
Fica a sugestão para que experimentem, pois acreditem  não se irão  arrepender, mesmo para quem torce o nariz ao sabor tão acentuado da beterraba (como eu) a hortelã dá-lhe uma nova vida. 
Uma bebida saudável, cheia de cor e sabor!



Ingredientes:
500 ml de água
1 beterraba pequena  
2 laranjas 
1 limão
65g de açúcar amarelo
Folhas de hortelã q.b.

Modo Bimby

1) No copo da Bimby deitar a beterraba, as laranjas, o limão em quartos e o açúcar. Deitar a água e marcar 1 min/vel.9. Juntar as folhas de hortelã e marcar mais 1 min/vel.9.
2) Adicionar mais um pouco de água (a gosto, pois a polpa fica espessa, tipo néctar) e bater mais de 30 seg/vel.9
3) Servir a gosto. Sabe bem servido fresco.




Bom Apetite!

terça-feira, 28 de março de 2017

E vão sete!!! Para celebrar, um Bolo de Iogurte coberto com Calda de Laranja.


Em sete anos muita coisa mudou, mas uma certeza tenho, não quero deixar de estar por aqui. E, conto estar com o mesmo propósito com que a 25 de março de 2010 abri as portas do meu cantinho, neste vasto mundo virtual, a blogoesfera: Partilhar! Porque é a partilhar que sou feliz.

E, como uma das coisas que me faz feliz, é num dia de chuva, ir para a cozinha e fazer um bolo para o lanche, eis que numa forma de celebrar o aniversário do Bago de Romã, olho para o "top ten" e decido reformular um bolo, que sai com frequência quando os citrinos abundam, enriquecendo-o com uma simples calda de laranja. Portanto, além de iluminar um domingo cinzento e de chuva, de um dia de primavera, disfarçado de inverno, este bolo veio também dar cor e sabor à celebração de mais uma primavera do meu Bago.

A tarde já estava a terminar, tiradas as fotos, fiz um chá e cortei a primeira fatia. Fechei os olhos, revi sete anos da minha vida, reli o que escrevi, revi o que partilhei, e constatei que  nas entrelinhas de cada publicação, estão muitos momentos... bons, menos bons, tristes e alegres. Estão momentos que são memórias, memórias  que ficaram imortalizadas em cada receita partilhada.

Agora ao celebrar mais um ano, resta-me agradecer do fundo do coração a todos os que por aqui passam, replicam as minhas receitas, partilham e divulgam o Bago de Romã. 
Bago a bago ele vai crescendo, sem pressas ao sabor do meu tempo, da minha disponibilidade e sempre sem qualquer pretensão. Assim espero, caminhar por mais um ano, conforme o tempo e a disponibilidade o permitirem, mas sempre a publicar e a partilhar com o coração. 

A todos, Bem Haja!





Ingredientes:
  • 180g de Açúcar
  • 100g de Manteiga sem sal
  • 110g de Farinha para bolos
  • 110g de amido de milho ( Farinha Maizena) 
  • 1 colher de chá de fermento
  • 130g Iogurte grego magro
  • Casca ( só a parte vítrea )de uma laranja
  • Sumo de uma laranja
  • 5 c. sopa de açúcar em pó

Modo Bimby

Preparação:
Pulverizar o açúcar 15 Seg/ Vel.9. Juntar a casca da laranja e marcar mais 15 Seg/ Vel.9.

Colocar a Borboleta no copo e bater a manteiga com os ovos, durante 2 Min/Temp.37º/Vel.4.

De seguida bater mais 2 minutos, sem temperatura.

Adicionar o iogurte e bater mais 10 Seg/ Vel.4.

De seguida, as farinhas e o fermento e marcar mais 10 Seg/Vel.4.

Levar ao forno previamente aquecido a 200º, em forma untada com manteiga e polvilhada com farinha ou pão ralado, cerca de 30 minutos. Para ver se está pronto, nada como o famoso teste do palito. Espetar o palito e se vier seco, retirar do forno.

Entretanto, preparar a calda de laranja: Deitar numa tigela o açúcar em pó e juntar o sumo da laranja. Mexer bem até dissolver o açúcar e verter sobre o bolo, ainda quente. Se quiser, pode fazer uns furos para que a calda entre no bolo.
Decorar com farripas de laranja ( feitas no ralador ou com um utensílio próprio para fazer farripas finas).




Bom Apetite!

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Papas de Aveia ou Porridge à maneira escocesa


Fevereiro termina hoje e para não o deixar em branco por aqui, partilho o que mais saiu para o meu pequeno almoço, durante este mês.
Não foi fácil, a minha vida nos últimos 27 dias resumiu-se ao trabalho e acompanhar a minha mãe, que foi operada no inicio do mês, tendo estado internada duas semanas e, que em fase de recuperação tem deslocações diárias ao Centro de Saúde para fazer o penso até ficar boa, As rotinas foram basicamente: Casa, Escritório, Hospital, Casa. 
Em suma, como foi tudo inesperado, não  consegui planear atempadamente a minha vida tendo sido um mês ao sabor do tempo e da disposição. As refeições foram simples sem nada de novo, e uma vez mais confesso que a minha disponibilidade mental afastou-me completamente do que quer que fosse.
Fiz mais asneiras do que o costume, mas para compensar o mal feito durante o dia, nada como umas saudáveis papas de aveia para a primeira refeição da manhã, após a água morna com limão bebida em jejum, ou o meu elixir de inverno (pólen, mel e limão) para afastar as gripes e constipações e fortalecer as defesas.
Ora bem, habitualmente faço papas de aveia e poderão pensar que é uma publicação banal, mas não é. Apenas quero partilhar umas dicas, que vi há tempos num dos programas de culinária do "24 Kitchen", dadas por um especialista escocês em  porridge, ou seja o nome inglês para papas de aveia e que coloquei em prática com sucesso. Posso mesmo dizer que de facto foram as melhores que já experimentei e, que me rendi a fazê-las sempre desta maneira.

Eis as dicas fundamentais para obter um delicioso porridge:
  1.  Proporção de água para os flocos ( uma medida de flocos de aveia para 3 de água). Deitar num tacho pequeno e levar ao lume a cozer.
  2. O tempero de sal ( para realçar o sabor da aveia) deve ser apenas colocado assim que a aveia começa a borbulhar.
  3. Tempo de cozedura: Assim que começa a borbulhar, mexer sempre em lume brando, cerca de 5 minutos. Deitar de imediato numa tigela.
  4. Adoçar: Depois de cozidas e que se adoçam com mel ( eu costumo também usar agave para adoçar), canela em pó, compota a gosto (opcional) e um fio de leite frio. Mexer bem e está pronto a comer.
Acham que dá trabalho? Não. Fazem-se mesmo num instante.

Depois da aveia cozida, adicionar canela, leite frio e adoçar com mel,

Porridge pronto a comer 


Bom Apetite!

sábado, 28 de janeiro de 2017

"Reciclar é Poupar" - Sai um Bacalhau Gomes Sá à minha maneira



Finalmente chegou o fim-de-semana! 
A semana passou rápido, tão rápido que nem dei conta dela passar. O trabalho tem-me absorvido todas as energias e se não fizesse o planeamento das compras e das refeições era o descalabro, pois quando se chega a casa todos os dias às 20h30, quando não é mais tarde, e não tivesse tudo orientado não tinha orçamento que chegasse.
Bem, além de ser o fim de mais uma semana, estamos na reta final do mês, logo as compras limitam-se ao essencial; pão, alguns frescos que sejam necessários, quanto ao resto será organizado com o que há no congelador e despensa. O frigorífico e o congelador são passados a pente fino para consumir o que há, e consequentemente as receitas saem em função disso. Cada vez mais a gestão doméstica tem que ser eficiente, baseada na regra: Desperdício Zero!
Ora então, no frigorífico um lombo de bacalhau e três ovos cozidos aguardavam a vez para serem escoados no almoço deste sábado. Sem pensar muito, cozi batatas às rodelas e fiz uma boa cebolada à qual juntei o bacalhau desfiado; coloquei por camadas num tabuleiro de ir ao forno, cobri com as rodelas de ovo e polvilhei com pão ralado. Ao fim de 20 minuto no forno, lá sai um prato simples e saboroso: bacalhau tipo à Gomes de Sá, mas à minha maneira. Comida caseira, saborosa da que conforta e aquece num dia daqueles típico de inverno. Olho a rua da minha janela e, lá fora as nuvens cinzentas pintam o céu e a chuva, de mansinho aparece. Está frio e na mesa o bacalhau acabado de sair do forno fumega, chama por nós para nos confortar. Assim foi o meu almoço de sábado, mas também poderá ser um jantar de um dia de semana, daqueles jantares que podem ser preparados de véspera, e no dia ser só montar e levar  ao forno, enquanto se põe a mesa! 



Ingredientes:
(2 a 3 pessoas)
Bacalhau ( 1 posta do lombo) já cozido
Batatas ( 8 batatas médias)
Cebola ( 1 grande)
Ovos (3)
Azeite q.b
Sal, pimenta
Folha de louro

Preparação:
Descascar as batatas e levá-las a cozer em água e sal, previamente cortadas em rodelas.
Levar a cozer o bacalhau e os ovos.
Num tacho médio, cobrir o fundo com azeite de levar a estufar a cebola, previamente cortada em meias-luas finas, para a cebolada. Juntar a folha de louro, deitar um pouco de água. Mexer, tapar e deixar estufar em lume brando, até a cebola ficar mole.
Entretanto, desfiar o bacalhau (para quem tem Bimby, este passo pode ser feito na máquina, que em 4 segundos, na velocidade 4, com a colher inversa transforma uma posta inteira do lombo em fios de bacalhau, sem desafazer ou empapar.).
Juntar o bacalhau desfiado à cebola estufada, temperar de sal e pimenta, envolver e deixar tomar o gosto.
Untar um recipiente de forno com azeite e colocar primeiro as batatas às rodelas, de seguida a cebola com o bacalhau. Terminar com o ovo, cortado às rodelas e polvilhar com pão ralado.
Levar ao forno pré-aquecido a 220ºC, cerca de 20 minutos até alourar.
Servir acabado de sair do forno. Acompanhar com uma salada verde ou legumes cozidos.
( Costumo cozinhar a olho, dei as quantidades que hoje fiz, para um prato de aproveitamento. Este tabuleiro dá para 2 a 3 pessoas.Sugiro fazer com mais bacalhau, lascado em vez de desfiado, o que por si só torna o prato mais delicioso. Recordo que esta receita foi para aproveitamento, daí ser uma sugestão interessante para aproveitar bacalhau e ovos cozidos).



Bom Apetite!

domingo, 22 de janeiro de 2017

Bolo de Queijo Quark com Maçã


Queijo quark para gastar e maçãs a envelhecer na fruteira deram o mote para o bolo do domingo, nada mais que uma adaptação deste bolo delicioso, chamado Picado de Abelha, aqui já publicado.
Por vezes, há que arriscar e variar as receitas, e neste caso fui bem sucedida criando uma nova versão, a acrescentar ao vasto leque de receitas de bolos com maçãs, um dos frutos mais consumidos cá por casa.


Ingredientes p/ massa:
130g de queijo quark
50g de leite
1 ovo
2 c.chá de fermento em pó
50g de manteiga ou óleo ( usei óleo de girassol)
100g de açúcar
300g de farinha

Ingredientes p/ a cobertura:
50g de açúcar
100g de manteiga
2c.sopa de doce de alperce
200g de maçã laminada ( 4 maçãs pequenas, cortadas em 4 e depois laminadas finamente)
Canela q.b.

Modo Bimby

Pré-aquecer o forno a 180º C.
Colocar todos os ingredientes para a massa no copo e programar 15seg/Vel. 6.
Deitar a massa numa forma de aro removível, untada com manteiga e polvilhada com farinha.
Colocar no copo todos os ingredientes para a cobertura excepto a maçã, e programe 3Min/37º/Vel.3
Deitar preparado numa taça, juntar a maçã e envolver bem com a ajuda da espátula. Colocar sobre a massa do bolo, polvilhar com a canela e levar ao forno cerca de 30 minutos. ( no meu caso, deixei mais 10 minutos, dado que a maçã ainda estava pálida).



Bom Apetite!

domingo, 15 de janeiro de 2017

"Reciclar é Poupar" - Dourada no Forno com Espumante e Tomilho Fresco


O Ano Novo já lá vai há 15 dias e, um terço da garrafa de champanhe ou espumante permanece tapado, à espera de ser utilizado num cozinhado. Confesso que gosto muito que sobeje pois, eu arranjo sempre forma de o despachar, elevando o sabor dos pratos que habitualmente faço. 
Uma delícia para ajudar no tempero do frango ou carne, quer num guisado ou assado, mas no peixe foi a primeira vez que experimentei e o resultado não poderia ter sido melhor. 
Aprovado de imediato cá por casa, e assim sendo, será para repetir oportunamente, nem que seja só no próximo ano, quando o champanhe insistir em sobrar.
Esta manhã o aroma fantástico vindo do forno inundou a cozinha, de facto uma combinação perfeita para recordar que, reciclar não é só poupar como também elevar o sabor de um simples peixe assado no forno. Fica a sugestão, para quando o pouco que resta na garrafa abunda em sabor no prato!



Ingredientes:
(para 2 pessoas)
2 douradas pequenas ou uma grande
3 dentes de alho
2 rodelas de limão
azeite q.b.
60 ml de champanhe ou espumante
tomilho fresco q.b.
sal, pimenta, q.b

Preparação:
Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Numa assadeira colocar as douradas arranjadas previamente.
Dentro da barriga colocar uma rodela de limão e uma haste de tomilho fresco.
Temperar com os alhos picadinhos, o sal, a pimenta e regar com um fio de azeite.
Por fim, regar com o espumante e colocar umas hastes de tomilho fresco a gosto junto ao peixe.
Levar ao forno, a 180ºC cerca de 35 minutos, 
Acompanhar a gosto. 



Bom Apetite!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

"Nem Carne, Nem Peixe"- Tarte Simples de Tomate e Mozarella


Um frasco de pesto a terminar, apenas com uma colher das de sopa de molho, que mal dava para temperar qualquer prato de massa levou-me a esta simples tarte. 
Simples, apenas com tomate e mozarella; saborosa com o toque fresco dado pelo manjericão do pesto e rápida o suficiente, para em menos de 30 minutos ter na mesa uma refeição leve, para intercalar a proteína da carne e do peixe e, acompanhar a sopa do jantar.
Uma tarte daquelas tão simples que nem tem receita, mas gostei tanto da simplicidade e sabor que partilho uma sugestão que, tanto pode ser feita com massa quebrada como folhada, conforme o gosto e o que se tiver à mão. Cá em casa gostámos muito e é daquelas que será para repetir mais vezes.



Ingredientes:
1 embalagem de massa quebrada, fresca de compra
1 tomate grande ou 2 pequenos
1 bola de queijo mozarela fresca
1 c. sopa de molho pesto
manjericão seco para polvilhar q.b.
sal e pimenta  q.b.

Preparação:
1.Pré-aquecer o forno a 200ºC.
2.Forrar uma tarteira com a massa quebrada fresca, sem retirar o papel vegetal.
3.Picar o fundo com um garfo e pincelar com o molho pesto.
4.Dispor as rodelas de tomate ( eu não retirei as sementes mas, pode-se limpar o máximo ficando só a polpa carnuda, pois ao cozer vai vertendo líquido)
5.Colocar pedaços do queijo mozarella por cima do tomate. Temperar de sal e pimenta a gosto.
6.Polvilhar com manjericão e levar ao forno a 220ºC, cerca de 25 minutos, ou até ficar a massa a massa cozida e o queijo bem gratinado.

Picar a base com um garfo e barrar com o molho pesto

Dispôr o tomate em rodelas e por cima pedaços de queijo mozarella polvilhado com manjericão seco

Pronto a comer!


Bom Apetite!

sábado, 7 de janeiro de 2017

Sopa de Feijão Frade com Nabiças


O Dia de Reis encerra a quadra natalícia, e com ela se acabam os excessos e as gulodices impossíveis de resistir. Apesar de manter uma alimentação equilibrada e saudável, estes dias do Natal aos Reis são sempre propícios ao abuso, falo por mim que não sou indiferente aos fritos e doces típicos da época e, como tal necessito de retomar o ritmo para não descarrilar.
Os legumes e frutas imperam e a sopa é rainha da minha mesa. Hoje, apeteceu-me variar, e fazer a sopa de feijão frade com nabiças, tal como aprendi com a minha mãe.

Ingredientes:
Para 4 pessoas
1/2 molho de nabiças (mais ou menos 200g)
1 lata de feijão frade (das pequenas)
2 batatas médias
1 cebola
2 dentes de alho
água q.b.
20g deazeite
sal q.b.

Preparação:
Colocar numa panela o feijão frade escorrido, a batata e a cebola cortada aos cubos, os dentes de alho e cobrir com água. Levar a cozer até a batata estar cozida ( cerca de 20 minutos).
Quando os legumes estiverem cozidos, triturar com a varinha mágica até obter um puré cremoso.
Colocar as nabiças entretanto arranjadas ( costumo ripar com as mãos), temperar de sal e azeite e levar a ferver cerca de 10 minutos. Ao fim desse tempo, se gostar das nabiças mais desfeitas, voltar a tritutar uns segundos.

Modo Bimby:
No copo da Bimby colocar o feijão frade escorrido, a cebola e as batatas cortada em quartos e os alhos e cobri-los com água.
Tapar e colocar a varoma com as nabiças ripadas dentro. 
Levar a cozer cerca de 25 Min/100ºC/Vel.1.
Findo esse tempo triturar 1 Min/Vel.5-6-7.
Deitar as nabiças entretanto já cozidas a vapor, o azeite e temperar de sal. 
Marcar mais 5 Min/100ºC/Vel colher inversa. Findo o tempo marcar 5 Seg/Vel.5 se gostar das nabiças mais desfeitas.





Bom Apetite!


sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Coroa dos Reis


Para festejar o Dia de Reis, por tradição, há sempre em minha casa Bolo Rei e romã, nunca falha! Aliás, sou daquelas pessoas que adora cumprir tradições, mas ao invés acabei de criar as minhas ao fazer anualmente, neste dia pelo terceiro ano consecutivo, os meus "reizinhos" de chocolate para aproveitar o bolo-rei que resta da quadra festiva. E como cá por casa nada se estraga e os gostos se dividem, uso o Bolo Rei que sobrou do Ano Novo e com chocolate faço os bolinhos deliciosos que acabam por fazer um vistaço, dando assim uma roupa nova a algo que já estava sem graça.
Este ano acordei com uma ideia diferente e para variar porque não fazer uma Coroa dos Reis com a mesma massa? Assim fiz, enformei-a numa forma pequena que tenho da Tupperware (mini-feiticieira) e cobri com a ganache de chocolate. Aproveitei para decorar com os fios de ovos e muitos bagos de romã, cumprindo assim a minha tradição deste dia. E não é que ficou tão bonita?
Ora bem, com esta coroa pequenina celebro o meu dia da Reis, não quebrando a tradição, sempre com Bolo Rei e romã! 



Ingredientes:
200g de Bolo Rei ( sobras)
200g de bolachas de aveia
60g de amêndoa laminada
40g de açúcar amarelo
3 colheres sopa de cacau
3 colheres chá de erva-doce moída
2 colheres chá de canela
50g de água ( mais ou menos 3 colheres de sopa). A quantidade de água é apenas para tornar a massa moldável, logo é melhor deitar e testar até ficar boa, nem muito seca, nem muito molhada.
3 c. sopa de Vinho do Porto

Cobertura:
100g chocolate negro
2 c. sopa de natas

Preparação:
( Utilizei a Bimby/ Thermomix, pois assim peso, trituro e envolvo, sem grandes preocupações. De outra forma, utilizar sempre um qualquer processador de alimentos para triturar e formar a massa.

No copo da Bimby/Thermomix ( pode-se utilizar qualquer outro processador de alimentos) deitar o bolo rei, as bolachas de aveia e a amêndoa laminada e dar uns toques de turbo.
Adicionar os restantes ingredientes e envolver uns segundos, eu marquei 15 Seg/ Vel. 5.
Deitar num recipiente e levar ao frigorífico cerca de 1 hora ( eu deixei de um dia para o outro). e moldar em forma de pirâmides. 
Pincelar com óleo vegetal uma forma de buraco( pequena, com cerca de 16cm de diâmetro, eu usei uma mini-feiticeira da Tupperware que tenho há anos). Calcar bem a massa na forma e levar ao frio cerca de 1 a 3 horas para endurecer  e desenformar melhor.


Na hora de fazer a cobertura, levei 100g de chocolate negro, com as natas a derreter em banho-maria. (Cuidado para não deixar que a água toque no fundo do recipiente onde derrete o chocolate, para não criar grumos).
Quando derretido, verter sobre a coroa ( sobre uma rede, para que o chocolate escorra). Deixar secar e decorar a gosto com fios de ovos e bagos de romã.





Feliz Dia de Reis!

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Ervilhas Guisadas à Minha Moda


Finalmente é inverno a sério! Ao abrir a janela pela manhã, sinto a geada e confesso que gosto do ar frio da manhã, revitaliza ao mesmo tempo que pede o conforto de comidas mais substanciais e quentes. Quem quer saber de grelhados e saladas com este frio? Eu não. Por isso, esta estação é péssima para mim pois, além de me apetecer as comidinhas apetitosas e mais calóricas, o frio faz-me ficar mais recolhida em casa e, consequentemente o peso sobe sempre umas gramas...uma chatice! 
Como o inverno não dura para sempre, há que aproveitá-lo bem e, como o frio não perdoa fui para a cozinha e fiz o meu guisado de ervilhas com ovos escalfados. Uma das minhas comidas de conforto. 



Ingredientes:
    ( 4 Pessoas)

500g de ervilhas congeladas (eu gosto das Ervilhas Primavera da Iglo, são pequeninas e muito saborosas)
1 cebola
2 dentes de alho
azeite q.b.
1 folha de louro
1 cenoura
2 batatas grandes
150g de bacon
50 ml de vinho branco
1 c.sopa de tomate concentrado ( dos que se vendem em bisnagas) ou 2 c.sopa de polpa de tomate
água q.b.
1 ovo por pessoa
sal, pimenta ( uso as 5 bagas da Margão) e noz-moscada q.b

Preparação:
Descascar e picar a cebola e os alhos.Descascar as batatas e as cenouras e cortá-las aos cubos.
Levar ao lume um tacho com o azeite ( a cobrir o fundo), a cebola, os alhos picados e o louro.
Quando a cebola tiver amolecido, juntar o bacon aos cubinhos, mexer e deixar saltear. 
Adicionar a cenoura, o tomate concentrado, regar com o vinho branco e um pouco de água. Temperar com sal, pimenta e noz.-moscada. 
Deixar ferver um pouco.
Juntar as batatas aos cubos e as ervilhas, mexer. Tapar e deixar cozinhar em lume brando cerca de 15 minutos ( gosto das ervilhas bem cozinhadas até ficarem como na foto)
Quando as batatas estiverem cozidas ( picar com um garfo), partir um ovo de cada vez para uma tigela e adicionar ao guisado. Como somos apenas dois e cozinho para quatro, coloco dois ovos para comer no imediato dado que guardo o restante para congelar ou para outra refeição ( geralmente é para levar para o almoço do dia seguinte)
Retirar do lume quando os ovos estiverem no ponto desejado. 
Servir de imediato.



Bom Apetite!


Fonte: Inspirada pela cozinha da minha mãe.