sábado, 30 de setembro de 2017

Iscas de Vitela com Tomilho



Ao escrever iscas, sei que muita gente nem vai abrir esta publicação, no entanto fica o registo para quem gostar, e arriscar provar com um "twist" como o do tão aromático e intenso tomilho.

Das miudezas só o fígado sai na minha cozinha, e só à moda da minha avó. De tempos a tempos, e sempre que há fígado fresco no talho não resisto, foi o caso, para variar um pouco a ementa e desta vez para dar uso ao tomilho fresco.

Pois, nada melhor do que como pegar numa receita de sempre e mudar um ingrediente para a renovar. Na verdade, não há nada de novo, pois já partilhei aqui a receita que faço sempre (não mudo nunca, pois só consigo comer as iscas de fígado assim), mas desta vez o tomilho fresco fez-me dar um "twist" à receita habitual e não é que ficaram mesmo divinais!!! Em memória de minha avó que se fosse viva faria este mês, dia 27, 106 anos.


Ingredientes:
4 a  Iscas de fígado bem finas
4 dentes de alho
1 c. chá de pimentão doce (colorau)
sal, pimenta, noz-moscada
1 folha de louro
4 raminhos de tomilho fresco
1 fio de azeite
1,5 a 2 dl de vinho tinto

Preparação.
1. Preparar a marinada ( de preferência de véspera, ou então com 2 horas de antecedência):
Numa taça colocar as iscas de fígado, deitar os alhos cortados às rodelas, temperar de sal, pimenta e noz-moscada, deitar o pimentão-doce, juntar o louro e o tomilho fresco. Por fim regar com o fio de azeite e o vinho tinto. Tapar e levar ao frigorífico.

2. No momento de as fazer, levar ao lume uma frigideira com azeite e um pouco de banha ( é facultativo usar a banha, mas dá um gosto especial e dias não são dias). Quando quente ir deitando as iscas de forma a fritarem. Quando ganharem cor, retirar para um prato e reservar.

3. Na mesma frigideira, deitar a marinada e deixar ferver. Quando começar a reduzir, juntar as iscas e deixar uns minutos a apurar o molho.

4. Gosto de servir com batata cozida ou arroz branco, mas quanto a isso fica ao gosto de cada um.


Bom Apetite!

sábado, 23 de setembro de 2017

Molho de Escabeche da Avó


Não há como o paladar para avivar a memória. E, foi num destes dias ao comprar carapaus pequenos para fritar me lembrei do delicioso molho de escabeche que a minha avó fazia.
Faz anos que não o comia, e de repente dou por mim a ligar à minha mãe a pedir a receita, como ela e só ela sabe fazer.
Não há felicidade maior que replicar passo-a-passo e quando chega a hora da prova final, saborear, fechar os olhos e recordar-me dos refeições preparadas sempre com muito carinho, quer pela avó, que pela mãe. Foi delas que ganhei o gosto pela culinária, pela preparação cuidada das refeições; pois para mim colocar a comida na mesa é um acto de amor, generosidade e partilha.
Para memória futura, nada como guardar aqui, no meu cantinho e, partilhar com quem quiser experimentar, o delicioso molho de escabeche, um molho rico de cebola, avinagrado que abrilhanta qualquer peixe frito, quando ele depois de frio perde a sua graça. Sempre um bom recurso para quando o peixe sobra.
Quem conhece tenho a certeza que também aviva a memória, uma vez que é um prato típico da cozinha tradicional portuguesa, que raramente se faz hoje em dia e que só encontrei como entrada num Restaurante da Beira Alta, o Soadro do Zêzere em Valhelhas (que recomendo pela ementa, atendimento e qualidade). Quem não conhece, arrisque a experimentar que não se vai arrepender, infelizmente as fotos não fazem jus ao sabor do molho! E já agora quando forem à Serra da Estrela, parem em Valhelhas e provem as iguarias boas da região neste Restaurante que conheço desde que abriu e que para mim é de paragem obrigatória.



Ingredientes:
( Para 12 carapaus pequenos ou 4 postas de peixe fritas)
Azeite ( 150 ml)
cebola ( 1 cebola grande)
Alho (1 dente de alho grande)
1 folha de louro
Água q.b.
Sal q.b.
Colorau ou pimentão-doce (1 c. chá)
Vinagre

Preparação:
Num tacho ou caçarola pequena deitar uma quantidade de azeite de forma a cobrir o fundo, a cebola cortada em meias-luas, o alho esmagado e a folha de louro.
Quando a cebola ficar translúcida, deitar um pouco de água para que a cebola fique bem cozinhada, sem queimar e também para fazer molho.
Aqui deitar o colorau e mexer. Deixar cozinhar mais uns minutos para apurar o molho. No fim deitar o vinagre a gosto.
Convém ficar com líquido suficiente para fazer molho. Deitar sobre o peixe de forma a ficarem bem cobertos pelo molho.
Acompanhar a gosto (eu gosto com batata cozida ou arroz de tomate ou pimento, legume cozidos ou salada).
Se não forem feitos para consumir mais tarde.Comem-se bem sem aquecer.
Caso sejam guardados no frigorífico, retirar do frio com antecedência, ou então aquecer ligeiramente no micro-ondas.

Nota:Este molho é excelente para conservar o peixe frito durante uns dias. Estes carapaus foram fritos no domingo para o almoço e comprei maior quantidade a contar com mais uma refeição. Os que sobraram foram colocados num recipiente, em camadas, sendo que o molho é colocado entre cada camada.
Ficam cobertos com a cebola. Conservam-se durante 2 a 3 dias, pois este método era utilizado antigamente para conservar o peixe frito, tornando-o mais saboroso cada dia que passa.




Bom Apetite!

terça-feira, 29 de agosto de 2017

"Combinações Improváveis" - Feijão-Verde Guisado com Pescada


"A necessidade aguça o engenho" foi o mote num dia de semana enquanto pensava o que levaria na marmita para o almoço do dia seguinte.
Uma mão-cheia de feijão-verde e uma posta de pescada, restavam na travessa após um jantar leve de peixe cozido e legumes ao vapor. (Sim, eu gosto de cozer sempre uma posta de peixe a mais, que serve para eu fazer outra refeição para mim). Daqui podia ter saído uma salada fria, mas como tinha tomate maduro na fruteira (fica a dica: o tomate não deve ser guardado no frigorífico) ocorreu-me fazer tipo feijão guisado. Foi um risco, não sabia se combinava bem, mas lá diz o ditado que "quem arrisca não petisca" e eu petisquei e digo-vos que ficou bem saboroso!
Fica mais uma dica para aproveitar peixe cozido de sobra, e para quem não é amante de peixe cozido, esta mistura de feijão-verde, tomate temperada com uma pitada de açafrão das índias ou curcuma faz toda a diferença, tornando-o numa festa para o palato.
Assim, nasceu para mim uma combinação improvável, que irá ser repetida aqui por casa.
Espero que gostem e arrisquem!

Ingredientes:
( 1 Pessoa)

1 posta de pescada ( previamente cozida ao vapor)
300g de feijão-verde ( previamente cozido ao vapor.pois fica mais rijo)
1 tomate médio maduro
1 cebola pequena
1 dente de alho
1 c. chá açafrão das índias ou curcuma
1 folha de louro
Azeite
sal, pimenta
vinho branco

Preparação:
Num tacho pequeno deitar um fio de azeite e levar a cebola e o alho a refogar. Deitar o açafrão e mexer.
Adicionar o tomate aos cubos, a folha de louro, envolver e deixar cozinhar uns minutos.
De seguida, juntar o feijão-verde cozido, deitar o vinho branco e um pouco de água. 
Temperar de sal, pimenta e deixar levantar fervura. Cozinhar cerca de 15 minutos. 
Quando o molho começar a ficar apurado, colocar a pescada lascada e deixar apurar mais uns minutos em lume brando, para o peixe tomar o gosto do molho.




Bom Apetite!

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

" Sem Peso na Consciência" - Duo Iogurte e Gelatina


Adoro gelatina e quando chega o Verão é a minha grande aliada no controle do peso, pois como sou um bom garfo e se não tiver certos cuidados, lá a balança se começa a queixar. Portanto,  não sendo fundamentalista, optando sempre por uma alimentação variada e saudável de forma a tirar partido do melhor que a vida dá, há que equilibrar os pratos da balança. 
Hoje partilho uma receita que a minha amiga Ana me deu e que repliquei, pois ao fazer em casa, ao meu gosto e com leite sem lactose ficam sem dúvida muito melhores do que os de compra.
Rápido, fácil e económico...e só um pequeno pormenor, esta receita que me foi dada é feita na Bimby, mas pode ser feita sem ela, ficam então os dois modos para não haver desculpas de não testar!
Digam lá se custa muito comer sem peso na consciência? 

Ingredientes:
500 ml de Leite meio-gordo ( uso sem lactoso)
300 ml de água
30g de gelatina (1 saqueta de gelatina 0% sabor a gosto se for Royal, se for da Condi são 2 saquetas, dai colocar o peso da gelatina)


Modo Bimby
Deitar no copo, o leite, a água e a gelatina em pó.
Marcar 90ºC/7 Min/ Vel.4
Terminado o tempo, verter nos recipientes, deixar arrefecer e levar ao frigorífico.
(Usei os copos da iogurteira, de vidro, com tampa. Esta receita rende 5 copos)

Modo Tradicional
Numa caçarola deitar o leite e a água e levar ao lume até ferver. 
Baixar o lume, juntar a gelatina e, mexer em lume brando durante 2 minutos, até ficar bem dissolvida. Verter para os recipientes e deixar arrefecer antes de colocar no frio. 
Atenção, que é normal antes de a gelatina se separar, parecer leite talhado.


Quando ainda estão quentes, parecem deslassados. 
A gelatina separa-se do leite à medida que arrefece.






Bom Apetite!

sábado, 22 de julho de 2017

"Reciclar é Poupar "- Massa Cotovelos com Bacon, Queijo Feta e Azeitonas



Nada me deixa mais feliz do que cozinhar na base do improviso, por intuição e cujo resultado me agrada, bem como, a quem prova. Foi o caso desta massa, que nasceu numa manhã, daquelas chuvosas e frias que têm vestido alguns dias deste Verão. 
Tenho hábito de levar almoço para o escritório, onde tenho a sorte de ter uma mini-copa com microondas, que permite ter sempre uma refeição quente, mas nesse dia nada tinha sobrado do jantar e, como o cansaço era tanto tinha optado por levar apenas sopa e fruta. 
O cenário mudou pela manhã, assim que fui ao frigorífico para preparar o pequeno-almoço; deparei-me, com um pedaço de feta e de bacon, um frasco aberto de azeitonas sem caroço, ou seja alguns ingredientes que tinham sobrado de um bolo salgado feito no fim-de-semana, e que pediam ser utilizados urgentemente. Como não gosto de estragar, ocorreu-me fazer uma massa rápida, e assim nasceu o meu almoço e uma receita saborosa, daquelas que devem ficar registadas para voltar a repetir. E, como eu gosto de partilhar as boas sugestões, não podia deixar de registar esta combinação que me deliciou, a mim e a quem provou.
Desta vez, uma única foto fica para a posteridade, a que tirei com o telemóvel, ao almoço. Espero que gostem tanto como eu, portanto quando tiverem sobras arrisquem e experimentem, pois o resultado é sempre surpreendente e ainda mais satisfatório se torna, quando do pouco se faz muito!
Nada se estraga, tudo se transforma... em receitas bem saborosas!

Ingredientes:
Para 2 pessoas
Massa cotovelos ( quantidade para 2 pessoas)
80g Queijo feta ( quantidade que tinha que gastar)
80g Bacon ( quantidade que tinha que gastar)
4 c. sopa de azeitonas às rodelas
1 cebola pequena
azeite qb.
1 mini-pimento
pinhões q.b.
passas de uva q.b.
Sal, pimenta e Oregãos
Vinagre Balsâmico

Preparação:
1) Cozer a massa al dente, de acordo com as instruções da embalagem. Quando pronta, desligar e reservar.
2) Na wok, deitar o azeite e a cebola picada. Deixar amolecer a cebola.
3) Entretanto, quando a cebola já estiver translúcida, deitar o bacon cortado aos cubinhos e o pimento em tiras fininhas. Pulverizar com o vinagre balsâmico.Mexer e deixar saltear uns minutos.
4) Apagar o lume e juntar ao preparado a massa cotovelos, o queijo feta cortado em cubinhos, as azeitonas, os pinhões e as passas. Envolver, retificar os temperos e polvilhar com os oregãos

Bom Apetite!

terça-feira, 18 de julho de 2017

"Sem Peso na Consciência" - Gomas




Não sou gulosa, mas gosto de um docinho de vez em quando, principalmente quando ando com os "nervos em franja", ou melhor dizendo stressada. Assim, para matar a gula e sem qualquer peso na consciência, lá vou eu para a cozinha e faço estas gomas, que são viciantes....

Ingredientes:
1 pacote de gelatina 0% de sabor a gosto ( os meus sabores preferidos são: morango e  melancia, da Royal e clementina da Condi)
1 saqueta de gelatina neutra Royal ( 10g) 
200 ml de água.
Forminhas de silicone ( as minhas são do Gato Preto)

1) Num tacho pequeno ou caçarola levar a água ao lume até ferver.Baixar o lume para o mínimo.
2) Dissolver as gelatinas e mexer bem, manter em lume brando até ficarem bem dissolvidas.
3) Passar as formas de silicone por água fria. Deitar a gelatina na forma e levar ao frio até solidificar.
Solidifica em 2 horas.
4) Desenformar e servir.
Dica: Gosto de as manter no frio até as consumir, assim ficam bem fresquinhas.



Bom Apetite!


segunda-feira, 10 de julho de 2017

"Sem Peso na Consciência" - Bifes de Perú Balsâmico com Cogumelos


Os meus horários são tardios, chego a casa sempre depois das oito da noite, logo há que ter sempre algo pré-preparado ou então algo que seja fácil e rápido, como o caso destes bifes de perú com cogumelos.
No meu frigorífico não faltam tais ingredientes que resultam sempre em refeições rápidas e saudáveis. Apenas em trinta minutos, temos na mesa um prato rico em proteína acompanhado de uma salada verde ou de tomate, conforme o gosto. 
Aos bifes junta-se o toque único do vinagre balsâmico que além da cor, a amacia e lhe confere um sabor único que se intensifica com uma camada de queijo ralado que unirá todos os elementos, resultando num prato apelativo à vista deixando qualquer um com água na boca: Nham, Nham!!!
Tão fácil como saborosa e sem peso na consciência o que lhe confere o estatuto de receita a repetir vezes sem conta, daquelas que se querem sem hidratos de carbono e altamente saciantes. Quem disse que é difícil fazer dieta?

Ingredientes:
Para 4 pessoas:

4 Bifes de perú
150g de cogumelos frescos
1 dente de alho
azeite
queijo ralado 2 cores ( ou queijo mozarella ralado)
2 c. sopa vinagre balsâmico 

Preparação:
1. Temperar os bifes com sal, pimenta e vinagre balsâmico.
2. Numa frigideira deitar um fio de azeite, o alho esmagado e os cogumelos laminados. Deixar saltear e quando os cogumelos começarem a murchar juntar os bifes. Voltar para cozinharem de ambos os lados e por fim deitar o queijo ralado e tapar.
3. Servir a gosto,


Bom Apetite!

Fonte: Livro " A Dieta dos 31 dias", de Ágata Roquette 

terça-feira, 30 de maio de 2017

"Nem Carne, Nem Peixe" - Bolonhesa de Cogumelos


Todas as semanas faço uma refeição, sem proteína animal. Sou uma eterna adepta do equilíbrio, da alimentação variada e saudável.
Uma embalagem de cogumelos castanhos, dos frescos, por gastar fizeram-me pensar numa bolonhesa diferente. Ao molho de tomate, enriquecido com pimento vermelho e cenoura, juntei cerca de 180g de cogumelos picados. Bem condimentado com as ervas de provence, resulta assim num molho saboroso que permite acompanhar qualquer massa, de preferência as que são caneladas para que o molho agarre bem. Em minha casa, as opiniões divergem, para o meu marido a bolonhesa é para ser servida com esparguete, eu só mais fã de cotovelos, espirais ou macarronete, pois adoro o molho que fica retido nas massinhas. Mas opiniões à parte, esta bolonhesa é sempre uma boa alternativa às refeições que se querem livres de carne e peixe, e já agora para quem não gosta de cogumelos, estes ficam bem disfarçados, que ninguém dá conta que eles estão lá :)
Uma sugestão para quem tem crianças, digam que é bolonhesa, e verão que comerão tudo sem reclamar. Shiu...não contem a ninguém este segredo!


Ingredientes:
180g de cogumelos frescos ( usei dos castanhos)
1 cebola média
2 dentes de alho
1/4 de pimento vermelho
4 tomates médios maduros ou uma lata de tomate pelado
1 cenoura
50 ml de vinho branco
1 c. sopa tomate concentrado ou polpa de tomate
sal, pimenta, noz-moscada q.b
3 c. sopa de azeite q.b
ervas de Provence q.b.
1 folha de louro

Modo Bimby
( Esta que apresento na foto foi feita na Bimby, conforme indico abaixo)

1. No copo da Bimby deitar os cogumelos e picá-los 5 Seg/Vel.5. Retirar e reservar.
2. Sem lavar o copo, juntar a cebola, os dentes de alho e a cenoura partidos grosseiramente, deitar o azeite e picar 7 Seg/Vel.5
3. Com a espátula baixar os resíduos do copo e levar a cozinhar, cerca de 7 Min/ 100ºC/Vel. 1
4. Findo esse tempo, deitar o tomate e triturar, cerca 5 Seg/Vel.5. Juntar o vinho branco, com a polpa de tomate, temperar de sal, pimenta, noz-moscada as ervas de Provence e marcar 10 Min/ 100ºC/Vel.2.
5. Juntar os cogumelos picados e a folha de louro e deixar cozinhar 7 Min/100ºC/ Vel. Colher Inversa


Modo Tradicional
1. Picar os cogumelos, num processador de alimentos ou picadora. Ficam tipo uma pasta. Reservar.
2. Num tacho deitar o azeite,a cebola e o alho picado e levar a refogar. Juntar o pimento e a cenoura aos quadradinhos e mexer, deixando cozinhar uns minutos, e quando a cebola ficar translúcida juntar o tomate em pedaços, a polpa de tomate, o vinho branco e a folha de louro. Deixar cozinhar em lume brando cerca de 15 a 20 minutos,  até ficar a consistência do molho de tomate.
4. Juntar os cogumelos, temperar com sal, pimenta, ervas de Provence, noz-moscada e deixar apurar o molho, cozinhando mais uns minutos até ficar apurado a gosto. 
Uma excelente sugestão para levar na marmita, para quem como eu leva almoço!




Bom Apetite!

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Bolo de Chocolate Molhadinho


Num destes dias de Maio, foi o último dia de trabalho de uma colega de equipa, a I. agora focada em seguir o seu sonho. Ficámos tristes, pois nunca gostamos de ficar sem a presença de quem gostamos, mas a vida é mesmo assim. Tudo tem um começo, um meio e um fim e, mais uma vez os caminhos da vida levam-nos para outro rumo, não deixando de nos alegrar pela caminho que trilhámos juntos, como equipa.
No último dia, quis partilhar para a "nossa pequenina", porque era a mais nova da equipa, um bolinho para brindarmos ao sucesso do seu novo caminho e perguntei que bolo queria. A resposta foi simples: qualquer um desde que fosse molhadinho! E foi este o desafio que trouxe este bolo até aqui!
Fui em busca de várias receitas e deparei-me com uma, que adaptei ao meu gosto, e à Bimby. Ficou bem molhadinho, doce q.b. e muito saboroso. Posso dizer que não sobrou...e claro está, ficou logo no reportório da Romã para repetir! São servidos?




Ingredientes:
Medida da chávena= 250 ml

2 cháv. de Farinha com fermento
1 cháv. de açúcar amarelo
1 pacote de chocolate em pó = 1 cháv.bem cheia ( usei Pantagruel)
2 ovos
1 cháv. de água quente
1/2 cháv. de óleo ( usei de girassol)
1. c. chá de fermento em pó
1 pitada de sal

Cobertura
1 lata de leite condensado magro
3 c. sopa de cacau em pó
1 c. sopa de manteiga
4 c. sopa de leite

Modo Bimby

Pré-aquecer o forno a 170ºC.
Preparar a forma ( usei uma retangular, mas pode usar qualquer forma). 
Untar e polvilhar com farinha ou pão ralado.
Numa taça misturar a farinha, o chocolate em pó e o fermento em pó. Reservar.
No copo da Bimby colocar a borboleta e bater o açúcar com os ovos, cerca de 4 Min/37ºC/Vel.4.
Bater mais 2 Min/Vel.4. Retirar a borboleta.
Juntar o óleo e bater 10 seg/ Vel.4
Deitar a farinha com o chocolate em pó e fermento. Envolver 15 Seg/ Vel.4
Por fim deitar a água quente e envolver 10 Seg/Vel.4
Levar ao forno previamente aquecido, cerca de 40 minutos.
Quando o bolo estiver quase cozido, preparar a cobertura.

*Cobertura:
Num  tacho pequeno, deitar o cacau em pó, a manteiga e o leite. 
Quando começar a ferver, juntar o leite condensado, mexendo sempre até obter uma consistência cremosa. aí estará no ponto certo para a cobertura. Atenção, que num instante fica espesso, logo assim que começar a engrossar apagar o lume.
Deitar quente sobre o bolo,
Eu cortei primeiro os quadrados e depois verti o creme por cima. Assim é mais fácil ao servir.
O segredo para que este bolo fique bem molhadinho é verter o creme ainda quente sobre o bolo.

Modo Tradicional


Pré-aquecer o forno a 170ºC.
Preparar a forma (usei uma retangular, mas pode usar qualquer forma). 
Untar e polvilhar com farinha ou pão ralado.
Numa taça deitar todos os ingredientes, excepto o fermento em pó,
Bater cerca de 4 minutos até obter uma massa lisinha ( quanto mais bater, mais fofinho fica o bolo).
Por fim, juntar o fermento em pó e bater mais um pouco.
Levar ao forno previamente aquecido, cerca de 40 minutos.
Quando o bolo estiver quase cozido, preparar a *cobertura.




Bom Apetite!

sábado, 27 de maio de 2017

"Sem Peso na Consciência" - Bacalhau Espiritual Levíssimo



Os dias de Inverno, frios e pequenos, que pedem comida de conforto deram lugar às ementas mais leves e saudáveis dignas dos meses primaveris, mas porque não comer um saboroso bacalhau espiritual, sem qualquer peso na consciência?
Este é um levíssimo bacalhau, tipo espiritual, amigo de quem não quer engordar ou tem cuidado especial com a alimentação. Sem  batata, e com um "béchamel" fingido, bem disfarçado pela mistura de queijo creme e iogurte.
Muito saboroso e com textura, da que nos conforta sem o peso dos hidratos e da gordura habitual da natas. Quem disse que fazer dieta custa? Assim é mesmo ao meu gosto, comer sem peso na consciência. 



Ingredientes:
Para 2 pessoas:
2 postas de bacalhau médias
2 ovos
2 alhos franceses médios
azeite q.b.

"Béchamel fingido"
2 c.sopa de queijo creme
250g iogurte natural ou grego
sal, pimenta, noz-moscada
queijo ralado

Preparação:
1. Cozer o bacalhau e os ovos e reservar.
2. Cortar os alhos franceses em rodelas finas. Deitar um fio de azeite na wok e saltear o alho francês até este ficar amolecido. Juntar o bacalhau previamente cozido e desfiado e a clara de ovo cortada em pequenos cubos. Mexer e deixar saltear uns minutos.
3. Entretanto preparar o creme:
Numa taça juntar as gemas esmagadas a 2 iogurtes gregos magros (ou o equivalente a 250g) com 2 colheres de sopa de queijo creme. Mistura bem até obter um creme e temperar com sal, pimenta e noz-moscada.
4. Envolver 2/3 no preparado de bacalhau e deitar num recipiente que possa ir ao forno. Cobrir com o restante creme mais queijo ralado e levar ao forno cerca de 20 minutos ou até ficar gratinado.
Servir com uma salada a gosto.



Bom Apetite!

domingo, 14 de maio de 2017

Medalhões de Pescada no Forno com Cebolada de Pimentos Coloridos


Para quem cozinha diariamente nada como, ter sempre, no congelador uma embalagem de medalhões de pescada. Versáteis, saborosos e que resultam sempre bem, quer cozidos, estufados ou no forno. ´
Desta vez, foram ao forno com uma cebolada de pimentos coloridos, sendo uma das receitas que saiu cá por casa, num dia de semana atribulado, daqueles em que temos uma ideia planeada, mas ao chegar a casa e abrir o frigorífico a mente muda e criamos algo diferente ao sabor do que há para gastar.
Resultado aprovado e a repetir! 



Ingredientes:
4 medalhões de pescada ultracongelados
4 mini-pimentos coloridos
1 cebola
2 dentes de alho
1/2 limão (sumo)
4 c. chá de mostarda
azeite q.b.
vinagre q.b.
100 ml de natas
sal, pimenta
1 folha de louro

Preparação:
1. Temperar os medalhões previamente descongelados com sal, pimenta, os dentes de alho laminados e por fim regar com o sumo de limão. Deixar marinar pelo menos trinta minutos.
2. Pré-aquecer o forno a 200ºC.
3. Entretanto, enquanto o peixe ganha o sabor do limão preparar a cebolada de pimentos.
Num tacho deitar um fio de azeite, a cobrir o fundo e a cebola em rodelas. Mexer e, assim que começar a ficar translúcida juntar os pimentos cortados em juliana. Borrifar com uma colher de sopa de vinagre e deixar cozinhar a cebolada mais uns minutos, mexendo sempre. Assim que estejam no ponto, juntar as natas e mexer. Reservar.
4. Retirar os medalhões da marinada, barrar cada um com uma colher de chá de mostarda e dispô-los num recipiente que possa ir ao forno.
5. Cobrir com a cebolada de pimentos e natas e levar ao forno, cerca de 25 minutos.
6. Acompanhar a gosto




Bom Apetite!


sábado, 6 de maio de 2017

Delícia de Chocolate sem Glúten


Domingo é o dia da Mãe, como pode ser um dia de festa qualquer. Confesso que sou cada vez mais avessa a comemorar dias agendados, como se de uma obrigação fosse. Estes, são sim os dias fantásticos para animar a veia comercial, num mundo cada vez mais materialista. Às vezes parece que se não oferecermos nada, ou não  estivermos com as pessoas nesse dia, somos considerados persona non grata e um tanto ou quanto insensíveis
Pois, para mim celebrar o dia da mãe é todos os dias, e celebro-o estando ao seu lado sempre que precisa e dar-lhe o meu apoio e carinho, sempre. Dou-lhe o meu tempo, a minha disponibilidade, dando a prioridade sempre que seja necessário. Aliás, tenho um lema meu, que pratico cada vez mais: "o tempo é o melhor presente que dás". E como na minha vida prefiro, cada vez mais, a disponibilidade e o tempo que passam comigo do que um presente, mas cada um é livre de viver a sua vida e como tal, há que respeitar opções. O mais importante é, sem dúvida, viver e ser feliz!
Mas o Dia da Mãe existe, e ainda bem, ao menos há um dia que todos recordam as suas mães, e nada melhor do que mimar a mãe com esta delícia de chocolate.
Fácil de fazer e mais fácil de comer, uma delícia para qualquer dia de festa.
Uma excelente sugestão para amantes de chocolate e livre de glúten. Espero que gostem!



Ingredientes:
Bolo
200g de chocolate para culinária
180g de açúcar
200g de farinha de amêndoa
5 ovos de tamanho médio

Decoração:
1 pacote natas frecas para bater ( as que mais gosto são as da Longa Vida)
Açúcar baunilhado
Morangos q.b
Modo Bimby

No copo da Bimby deitar o açúcar e os ovos e bater 6 Min/ 37ºC/vel.4
Entretanto, derreter o chocolate em banho-maria. Deitar arrefecer um pouco, depois temperar o preparado, juntando um pouco do preparado ao chocolate derretido.
Deitar o chocolate derretido no preparado e voltar a bater 10Seg/Vel.4.
Finalmente juntar a farinha de amêndoa, envolvendo 10Seg/Vel.4.
Deitar numa forma redonda, de aro amovível, forrada com papel vegetal e untada com manteiga e polvilhada com cacau em pó.
Levar ao forno, previamente aquecido a 150ºC, cerca de 25 minutos.


Modo Tradicional

Numa taça bater os ovos e o açúcar até obter um creme fofo e de cor pálida.
Entretanto derreter o chocolate em banho-maria.
Assim que esteja derretido, deixar arrefecer um pouco e envolver lentamente no preparado no creme de ovo e açúcar. Por fim juntar a farinha de amêndoa e envolver bem no preparado.
Deitar numa forma redonda, de aro amovível, forrada com papel vegetal e untada com manteiga e polvilhada com cacau em pó.
Levar ao forno, previamente aquecido a 150ºC, cerca de 25 minutos.
Deixar arrefecer e desenformar.
Decorar e servir a gosto. Eu decorei com natas batidas em chantilly e com morangos. Excelente para servir com fruta e gelado, ou com mousse de frutos silvestres ou de lima.



Feliz Dia da Mãe!


segunda-feira, 24 de abril de 2017

Bolo Fofo de Cenoura e Laranja sem Glúten


Gluten Free, para uns uma moda para outros uma forma obrigatória de vida porque o seu organismo rejeita o glúten. Para mim, nem uma coisa nem outra, apenas porque sim. Porque gosto de cuidar da alimentação, porque gosto de fazer opções para uma vida mais saudável, e porque como somos o que comemos, nada melhor que o bom senso e o equilíbrio nas escolhas que fazemos. 
O desafio deste domingo era o de gastar um pacote de farinha sem glúten, aberto em Janeiro último e que tinha que consumir sem falta. Ora, e sem pensar muito dei por mim a fazer este bolo de cenoura e laranja.E ficou bem fofo e saboroso.




Ingredientes:
3 a 4 cenouras médias ( 300g )
180g açúcar amarelo
5 ovos médios
Sumo e raspa de uma laranja
100 ml de óleo
300g de farinha sem glúten
1 c.chá de fermento em pó.
1 pitada de sal

Nota: A cobertura é opcional.

Modo Bimby 

1. Ralar a casca de laranja:15 Seg/Vel.9
2. Juntar o açúcar e pulverizar, marcando 10 Seg/Vel.9
3. Retirar para uma taça e reservar. Entretanto, deitar no copo a cenoura em pedaços e ralar 7 Seg/Vel.9
4. Juntar à cenoura ralada, o açúcar com a raspa de laranja, os ovos, a pitada de sal e bater 1 Min/Vel.6
5. Adicionar o óleo e o sumo da laranja, batendo mais 10 Seg/Vel.4
6. Por fim, deitar a farinha e o fermento em pó e envolver 10 Seg/Vel.3
7. Deitar numa forma de buraco, previamente untada e polvilhada com farinha sem glúten.
8. Levar a forno pré-aquecido a 180ºC, durante 40 a 45 minutos. Recomendo o teste do palito para verificar a cozedura do bolo. Aos 40 minutos testei e o palito ainda vinha com bolo agarrado, logo o meu bolo cozeu em 45 minutos.


Modo Tradicional
1. Pré-aquecer o forno a 180ºC. Preparar a forma onde o bolo irá cozer.
2. Num copo liquidificador deitar a cenoura partida em pedaços, os ovos, o açúcar, o sal, o óleo e o sumo de laranja. Bater cerca de um minuto até obter uma papa homogénea. Se necessário, bater mais uns minutos até obter um creme bem passado.
3.Adicionar a farinha e o fermento em pó, bater uns segundos apenas para envolver a farinha no creme de cenoura.
4. Deitar na forma previamente untada e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, durante 40 a 45 minutos.
Decorar a gosto, eu optei por barrar com um pouco de chocolate derretido.



Bom Apetite!

sábado, 15 de abril de 2017

Bolo Pascal


Domingo de Páscoa é dia de festa para os cristãos, pois celebra-se a ressurreição, o renascimento e a Vida. 
Independentemente da religião ou crença, todos sentem a alegria do renascimento, da vida que desperta após os longos dias frios e cinzentos do inverno. É tempo de alegria, de celebração e de esperança e todos ansiamos por festejá-lo com família e amigos.
Independentemente do número de pessoas à mesa, esta quer-se especial e por isso não pode faltar uma sobremesa bem gulosa e um bolo festivo. A pensar nestes dias e mesmo sem muito tempo, partilho a minha sugestão  para ter à mesa um bolo lindo e festivo que nos faça lembrar a Páscoa, sem ser o típico Ninho.
No ano passado, foi este bolo que levei para o almoço de família. Um simples bolo, coberto de chocolate e lascas de amêndoas torradas. Ficou lindo e saboroso e fez jus ao dia.

Esta é a minha sugestão desejando a todos os que por aqui passam uma Santa e Feliz Páscoa!

Ingredientes:
Para o bolo:
5 ovos
200g açúcar
200 farinha com fermento
1 c. chá de fermento
raspa de limão
Manteiga e farinha para untar e polvilhar.

Para a cobertura:
150g de chocolate negro
1 c. sopa de manteiga
150g a 200g de amêndoa em lascas ( previamente torrada).

Preparação:
Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Untar com manteiga e polvilhar com farinha uma forma redonda de fundo amovível.
Bater as gemas com metade do açúcar e a raspa de limão até obter um creme fofo.
De seguida, bater as claras em castelo com uma pitada de sal. Juntar o restante açúcar e continuar a bater até estarem em castelo, isto é estarem firmes.
Envolver a farinha no creme, sem bater. Por fim, envolver no preparado as claras em castelo, sem bater, para obter um bolo fofo.
Deitar na forma e levar ao forno, cerca de 30 minutos a 180ºC. Fazer o teste do palito para ver se está cozido ( ao espetar o palito e este vier seco, significa que o bolo já está cozido). Retirar de imediato do forno e deixar arrefecer sobre uma grade para bolos.
Entretanto, preparar a cobertura, colocando o chocolate a derreter, em banho-maria (atenção a água não deve tocar o fundo do recipiente onde está o chocolate, pois este corre o risco de granular.
Assim que esteja derretido, deitar a manteiga para uma cobertura brilhante.
Este bolo fiz apenas com chocolate, mas confesso que gosto de deitar um pouco de gordura ( natas, manteiga ou leite, para uma cobertura mais bonita e brilhante).

Assim que tiver a cobertura pronta, colocar o bolo no prato onde irá servir, cobrir com o chocolate apenas a parte de cima, e por fim cobrir com as lascas de amêndoas. Para finalizar poderá polvilhar com açúcar em pó ( eu não o fiz, mas fica sempre mais bonito polvilhado com o açúcar em pó).




Votos de uma Santa e Feliz Páscoa!


domingo, 2 de abril de 2017

Sumo de Beterraba, Laranja e Hortelã


Se há algo que como com relutância é a beterraba, mas como. Preferencialmente consumo-a crua e ralada em saladas, embora ande curiosa para a experimentar assada.
Recentemente comecei a introduzi-la em sumos e confesso que estou fã, principalmente quando combinada com laranja e hortelã. A hortelã abrilhanta este sumo colorido e saudável com o seu toque fresco e bastante aromático.
Fica a sugestão para que experimentem, pois acreditem  não se irão  arrepender, mesmo para quem torce o nariz ao sabor tão acentuado da beterraba (como eu) a hortelã dá-lhe uma nova vida. 
Uma bebida saudável, cheia de cor e sabor!



Ingredientes:
500 ml de água
1 beterraba pequena  
2 laranjas 
1 limão
65g de açúcar amarelo
Folhas de hortelã q.b.

Modo Bimby

1) No copo da Bimby deitar a beterraba, as laranjas, o limão em quartos e o açúcar. Deitar a água e marcar 1 min/vel.9. Juntar as folhas de hortelã e marcar mais 1 min/vel.9.
2) Adicionar mais um pouco de água (a gosto, pois a polpa fica espessa, tipo néctar) e bater mais de 30 seg/vel.9
3) Servir a gosto. Sabe bem servido fresco.




Bom Apetite!

terça-feira, 28 de março de 2017

E vão sete!!! Para celebrar, um Bolo de Iogurte coberto com Calda de Laranja.


Em sete anos muita coisa mudou, mas uma certeza tenho, não quero deixar de estar por aqui. E, conto estar com o mesmo propósito com que a 25 de março de 2010 abri as portas do meu cantinho, neste vasto mundo virtual, a blogoesfera: Partilhar! Porque é a partilhar que sou feliz.

E, como uma das coisas que me faz feliz, é num dia de chuva, ir para a cozinha e fazer um bolo para o lanche, eis que numa forma de celebrar o aniversário do Bago de Romã, olho para o "top ten" e decido reformular um bolo, que sai com frequência quando os citrinos abundam, enriquecendo-o com uma simples calda de laranja. Portanto, além de iluminar um domingo cinzento e de chuva, de um dia de primavera, disfarçado de inverno, este bolo veio também dar cor e sabor à celebração de mais uma primavera do meu Bago.

A tarde já estava a terminar, tiradas as fotos, fiz um chá e cortei a primeira fatia. Fechei os olhos, revi sete anos da minha vida, reli o que escrevi, revi o que partilhei, e constatei que  nas entrelinhas de cada publicação, estão muitos momentos... bons, menos bons, tristes e alegres. Estão momentos que são memórias, memórias  que ficaram imortalizadas em cada receita partilhada.

Agora ao celebrar mais um ano, resta-me agradecer do fundo do coração a todos os que por aqui passam, replicam as minhas receitas, partilham e divulgam o Bago de Romã. 
Bago a bago ele vai crescendo, sem pressas ao sabor do meu tempo, da minha disponibilidade e sempre sem qualquer pretensão. Assim espero, caminhar por mais um ano, conforme o tempo e a disponibilidade o permitirem, mas sempre a publicar e a partilhar com o coração. 

A todos, Bem Haja!





Ingredientes:
  • 180g de Açúcar
  • 100g de Manteiga sem sal
  • 110g de Farinha para bolos
  • 110g de amido de milho ( Farinha Maizena) 
  • 1 colher de chá de fermento
  • 130g Iogurte grego magro
  • Casca ( só a parte vítrea )de uma laranja
  • Sumo de uma laranja
  • 5 c. sopa de açúcar em pó

Modo Bimby

Preparação:
Pulverizar o açúcar 15 Seg/ Vel.9. Juntar a casca da laranja e marcar mais 15 Seg/ Vel.9.

Colocar a Borboleta no copo e bater a manteiga com os ovos, durante 2 Min/Temp.37º/Vel.4.

De seguida bater mais 2 minutos, sem temperatura.

Adicionar o iogurte e bater mais 10 Seg/ Vel.4.

De seguida, as farinhas e o fermento e marcar mais 10 Seg/Vel.4.

Levar ao forno previamente aquecido a 200º, em forma untada com manteiga e polvilhada com farinha ou pão ralado, cerca de 30 minutos. Para ver se está pronto, nada como o famoso teste do palito. Espetar o palito e se vier seco, retirar do forno.

Entretanto, preparar a calda de laranja: Deitar numa tigela o açúcar em pó e juntar o sumo da laranja. Mexer bem até dissolver o açúcar e verter sobre o bolo, ainda quente. Se quiser, pode fazer uns furos para que a calda entre no bolo.
Decorar com farripas de laranja ( feitas no ralador ou com um utensílio próprio para fazer farripas finas).




Bom Apetite!

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Papas de Aveia ou Porridge à maneira escocesa


Fevereiro termina hoje e para não o deixar em branco por aqui, partilho o que mais saiu para o meu pequeno almoço, durante este mês.
Não foi fácil, a minha vida nos últimos 27 dias resumiu-se ao trabalho e acompanhar a minha mãe, que foi operada no inicio do mês, tendo estado internada duas semanas e, que em fase de recuperação tem deslocações diárias ao Centro de Saúde para fazer o penso até ficar boa, As rotinas foram basicamente: Casa, Escritório, Hospital, Casa. 
Em suma, como foi tudo inesperado, não  consegui planear atempadamente a minha vida tendo sido um mês ao sabor do tempo e da disposição. As refeições foram simples sem nada de novo, e uma vez mais confesso que a minha disponibilidade mental afastou-me completamente do que quer que fosse.
Fiz mais asneiras do que o costume, mas para compensar o mal feito durante o dia, nada como umas saudáveis papas de aveia para a primeira refeição da manhã, após a água morna com limão bebida em jejum, ou o meu elixir de inverno (pólen, mel e limão) para afastar as gripes e constipações e fortalecer as defesas.
Ora bem, habitualmente faço papas de aveia e poderão pensar que é uma publicação banal, mas não é. Apenas quero partilhar umas dicas, que vi há tempos num dos programas de culinária do "24 Kitchen", dadas por um especialista escocês em  porridge, ou seja o nome inglês para papas de aveia e que coloquei em prática com sucesso. Posso mesmo dizer que de facto foram as melhores que já experimentei e, que me rendi a fazê-las sempre desta maneira.

Eis as dicas fundamentais para obter um delicioso porridge:
  1.  Proporção de água para os flocos ( uma medida de flocos de aveia para 3 de água). Deitar num tacho pequeno e levar ao lume a cozer.
  2. O tempero de sal ( para realçar o sabor da aveia) deve ser apenas colocado assim que a aveia começa a borbulhar.
  3. Tempo de cozedura: Assim que começa a borbulhar, mexer sempre em lume brando, cerca de 5 minutos. Deitar de imediato numa tigela.
  4. Adoçar: Depois de cozidas e que se adoçam com mel ( eu costumo também usar agave para adoçar), canela em pó, compota a gosto (opcional) e um fio de leite frio. Mexer bem e está pronto a comer.
Acham que dá trabalho? Não. Fazem-se mesmo num instante.

Depois da aveia cozida, adicionar canela, leite frio e adoçar com mel,

Porridge pronto a comer 


Bom Apetite!