sábado, 31 de dezembro de 2011

12 Badaladas e 12 Bagos de Romã... Feliz Ano 2012


Mais um ano passou...rápido. Estamos prestes a receber  um Novo Ano e como tradição, brindamos com uma taça de champanhe e 12 passas, a cada badalada assim que soa a meia-noite. Formulamos desejos, e deixamos para trás as mágoas, as tristezas, os maus momentos, as experiências negativas, os desencontros e os amigos indesejados. Guardamos os  que permanecem ao nosso lado, os que se revelam, todas as viagens e locais que nos marcaram, os bons momentos vividos e aqueles que se eternizaram. 
Além das tradicionais passas, para mim não há passagem de ano sem ROMÃS.


Desde que me conheço, que os bagos de romã fazem parte do primeiro dia do ano. E para mim, faz todo o sentido, dada toda a simbologia ligada ao fruto: símbolo de fertilidade, amor, riqueza e prosperidade. O que mais queremos num novo ano que se inicia? Que seja fecundo em Amizade, Partilha e Amor e também próspero, que nada de importante nos falte: Saúde, Trabalho e Dinheiro.

A tradição veio da minha mãe e eu mantenho-a. Numa taça de vidro, pequenos rubis brilham, envoltos numa calda de açúcar e Vinho do Porto. Nada mais simples...


Votos de um Próspero e Feliz 2012 !!!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Feliz Natal!!!

(Ilustração de João Amaral)

As luzes brilham! É Natal!!! 
Tempo de Partilha, Solidariedade, Família e Alegria. 
Que a magia do Natal se prolongue pelos restantes dias do ano e que os sentimentos agora vividos se multipliquem, para um futuro melhor!
Desejo a todos os meus seguidores, amigas, amigos, e a quem por aqui passar um Feliz e Doce Natal!!!


terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Bolo de Chocolate "Negra Maluca"


Receitas de Bolo de Chocolate não faltam nos meus apontamentos, pois é o bolo preferido do J. Tenho várias, desde as mais simples e económicas até às mais requintadas, guardadas para dias especiais, embora haja sempre uma ou outra que sai com mais frequência.

Esta receita de bolo de chocolate apelidada de "Negra Maluca" foi-me dada há alguns anos atrás, pela sogra de uma amiga. Tinha eu acabado de casar e a Sra. D. L. uma senhora muito querida, sabendo da predilecção do meu marido por chocolate e do meu gosto pela culinária, entregou-me a receita manuscrita, que ainda guardo com carinho, no meu caderninho. Dizia que era simples e saía sempre bem, o que de facto comprovei.

"Bolo de Chocolate Negra Maluca"- Assim vinha escrito e assim eu o menciono. Não sei bem a razão do nome, embora já tenha visto a receita em algumas revistas com a mesma designação. Pressuponho que será por ser tudo batido e, no fim, levar água quente...fica a minha suposição. Quem souber a origem do nome, partilhe, porque gosto muito de conhecer as histórias por detrás de cada receita.

Para os que conhecem os nossos gostos, calculam que este bolo foi feito vezes sem conta, aliás, bolos em casa da Romã, são frequentemente de chocolate.
Deixo um conselho: fazer de véspera, pois quantos mais dias passam, melhor fica, pelo menos para o palato cá de casa.O pior é fazer o bolo durar mais que dois dias...geralmente dura muito pouco!!!
  


Ingredientes:
4 Ovos
1 Chávena de Açúcar
2 Chávena de Farinha ( uso apenas 1 chávena e meia ou duas mal cheias)
1 Colher de chá de fermento em pó
1 Chávena de Óleo
1 pacote de 125g de Chocolate em Pó
1 Chávena de água a ferver (no final)

Modo Tradicional

Batem-se os ovos com o açúcar até ficarem cremosos. Adicionar o óleo e continuar a bater.

Envolver, a farinha misturada com o chocolate em pó e o fermento, no preparado.

No fim deitar a água a ferver e envolver.

Untar a forma e polvilhar com farinha. Levar a forno pré-aquecido a 180º, durante 30 minutos ( Varia conforme o forno).

Para verificar a cozedura, utlizar o teste do palito. Está pronto, quando o palito sai seco.


Modo Bimby

Colocar a borboleta no copo, e bater os ovos e o açúcar 6 Min/ Temp. 37º/ Vel.4. Bater mais 5 Min/ Vel.4 sem temperatura.

Juntar o óleo e marcar 10 Seg/Vel.4

Adicionar o chocolate em pó15 Seg/Vel.4

Juntar a farinha e o fermento e marcar 20 Seg/ Vel.4

No final deitar a água a ferver, e envolver 15 Seg/Vel.3

Untar a forma e polvilhar com farinha. Levar a forno pré-aquecido a 180º, durante 30 minutos ( Varia conforme o forno).

Para verificar a cozedura, utlizar o teste do palito. Está pronto, quando o palito sai seco.



Bom Apetite!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Bôla Rápida com Bacon e Chouriço


Um lanche partilhado entre amigos, deu o mote para experimentar a Bôla Rápida de Carne, do Livro de Receitas da Bimby. Apenas fiz uma alteração, utilizei azeite em vez de óleo, que a meu ver a tornou mais saborosa.
Ideal para lanches, refeições leves, bem como, para os almoços no escritório.
Receita aprovada e a repetir!


Ingredientes:
4 Ovos
200g de óleo ( substituí por azeite)
300g de leite
500g de farinha
2 colheres de chá de fermento
1/2 chouriço de carne
150 g de bacon pode substituir por 250g de fiambre
Sal.q.b.

Preparação:
Colocar no copo todos os ingredientes, excepto a farinha e o fermento, programar 2 Min/ Temp. 37º/ Vel.2.

Adicionar a farinha e o fermento e programar 1 Min/Vel. Espiga.

Quando terminar adicionar as carnes ( previamente picadas na Vel.3) e envolver com a espátula.

Deitar numa forma quadrada, untada e polvilhada de farinha e levar ao forno pré-aquecido a 180º, durante cerca de 25 a 30 Min. (Vigiar, pois o tempo de cozedura varia consoante o forno).

Retirar e cortar em quadrados pequenos.






Bom Apetite!


quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

"Reciclar é Poupar" - Pataniscas de Pescada com toque de Gengibre


As pataniscas são um recurso ideal para aproveitamento de peixe, bacalhau ou até legumes cozidos. Embora sejam fritos, não sendo feitas com assiduidade, balançam a dieta.

São excelentes quando acompanhadas com verduras cozidas ou salada, constituindo assim, uma refeição equilibrada, sendo uma receita amiga do orçamento doméstico.

Estas foram resultado de uma posta de pescada cozida, que sobrou. A receita nada tem de especial, mas como a pescada é mais insípida,  experimentei acrescentar raspa de gengibre fresco à polme, que lhes deu um sabor exótico e fresco.


Numa taça, deitei 5 colheres de sopa de farinha, abri um buraco no meio e juntei 4 ovos inteiros. Juntei um pouco de água e bati até obter um creme. Desfiei a posta, ralei uma cenoura e juntei ao preparado.
Temperei de sal, pimenta e raspa de gengibre fresco (1 colher de chá). Envolvi e no fim adicionei uma colher de sopa de salsa fresca picada. Se a consistência da massa for espessa, basta deitar um pouco de água de cozer o peixe, ou simplesmente água.

Levar a fritar em óleo quente ( eu misturo uma parte de óleo e outra de azeite), em pequenas colheradas, para ficarem pequenas e fofas.

Acompanhei com arroz de legumes e salada. "Reciclar é poupar" !!!


Bom Apetite!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Atum fresco...de cebolada!


Novembro passou num ápice, e sem dar conta os Brigadeiros de Chocolate foram reis e senhores do mês. A cozinha da Romã, foi simples, pois as múltiplas tarefas extra a que me dedico "roubaram" tempo ao Bago... mas não à vontade de experimentar novos sabores:  Atum Fresco.
 
Adoro atum, sim adoro mesmo!!! Sempre o consumi enlatado, ou em frasco ao natural. Fresco, não sei porquê, nunca me atraíu. Sempre que passava pela banca da peixaria, nunca chamou por mim. Mas, como em tudo na vida, há momentos em que estamos predispostos a novos sabores, novas experiências e, de facto, isso tem-se passado comigo ultimamente, dando por mim interessada em cozinhar alimentos que nunca ousei comprar. Atum fresco nunca me atrevi a comer, quanto mais a cozinhar. Não sei porquê, mas não lhe achava graça...

Um belo dia, ao ir à peixaria, vi umas belas postas de atum e, curiosa, perguntei qual a melhor maneira de cozinhar. A senhora que me atendeu, disse que ficava muito bom de cebolada. Cortou a posta em 4 bifes e lá vim para casa, a estudar a melhor forma de o confeccionar.


Envolta no meu  mar de revistas e livros de cozinha, ideia de um lado, ideia de outro, sugestões e dicas, coloquei o avental, e comecei por marinar o atum.
Uma das dicas era que o atum ficava mais saboroso, se o deixassse marinar em azeite temperado e alho picado, temperado de sal e pimenta. Assim fiz.
Outra dica muito importante, é que o atum não necessita de muita cozedura, pois caso contrário, fica muito seco, tipo palha. Desta forma, enquanto o atum marinava, preparei uma boa cebolada, à qual adicionei o atum no final:
Num tacho, cobri o fundo com o azeite. Cortei 2 cebolas médias (ou uma grande) em rodelas, piquei 2 dentes de alho e juntei ao azeite com uma folha de louro. Num copo, deitei uma colher de chá de colorau, uma  colher  de sopa de polpa de tomate e 2 dl de vinho branco. Mexi e deitei na cebolada, deixando ferver. Assim que a cebola ficou "molinha" juntei os bifes de atum sobre a cebolada e refresquei com uma colher de sopa de vinagre. Vigiei os bifes para não passarem do ponto, pois num instante ficam cozinhados.
Acompanhei com batata cozida. 

Gostei e irei repetir!!!

Bom Apetite!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Os meus Brigadeiros de Chocolate!!!!




Andava há muito para fazer os meus brigadeiros, sim meus, porque é uma receita adaptada por mim, depois de várias receitas testadas. Gosto de misturar cacau magro ao chocolate em pó, e a diferença é notória no sabor. Para mim, ficam melhores com um sabor único, a chocolate negro.
Outra diferença é sem dúvida, a qualidade dos ingredientes. Já experimentei com variadas marcas, mas a qualidade do chocolate ( Nestlé ou Imperial, fazem a diferença, bem como o leite condensado ( opto pela Nestlé, atenção que não sou patrocinada pelas marcas, mas é a minha escolha. Claro está que fica ao critério de cada um).


O mais aborrecido, para mim ( principalmente nos dias de hoje em que o tempo escasseia), é mexer até obter a pasta com a consistência desejada. A Bimby, veio-me  facilitar esta tarefa tornando-se na ajudante ideal, permitindo assim que continue a fazer doces, que outrora exigiam o seu tempo demorado de confecção. Hoje enquanto a Bimby fazia a sobremesa, eu fiz o jantar.

Sairam uns reconfortantes brigadeiros, ideais para os primeiros dias de Novembro, bem chuvosos e escuros acompanhados de trovoada, que clamavam por um docinho especial - Brigadeiros de Chocolate!!!!


Ingredientes:
  • 1 lata de leite condensado ( gosto de usar o da Nestlé)
  • 5 colheres (sopa) de Chocolate em Pó ( Imperial ou da Nestlé)
  • 1 colher (sopa) de Cacau em Pó ( Imperial ou Nestlé)
  • 40 g de manteiga ( Vaqueiro)

Modo Bimby:

Colocar todos os ingredientes no copo e programar 28 Min/ 100º/ V4.



Retirar para um recipientes untado com óleo e deixar arrefecer.



Fazer bolinhas, do tamanho de nozes, envolver em granulado de chocolate e colocar em formas de papel.




Modo Tradicional:

Num tacho deitar o leite condensado,a manteiga, o chocolate e cacau em pó e levar a lume brando, mexendo sempre com uma colher de pau, até obter uma pasta espessa.

A pasta estará pronta quando já não escorre e quando se consegue ver o fundo do tacho ao passar-lhe a colher de pau. Retirar então do lume.

Deitar o preparado para um recipiente untado com óleo e deixar arrefecer.

Quando tiver arrefecido por completo, untar as mãos com óleo e moldar pequenas bolinhas.

Envolver no chocolate granulado ( ou em côco ralado, amêndoa ralada, nozes picadinhas, ficam diferentes e igualmente saborosos).




Bom Apetite!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Smoothie de Dióspiro


Um Smoothie é uma forma bem saborosa de degustar  um dióspiro,  pois conheço muitas pessoas que não o comem porque lhes faz impressão a viscosidade da polpa.

Se adicionarem um iogurte a um dióspiro e baterem no liquidificador, obtêm uma bebida suave e cremosa, daí  o nome   Smoothie, beneficiando de toda a riqueza vitamínica e mineral proporcionada por este "fruto dos Deuses".

Para obter uma bebida fresca, podemos picar uns cubos de gelo, no liquidificador e depois juntar o iogurte e a fruta e bater uns minutos, até obter uma bebida cremosa.
(Os mais gulosos, adicionem uma colher de açúcar amarelo, para mim é sem açúcar mesmo).

Simples não é? Que tal experimentarem ao pequeno-almoço ou até como complemento de uma refeição leve? Rápido e muito saudável.


Ingredientes:
1 Dióspiro
1 Iogurte Natural
Açúcar amarelo ( facultativo)

Preparação:
Deitar no liquidificador  o iogurte e a polpa do Dióspiro e bater durante 1 minuto, até apresentar uma textura cremosa homogénea.

Utilizando a Bimby, bati 1 min/ Vel.4.
  
Bom Apetite!

domingo, 30 de outubro de 2011

Medalhões de Perca no Forno aromatizados com Ervas da Provença


A chegada súbita dos dias invernosos, frios e molhados reportam-nos para pratos de forno, sempre bem saborosos e reconfortantes para o corpo e alma.
O peixe assado no forno, consta da ementa anual da Romã, é repetido vezes sem conta, sendo um prato que me delícia desde pequena e uma forma do J. comer peixe (ao qual faz sempre caretas, visto ser um carnívoro por excelência). Habitualmente faço a receita aprendida com a minha mãe,e utilizo muito o Pargo ou Pargo Mulato, inteiro com golpes, que fazem umas postas apresentáveis e saborosas. Mas desta vez, não tinha peixe inteiro, e no congelador estavam uns medalhões de Perca que tinha comprado fresquinhos, para estufar, os quais me  lembrei de fazer no forno, tal como cozinho normalmente o peixe assado; o resultado foi excelente e a repetir. Os medalhões ficaram no ponto, a fazer lascas e sem espinhas, ou seja, ideais para as crianças e para todos os que não gostam de peixe, pelo trabalho de retirar as espinhas.



Ingredientes:
Peixe
1 Cebola grande
3 Dentes de Alho
Azeite
1 colher de chá de Colorau ou Pimentão Doce
2 dl ou 1 Copo de Vinho Branco
1 Colher de sopa Polpa de Tomate ou 2 Tomates frescos
Sal, 5 Bagas da Margão ou Pimenta Preta.
Ervas de Provence q.b.(são uma mistura de ervas aromáticas tais como:tomilho, alecrim, segurelha e oregãos) - Para hipertensos, recomendo a mesma receita sem sal, utilizar apenas as ervas de provence, pois dado o seu sabor acentuado, aromatizam o peixe, sendo o sal dispensável.

Modo de Preparação:
  1. Pré-aquecer o forno a 240º ( forte).
  2. Num recipiente de levar ao forno, colocar uma camada de cebola às rodelas e dispôr os medalhões na cama de cebola.
  3. Picar os dentes de alho bem picadinhos e salpicar os medalhões. Temperar de sal, 5 Bagas ou Pimenta Preta. Entrentanto, dissolver o colorau e a polpa de tomate no vinho branco e deitar por cima do peixe.
  4. Voltar os medalhões para ficarem temperados por igual e deixar uns minutos antes de colocar no forno para tomarem o gosto do tempero.
  5. Aproveito o copo, onde fiz a mistura para dissolver os resto da mesma em água e verter no peixe, para formar mais líquido, dado que 2 dl é pouco liquído e acabo por juntar por vezes, mais um ou 2 copos de água, isso é visto na hora e fica ao critério de quem está a fazer, pois depende da quantidade de cebola, do peixe, etc.
  6. Por fim, polvilhar com as ervas da provença, que dão um sabor único, pois a mistura das ervas aromáticas é intensa e permite assim reduzir a quantidade de sal utilizada.
  7. Levar ao forno médio, 220º cerca de 30 minutos. Colocar a meio do forno. O tempo varia conforme o forno. Convém vigiar, pois depende de forno para forno.
  8. Entretanto preparar o acompanhamento. Eu nunca coloco as batatas ao mesmo tempo. Normalmente, acompanho com batata assada à parte, ou cozida/frita em cubos que adiciono ao peixe e levo ao forno mais uns 5 minutos. As batatas acabam por amolecer no molho do peixe assado.
  9. Acompanhar com salada ou legumes cozidos a gosto.



Servi com uma salada a gosto.


Bom Apetite! 


Fotos: Romã (c)


quarta-feira, 26 de outubro de 2011

"Conhecer melhor"...o Dióspiro!!!


Estamos no Outono, e a nova estação traz-nos cheiros, cores e sabores muito próprios da sua época, como por exemplo, o Dióspiro , eleito o meu fruto preferido do mês de Outubro, o qual quis conhecer melhor.

Desde que aparecem à venda e enquanto duram no mercado, entram na minha dieta de Outono, fazendo parte das frutas consumidas diariamente, de preferência, um pela manhã. É a minha cápsula natural de vitaminas.
Rico nutricionalmente, só tem um senão, o seu alto teor em hidratos de carbono, torna-o num fruto a eliminar nas dietas de emagrecimento. Eu opto pela lei da compensação, pois tenho preferência pelos alimentos saudáveis, não descurando obviamente o cuidado a ter com a manutenção do peso, equilibrando com outros alimentos.



O dióspiro é um alimento com excelentes propriedades anti-oxidantes e anti-cancerígenas, dadas pela sua riqueza nutricional em Vitamina A, C, B6 e B12.
O caroteno, as fibras, o potássio, magnésio e ferro promovem a saúde dos olhos, pele, intestinos, ossos e contração muscular, controlando a hipertensão arterial e o colesterol, equilibrando os fluídos do organismo. Fortalece o baço e é recomendável a pessoas débeis e deprimidas, dado o elevado teor em vitamina B.

Com tantas propriedades benéficas, não é de admirar que se chame Dióspiro, pois o seu nome deriva do grego diospyron, por ser chamado "alimento de Zeus", ou fruto dos deuses. Mas as suas origens são bem mais longínquas, dado que é oriundo do Oriente ( China e Japão ).

 As duas variedades: Polpa vermelha e mole e o Kaki de polpa firme e amarela

Dos variados tipos de dióspiros, há á venda em Portugal duas variedades: os Taninosos ou  adstrigentes e os Não-taninosos ou não adstrigentes.
Os taninosos apresentam uma cor vermelha, e a sua polpa é mole, usualmente comida à colher. Quando ainda não estão maduros o seu sabor é adstrigente e deixam um sabor amargo e áspero na língua.
Os de baixo teores em taninos, denominados de não adstrigentes, são amarelos, menos doces e podem ser comidos à dentada, como uma maçã, dada a firmeza da polpa. Estes últimos são conhecidos como Dióspiros Kaki e encontram-se à venda em todos os supermercados, dado serem mais resistentes, o mesmo não acontece com os de polpa mole, pois são muito frágeis.

Fruto com pedúnculo e cálice sem manchas

Ao comprá-lo deve ter em atenção em escolher frutos com pedúnculo e cálice, bem  como a casca sem manchas nem fissuras. Pois a sua polpa é facilmente atacada por larvas que se escondem nos pequenos e frágeis veios esbranquiçados.

Geralmente são consumidos ao natural, sem casca; com canela ou em compotas, batidos, iogurtes e saladas. Para mim, basta abri-los e com uma colher deliciar-me com a sua maravilhosa polpa, ao natural.



Fruto consumido ao natural: Abri ao meio ou pelo topo e comer à colher.
Apesar de os degustar ao natural, já reservei umas receitas para experimentar e publicar, pois é um fruto tão benéfico, que deve ser incluído na alimentação e para quem não gosta ao natural, há sempre outras opções. Não deixem de o provar!


Bom Apetite!

Fonte: Wikipédia, Inst. Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge
Fotos: Romã (c)




domingo, 23 de outubro de 2011

Bem-vindo querido Outono!


As estações estão a mudar é um facto, mas não alteram as cores características que pintalgam a paisagem. O sol desce mais cedo, criando uma luminosidade muito própria, é esta luz que captei numa das tardes outonais do final de Setembro, num passeio pedestre por Sintra.
Nada mais revigorante que andar pela serra, respirar ar puro e absorver a beleza única, dada pela magnífica e romântica Vila de Sintra. Ganhei alento, novas energias e a rotina, que foi alterada temporariamente, voltará ao normal em breve...assim espero!




Fotos: Romã (c)

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

"O que levar para o almoço?" - Salada Colorida com Panadinhos de Salmão


Quem leva almoço para o trabalho, ou para a escola, confronta-se muitas das vezes com o que levar, principalmente se não tiver onde aquecer. No meu caso, sou uma sortuda, tenho micro-ondas no local de trabalho, que me permite levar todo o tipo de comida, quer fria, quer para aquecer.
Como os dias estão quentes, a fazerem esquecer que a estação actual, é o Outono e não o Verão, e como o calor ainda vai ficar por mais uns dias, partilho esta sugestão, que faço com frequência nos dias em que as refeições se querem frescas e leves: Salada Colorida com Panadinhos.

Esta salada é simples e pode ser a base de qualquer refeição, que pode acompanhar a gosto.

Ingredientes:
Cenoura
Milho
Alface
Couve - Roxa
Têmpero: Sal, Azeite e Vinagre Balsâmico.
Acompanhamento a gosto ( Salgados diversos, Quiche, Tarte, Panadinhos, ou queijo)

Cortar em juliana a couve-rouxa e a cenoura, ripar as folhas de alface ( ou cortar também em juliana).
No recipiente em que vai transportar e servir colocar primeiro a alface, de seguida a couve-rouxa, a cenoura e por fim o milho.
Temperar a gosto na hora de servir.






Bom Apetite!


domingo, 25 de setembro de 2011

Quiche de Galinha salteada com Cogumelos e Iogurte


O mês de Setembro tem passado num ápice. As minhas rotinas foram alteradas temporariamente, e o tempo em casa é tão pouco, que a cozinha tem andado mais parada, sem nada de novo.

Num destes dias, saíu do forno esta quiche, leve e deliciosa, de galinha salteada com cogumelos... e iogurte. O destino ideal para metade de um peito de galinha cozida.



Forrei uma tarteira com a massa quebrada (de compra) e deixei repousar. Entretanto, numa frigideira, salteei uma cebola grande, cortada em rodelas, em azeite, ao qual adicionei galinha cozida desfiada, e uma latinha pequena de cogumelos laminados. Juntei também meia linguiça às rodelas e temperei com noz-moscada, sal e 5 Bagas da Margão, moídas na hora. Mexi e deitei um pouco da água de cozer a galinha, dissolvida com uma colher de sopa de polpa de tomate ( para dar cor). Deitei o preparado na tarteira e para terminar bati 3 ovos, com 2 iogurtes naturais temperados com oregãos secos. Verti por cima do recheio, cobri com queijo ralado e foi a forno quente ( 220º), durante 30 minutos. Et voilá... 




Bom Apetite!

domingo, 4 de setembro de 2011

Iogurtes Caseiros


Há muitos anos a minha mãe fazia os iogurtes, em casa.  Fazia-os simples e com doce caseiro ( feito também por ela); este era colocado no fundo do copo e fermentava junto com o preparado do iogurte. No final o resultado, era fantástico e os bons  iogurtes caseiros reinaram em minha casa até começarem a aparecer no mercado as mais variadas marcas, com uma oferta diversificada de sabores. Com o tempo as iogurteiras foram arrumadas para o topo das prateleiras dos armários, bem no alto, onde só se guardam os electrodomésticos, ou peças que são utilizadas uma vez por ano.
Com a Bimby, voltei a fazer iogurtes em casa, mas como o resultado não me agradou a 100% acabei por comprar uma iogurteira.A Bimby ficou encarregue de fazer o preparado, que depois deito nos copos e deixo fermentar durante 12 horas na iogurteira.
Setembro começou em força, com uns iogurtes caseiros bem cremosos e com muitas receitas para experimentar,


Ingredientes:
  • 1 l Leite Meio-Gordo ou Gordo pasteurizado (U.H.T).  ( Uso meio-gordo)
  • 1 Iogurte Natural Normal ou Magro. ( utilizo de compra a primeira vez, depois utilizo um dos caseiros. Ao final de 4 utilizações volto a utilizar iogurte de compra).
  • 1 colher de sopa de leite em pó.

Modo Bimby

No copo da Bimby, deitar o leite, o iogurte natural e o leite em pó.
Marcar  5 Min/ 50º/ Vel.4.
Abafar com uma manta polar, ou saco térmico durante 8 horas ( Caso não tenha iogurteira) ou deitar nos copos, tapar a iogurteira e levar 12 horas a fermentar.



Modo Tradicional

Deitar num recipiente o leite, o iogurte natural e o leite em pó.
Misturar bem, durante cerca de um minuto, para que o iogurte se desmanche perfeitamente no leite.
Deitar nos copos da iogurteira, fechá-los com as suas tampas. Cubrir a iogurteira com a sua tampa, ligar à corrente e deixar fermentar durante 12 horas.( costumo deixá-los a fazer durante a noite, das 20H às 8H, gerlamente faço-os ao fim-de-semana).
No final guardar os iogurtes no frigorífico. Após 2 horas estão prontos a degustar.


Bom Apetite!


terça-feira, 30 de agosto de 2011

"Reciclar é Poupar" - Empadão de Carne Estufada com Puré de Batata e Brócolos


Uns pedaços de carne estufada ( que apenas davam para uma pessoa), 2 salsichas e uma linguiça, deram um empadão delicioso, que serviu para 4 pessoas.

Bastou refogar uma cebola com 2 dentes de alho, picados em azeite e uma folha de louro.
Adicionei a carne entretanto picada, com a linguiça e as salsichas ao refogado e refresquei com um golpe de vinho branco.
Mexi e deixei apurar. Rectifiquei os temperos, de sal, noz-moscada e pimenta ( usei 5 Bagas da Margão).
Reservei.
Preparei o puré de batata e brócolos.( apresentado anteriormente).


Num recipiente refractário ou pirex previamente untado, deitar metade do puré e a carne polvilhada com queijo ralado



Cobrir com o restante puré, terminando com queijo ralado para gratinar ou gema de ovo batida com um pouco de leite ( desta vez, optei pelo queijo ralado).


Levar a forno previamente aquecido, a 200º, cerca de 30 minutos.



Bom Apetite!