segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Smoothie de Dióspiro


Um Smoothie é uma forma bem saborosa de degustar  um dióspiro,  pois conheço muitas pessoas que não o comem porque lhes faz impressão a viscosidade da polpa.

Se adicionarem um iogurte a um dióspiro e baterem no liquidificador, obtêm uma bebida suave e cremosa, daí  o nome   Smoothie, beneficiando de toda a riqueza vitamínica e mineral proporcionada por este "fruto dos Deuses".

Para obter uma bebida fresca, podemos picar uns cubos de gelo, no liquidificador e depois juntar o iogurte e a fruta e bater uns minutos, até obter uma bebida cremosa.
(Os mais gulosos, adicionem uma colher de açúcar amarelo, para mim é sem açúcar mesmo).

Simples não é? Que tal experimentarem ao pequeno-almoço ou até como complemento de uma refeição leve? Rápido e muito saudável.


Ingredientes:
1 Dióspiro
1 Iogurte Natural
Açúcar amarelo ( facultativo)

Preparação:
Deitar no liquidificador  o iogurte e a polpa do Dióspiro e bater durante 1 minuto, até apresentar uma textura cremosa homogénea.

Utilizando a Bimby, bati 1 min/ Vel.4.
  
Bom Apetite!

domingo, 30 de outubro de 2011

Medalhões de Perca no Forno aromatizados com Ervas da Provença


A chegada súbita dos dias invernosos, frios e molhados reportam-nos para pratos de forno, sempre bem saborosos e reconfortantes para o corpo e alma.
O peixe assado no forno, consta da ementa anual da Romã, é repetido vezes sem conta, sendo um prato que me delícia desde pequena e uma forma do J. comer peixe (ao qual faz sempre caretas, visto ser um carnívoro por excelência). Habitualmente faço a receita aprendida com a minha mãe,e utilizo muito o Pargo ou Pargo Mulato, inteiro com golpes, que fazem umas postas apresentáveis e saborosas. Mas desta vez, não tinha peixe inteiro, e no congelador estavam uns medalhões de Perca que tinha comprado fresquinhos, para estufar, os quais me  lembrei de fazer no forno, tal como cozinho normalmente o peixe assado; o resultado foi excelente e a repetir. Os medalhões ficaram no ponto, a fazer lascas e sem espinhas, ou seja, ideais para as crianças e para todos os que não gostam de peixe, pelo trabalho de retirar as espinhas.



Ingredientes:
Peixe
1 Cebola grande
3 Dentes de Alho
Azeite
1 colher de chá de Colorau ou Pimentão Doce
2 dl ou 1 Copo de Vinho Branco
1 Colher de sopa Polpa de Tomate ou 2 Tomates frescos
Sal, 5 Bagas da Margão ou Pimenta Preta.
Ervas de Provence q.b.(são uma mistura de ervas aromáticas tais como:tomilho, alecrim, segurelha e oregãos) - Para hipertensos, recomendo a mesma receita sem sal, utilizar apenas as ervas de provence, pois dado o seu sabor acentuado, aromatizam o peixe, sendo o sal dispensável.

Modo de Preparação:
  1. Pré-aquecer o forno a 240º ( forte).
  2. Num recipiente de levar ao forno, colocar uma camada de cebola às rodelas e dispôr os medalhões na cama de cebola.
  3. Picar os dentes de alho bem picadinhos e salpicar os medalhões. Temperar de sal, 5 Bagas ou Pimenta Preta. Entrentanto, dissolver o colorau e a polpa de tomate no vinho branco e deitar por cima do peixe.
  4. Voltar os medalhões para ficarem temperados por igual e deixar uns minutos antes de colocar no forno para tomarem o gosto do tempero.
  5. Aproveito o copo, onde fiz a mistura para dissolver os resto da mesma em água e verter no peixe, para formar mais líquido, dado que 2 dl é pouco liquído e acabo por juntar por vezes, mais um ou 2 copos de água, isso é visto na hora e fica ao critério de quem está a fazer, pois depende da quantidade de cebola, do peixe, etc.
  6. Por fim, polvilhar com as ervas da provença, que dão um sabor único, pois a mistura das ervas aromáticas é intensa e permite assim reduzir a quantidade de sal utilizada.
  7. Levar ao forno médio, 220º cerca de 30 minutos. Colocar a meio do forno. O tempo varia conforme o forno. Convém vigiar, pois depende de forno para forno.
  8. Entretanto preparar o acompanhamento. Eu nunca coloco as batatas ao mesmo tempo. Normalmente, acompanho com batata assada à parte, ou cozida/frita em cubos que adiciono ao peixe e levo ao forno mais uns 5 minutos. As batatas acabam por amolecer no molho do peixe assado.
  9. Acompanhar com salada ou legumes cozidos a gosto.



Servi com uma salada a gosto.


Bom Apetite! 


Fotos: Romã (c)


quarta-feira, 26 de outubro de 2011

"Conhecer melhor"...o Dióspiro!!!


Estamos no Outono, e a nova estação traz-nos cheiros, cores e sabores muito próprios da sua época, como por exemplo, o Dióspiro , eleito o meu fruto preferido do mês de Outubro, o qual quis conhecer melhor.

Desde que aparecem à venda e enquanto duram no mercado, entram na minha dieta de Outono, fazendo parte das frutas consumidas diariamente, de preferência, um pela manhã. É a minha cápsula natural de vitaminas.
Rico nutricionalmente, só tem um senão, o seu alto teor em hidratos de carbono, torna-o num fruto a eliminar nas dietas de emagrecimento. Eu opto pela lei da compensação, pois tenho preferência pelos alimentos saudáveis, não descurando obviamente o cuidado a ter com a manutenção do peso, equilibrando com outros alimentos.



O dióspiro é um alimento com excelentes propriedades anti-oxidantes e anti-cancerígenas, dadas pela sua riqueza nutricional em Vitamina A, C, B6 e B12.
O caroteno, as fibras, o potássio, magnésio e ferro promovem a saúde dos olhos, pele, intestinos, ossos e contração muscular, controlando a hipertensão arterial e o colesterol, equilibrando os fluídos do organismo. Fortalece o baço e é recomendável a pessoas débeis e deprimidas, dado o elevado teor em vitamina B.

Com tantas propriedades benéficas, não é de admirar que se chame Dióspiro, pois o seu nome deriva do grego diospyron, por ser chamado "alimento de Zeus", ou fruto dos deuses. Mas as suas origens são bem mais longínquas, dado que é oriundo do Oriente ( China e Japão ).

 As duas variedades: Polpa vermelha e mole e o Kaki de polpa firme e amarela

Dos variados tipos de dióspiros, há á venda em Portugal duas variedades: os Taninosos ou  adstrigentes e os Não-taninosos ou não adstrigentes.
Os taninosos apresentam uma cor vermelha, e a sua polpa é mole, usualmente comida à colher. Quando ainda não estão maduros o seu sabor é adstrigente e deixam um sabor amargo e áspero na língua.
Os de baixo teores em taninos, denominados de não adstrigentes, são amarelos, menos doces e podem ser comidos à dentada, como uma maçã, dada a firmeza da polpa. Estes últimos são conhecidos como Dióspiros Kaki e encontram-se à venda em todos os supermercados, dado serem mais resistentes, o mesmo não acontece com os de polpa mole, pois são muito frágeis.

Fruto com pedúnculo e cálice sem manchas

Ao comprá-lo deve ter em atenção em escolher frutos com pedúnculo e cálice, bem  como a casca sem manchas nem fissuras. Pois a sua polpa é facilmente atacada por larvas que se escondem nos pequenos e frágeis veios esbranquiçados.

Geralmente são consumidos ao natural, sem casca; com canela ou em compotas, batidos, iogurtes e saladas. Para mim, basta abri-los e com uma colher deliciar-me com a sua maravilhosa polpa, ao natural.



Fruto consumido ao natural: Abri ao meio ou pelo topo e comer à colher.
Apesar de os degustar ao natural, já reservei umas receitas para experimentar e publicar, pois é um fruto tão benéfico, que deve ser incluído na alimentação e para quem não gosta ao natural, há sempre outras opções. Não deixem de o provar!


Bom Apetite!

Fonte: Wikipédia, Inst. Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge
Fotos: Romã (c)




domingo, 23 de outubro de 2011

Bem-vindo querido Outono!


As estações estão a mudar é um facto, mas não alteram as cores características que pintalgam a paisagem. O sol desce mais cedo, criando uma luminosidade muito própria, é esta luz que captei numa das tardes outonais do final de Setembro, num passeio pedestre por Sintra.
Nada mais revigorante que andar pela serra, respirar ar puro e absorver a beleza única, dada pela magnífica e romântica Vila de Sintra. Ganhei alento, novas energias e a rotina, que foi alterada temporariamente, voltará ao normal em breve...assim espero!




Fotos: Romã (c)

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

"O que levar para o almoço?" - Salada Colorida com Panadinhos de Salmão


Quem leva almoço para o trabalho, ou para a escola, confronta-se muitas das vezes com o que levar, principalmente se não tiver onde aquecer. No meu caso, sou uma sortuda, tenho micro-ondas no local de trabalho, que me permite levar todo o tipo de comida, quer fria, quer para aquecer.
Como os dias estão quentes, a fazerem esquecer que a estação actual, é o Outono e não o Verão, e como o calor ainda vai ficar por mais uns dias, partilho esta sugestão, que faço com frequência nos dias em que as refeições se querem frescas e leves: Salada Colorida com Panadinhos.

Esta salada é simples e pode ser a base de qualquer refeição, que pode acompanhar a gosto.

Ingredientes:
Cenoura
Milho
Alface
Couve - Roxa
Têmpero: Sal, Azeite e Vinagre Balsâmico.
Acompanhamento a gosto ( Salgados diversos, Quiche, Tarte, Panadinhos, ou queijo)

Cortar em juliana a couve-rouxa e a cenoura, ripar as folhas de alface ( ou cortar também em juliana).
No recipiente em que vai transportar e servir colocar primeiro a alface, de seguida a couve-rouxa, a cenoura e por fim o milho.
Temperar a gosto na hora de servir.






Bom Apetite!